Jalapão – Ponte Alta e Cânion Sussuapara

Os programas imperdíveis para se fazer no Jalapão incluem rios de água transparente, dunas, os típicos fervedouros, trilhas na serra e a vegetação do cerrado. Nesse post iremos conferir o que fizemos no primeiro dia de viagem ao Safari Camp, passando pela cidade de Ponte Alta e fazendo uma parada no Cânion Sussuapara. 

Continuando a série de postagens sobre o Jalapão, iremos mostrar algumas das atrações da viagem que fiz em conjunto com os Adventure Bloggers em setembro de 2013. Além de mostrar as paisagens que vimos, também iremos comentar um pouco dos trajetos, da infraestrutura e da organização pela Korubo Safaris Ecológicos, que organizou nosso passeio. 

Jalapão – Ponte Alta e Cânion Sussuapara

Diário de Viagem | Jalapão – Dia 1

por Fábio Pastorello

Cânion Sussuapara, o primeiro lugar que conhecemos dentro do Jalapão

Primeiro dia de viagem, partimos logo cedo de Palmas para o Safari Camp. Nossa chegada em Palmas, na noite anterior, considerei como sendo dia 0, já que a viagem ao Jalapão mesmo começa nesse dia em que pegamos a estrada no caminhão da Korubo, rumo à nossa primeira parada, em Ponte Alta do Tocantins.

Pessoal reunido em Palmas, na saída de nosso caminhão para o Safari Camp no Jalapão

Saímos às 8h da manhã de Palmas e por volta das 11h estávamos chegando em Ponte Alta para o almoço. São 189 km de estrada asfaltada, a TO-225.

Trecho da TO-225, estrada até Ponte Alta, considerada o portal de entrada para o Jalapão

Ponte Alta é uma cidade de cerca de 7 mil habitantes, fundada em 1989. A cidade possui uma boa infraestrutura para quem deseja se hospedar ou até mesmo conhecer as atrações nas redondezas, como o Cânion Sussuapara ou o Morro da Pedra Furada (não conhecemos).

Ali rola uma troca entre os caminhões e passamos para um veículo mais adequado para as estradas de terra e de areia que encontraríamos no decorrer da viagem.

Em Ponte Alta é o último ponto onde o celular e a internet funcionam, então é hora de dar uma última conferida nas mídias sociais e ter aquela sensação de que você irá sentir muita falta de seu Instagram e Facebook (será?).

O almoço foi bem simples e caseiro, uma delícia. Tão caseiro que até nos servimos na própria cozinha do lugar. Foi também uma oportunidade para nos entrosarmos com mais algumas pessoas. Além dos 10 Adventure Bloggers, o grupo que seguia para o Safari Camp era formado por mais 15 pessoas.

É o nosso primeiro encontro com o guia Mauro, que iria nos acompanhar durante toda a viagem.

Parada para almoço e troca de caminhões em Ponte Alta, portal de entrada para o Jalapão
Pousada Coelho, em Ponte Alta, nossa parada para almoço
Almoço caseiro servido em Ponte Alta do Tocantins

A partir de Ponte Alta, a estrada deixa de ser asfaltada. São ainda mais 152 km de estrada de chão batido para chegar em Mateiros, mas o Safari Camp da Korubo fica no meio do caminho. Como Mauro explica, apesar da distância em quilômetros não parecer muita coisa, esses caminhos ficam ainda mais extensos devido às condições da estrada dali para a frente. 

Estrada de chão batido, a partir de Ponte Alta

Às 13h fizemos um parada, chegamos no Cânion ou Cachoeira da Sussuapara.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

O Cânion Sussuapara é uma das atrações que visitamos no primeiro dia no Jalapão. No caminho de Palmas para o Safari Camp da Korubo, fizemos uma parada no cânion.

Indicação na estrada para a entrada da trilha de Sussuapara

A trilha para chegar ao cânion é bem tranquila, requer somente um pouco de cuidado adicional na hora de descer um caminho até a base do cânion. O cuidado é para não escorregar, mas como pegamos a trilha com tempo ensolarado, foi bem tranquilo.

Quando chegamos na base do cânion, encontramos um cenário surpreendente. Formado por paredões de 12 metros de altura, o cânion possui muita vegetação nas suas encostas, que na realidade são raízes de onde escorrem gotas de água. 

No centro, um delicioso riacho de águas bem geladinhas, nada mais desejável frente o calor do Jalapão.

Os paredões forrados de vegetação do cânion do Sussuapara
Cânion do Sussuapara. Foto: Maurício Oliveira do Trilhas e Aventuras

No final do cânion, encontramos uma deliciosa queda d’água, que permitiu um banho para lá de refrescante.

O caminho de Palmas até o Safari Camp é bastante extenso, portanto essa parada foi providencial para termos o nosso primeiro contato com um cenário incrível do Jalapão.

Depois disso, mais estrada. O que me entretinha no trajeto era a paisagem do cerrado e a vegetação que se modificava constantemente. Por incrível que pareça, você não sente muito calor no caminhão, já que viaja com as janelas abertas o tempo inteiro.

Passeando de janelas abertas pelo cerrado
Se os trajetos são extensos e demorados, pelo menos os viajantes podem curtir o visual do cerrado do Jalapão

Outra coisa boa é que existem galões de água na frente, onde é possível se abastecer sempre que for necessário. A água estava sempre geladinha e não é preciso pagar nada para se abastecer. 

Galão de água sempre geladinha na frente do caminhão da Korubo

No final de tarde, ainda rolou mais uma parada para fazermos um lanche. Biscoitos, sucos e frutas foram dispostos em uma mesa, no meio do nada. Nesse momento, percebemos a incrível logística da Korubo, que conseguiu viabilizar uma parada para lanche no meio do nada. Assim que estacionamos o caminhão, a estrutura já estava toda montada.

Para encerrar o dia, os assentos em cima do caminhão foram liberados para o pessoal curtir o visual. Foi meu primeiro pôr do sol no Jalapão e no Tocantins, do alto do caminhão.

Eu, Cris, Maurício e Guilherme curtindo o final de tarde no alto do caminhão da Korubo
O primeiro pôr do sol no Jalapão a gente nunca esquece

Veja mais no vídeo que preparamos sobre o primeiro dia de viagem.



© 2013 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.
Siga a gente nas redes sociais
 
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram

Insira seu e-mail para receber nossas atualizações:

 


>>> Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

6 comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.