Trilhas em Machu Picchu: Ponte Inca – Peru

Machu Picchu Trilha Ponte Inca

Durante nossa visita a Machu Picchu, fizemos duas trilhas que merecem muito ser visitadas.

Uma delas é para Huayna Picchu, que já abordamos aqui em post específico e requer um bocado de esforço físico.

A outra é bem mais tranquila e rápida, mas também promete visuais de tirar o fôlego. É a Trilha para a Ponte Inca. Essa trilha é ideal para quem tem menos condição física, mas mesmo assim quer conferir um visual incrível.

Trilha para a Ponte Inca

O que fazer em Machu Picchu – Trilhas

No final da trilha para a Ponte Inca, que proporciona visões de tirar o fôlego

Depois de termos começado o dia tirando fotos pela cidade inca de Machu Picchu, às 10h subimos a montanha de Huayna Picchu e depois termos feito a visita com uma guia de turismo local, sobrou ainda algum tempo para explorar mais uma trilha na região. Mas já eram quase 16h e às 17h30 saía o último ônibus de volta para Águas Calientes. Nossa guia recomendou a trilha até a Ponte Inca.

Machu Picchu – O Que Fazer – Trilhas

  • O principal objetivo de quem vai até Machu Picchu é mesmo conhecer todos os caminhos da cidade inca. Existe muita coisa para conhecer por lá, para se ter uma noção geral o ideal é começar com um passeio com um guia turístico local. Existem vários oferecendo os serviços na entrada e é possível dividir com outros visitantes.
  • Para quem reservou com antecedência, afinal há um limite de 200 pessoas por dia, é possível subir a montanha Huayna Picchu (ou Waynapicchu), que é aquela montanha ao fundo de toda foto de Machu Picchu. A subida, embora difícil e em alguns trechos vertiginosa, é imperdível. Você vê a cidade toda lá de cima.

Leia tudo sobre nossa subida até o Waynapicchu, com várias fotos da trilha. Essa trilha que durante a fase do planejamento me deixou com tanta aflição, pois li vários relatos de que era super difícil e arriscada. Vejam qual foi nossa impressão: Diário de viagem de Huayna Picchu

  • Para quem não reservou, existe outra montanha, também chamada Montanha Machupicchu. Nossa guia nos explicou que essa trilha não tinha o mesmo estado de conservação de Huayna Picchu, por isso acabou se tornando menos procurada. Mas garante vistas tão bonitas como a outra. Não visitamos, mas as pessoas que conhecemos garantem que valeu a pena e que o estado de conservação melhorou bastante.
  • Outra alternativa interessante é a Estrada do Sol – Intipunku, que segundo a Patrícia de Carmargo do blog Turomaquia é muito linda e garante ao caminhante a possibilidade de conferir a vista de quem chega a Machu Picchu pela Trilha Inca.
  • Finalmente, uma outra alternativa é a Ponte Inca, uma trilha rápida, de cerca de 30 minutos, mas que em alguns trechos torna-se extremamente vertiginosa. Não recomendada para quem tem medo de alturas.

Assim como em Huayna Picchu, na entrada para a trilha da Ponte Inca tivemos que anotar nossos nomes num livro. Na saída, você precisa dar baixa. O objetivo é identificar caso alguém não volte. Já deu pra sentir um pouco do drama, né?

Machu Picchu Trilha Ponte Inca

Trilha Ponte Inca

A trilha para a Ponte Inca nos deixou surpresos. Durante o percurso, avista-se a magnitude da região, das montanhas, atravessando o vale do rio. É um trajeto realmente imperdível, que muito fácil, recompensa seu visitante com vistas magníficas.

Outra vantagem é que no horário que fomos, quase no final do dia, a trilha estava praticamente vazia (apenas encontramos um grupo retornando). Depois de circular por Machu Picchu sempre rodeado por muita gente, foi bastante tranquilo finalmente chegar num lugar onde é possível ficar sozinho e em paz na cidade inca.

Fizemos a trilha rapidamente, fazendo algumas paradas no percurso para fotos. O trajeto é bem estreito, e em alguns momentos dá um medo de se desiquilibrar, mesmo com uma baixa muretinha que separa você do desfiladeiro.

O estreito caminho e o imenso vale que compõe a paisagem da Ponte Inca
Visual do vale do rio Urubamba, visto da trilha para a Ponte Inca

No final da trilha, chegamos finalmente na Ponte Inca. A ponte em si é um pouco decepcionante, mas o visual da região no entorno é de deixar qualquer um boquiaberto.

A famosa Ponte Inca fica localizada ao longo de uma estreita trilha montanhosa que, em alguns pontos, transforma-se em um penhasco. Os construtores incas, com muita inteligência, deixaram um espaço na parte de apoio da trilha, que eles poderiam construir com dois troncos. Conforme fosse necessário, os troncos poderiam ser retirados para que intrusos não conseguissem passar.

A Ponte Inca é um pedaço de madeira que liga duas partes da trilha, mas não é possível chegar até ela

Caminho vertiginoso

Chegar um pouco mais perto da Ponte Inca é uma tarefa de coragem. Diante de um penhasco e num trecho absolutamente estreito e sem segurança nenhuma, é possível caminhar um pouco mais próximo da ponte. Dá muito medo, eu fui quase me esfolando na parede e segurando firmemente numa corda que serve para dar mais segurança aos visitantes.

Mas só fizemos esse trecho porque não estava chovendo. Imagino que com chuva não somente esse trecho, como toda a trilha fiquem muito perigosos e escorregadios.

Uma corda ajuda a dar mais segurança para quem quer andar mais pouquinho
Muito corajoso, não consegui largar a corda nem para tirar a foto. rs.

O que mais nos divertiu por ali foi uma pedra que avança para o vale e forma uma espécie de mirante, que ficou bem legal nas fotos. Veja a primeira foto desse post. Mas tiramos várias fotos por ali.

O sol resolveu brilhar forte nessa foto e rendeu um contraste bem interessante

Voltamos pela trilha, novamente exclusiva para nós, e não esquecemos de dar baixas no livro de registro. Missão cumprida: fomos e conseguimos retornar. 🙂

Peru – Guia Completo de Machu Picchu

Confira também nosso vídeo no YouTube, mostrando como foi nosso dia em Machu Picchu.

© 2013 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

8 comentários

  1. Machu Picchu é uma das 7 maravilhas do mundo, então todo mundo quer visitar, eu amei o blog, onde você dá recomendações muito importantes.
    Aqui contribuo com caminhadas alternativas para chegar à cidadela de Machu Picchu.
    Caminhada Cochoquirao 5 Dias, Canteria Inca 4 Dias, -Bus a Machu Picchu 2 Dias, Vale de Lares a Machu Picchu 4 Dias, Huchuy Qosqo 3 Dias

  2. A trilha inca é incrível e pode ser feita por pessoas das mais diferentes idades. É só respeitar o seu ritmo e aproveitar cada minuto dessa experiência que une superação, diversão e muitas boas lembranças na memória.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.