A história por trás da fotografia – Hampton Court

Hoje começamos uma série nova aqui no blog. Por trás de cada fotografia existe uma história, um momento que ela procurou registrar, ou uma intenção no seu registro, ou simplesmente uma curiosidade sobre o instante em que a imagem foi registrada.

Uma imagem vale mais do que mil palavras, dizem. Será? Essas fotos que iremos mostrar não são exatamente fotografias bonitas ou encantadoras, mas revelam um pouco da minha história e da minha paixão pela fotografia. Por detrás de cada fotografia, existe uma história a ser contada. 

Por isso, vamos elas, às fotografias e suas histórias contadas.

A história por trás da fotografia – Hampton Court

A foto que arrancou um elogio do meu pai

por Fábio Pastorello

Fotografia Contada: Hampton Court – 2007
Hampton Court e seus belos jardins, nos arredores de Londres

Nesse post, começamos por uma das minhas viagens mais emblemáticas.

Em 1994, quando eu tinha cerca de 20 anos, resolvi fazer a minha primeira viagem ao exterior. Escolhi ir para Londres, para fazer um intercâmbio de 3 semanas.

Meu pai na época foi meio contra essa ideia, ele achava prematuro eu viajar sozinho para o exterior. De fato, conheço gente que nunca viajou sozinho, sequer para o exterior. Mas eu queria muito ir e acabei contrariando as recomendações do meu pai.

Apesar de eu ter ido sozinho, a viagem foi maravilhosa, nem preciso dizer. Lógico, passei por alguns perrengues. Eu iria ficar hospedado na casa de uma família inglesa, no bairro de Leytonstone, um pouco distante do centro. Na chegada em Londres, eu deveria desembarcar na estação de metrô e aguardar que os donos da casa fossem me buscar. Ninguém apareceu.

Na minha memória, vieram todas as palavras do meu pai sobre como viajar sozinho poderia ser arriscado, tudo o que poderia dar errado e fiquei um pouco bastante nervoso. Ao mesmo tempo, lembrei de uma querida colega de trabalho que também me recomendou: se alguma coisa der errado, pare, pense e você vai achar uma solução.

Foi o que eu fiz. A solução era bem mais simples do que meu desespero poderia supor. Peguei o telefone da residência e liguei para eles. Falei algumas frases em inglês que não sei se foram compreendidas, o dono da casa também falou alguma coisa que eu não entendi direito, mas no final das contas, alguns minutos depois ele apareceu para me buscar.

Entre os estudos de inglês e os passeios pela cidade, foram 3 semanas curtindo muito tudo o que essa cidade maravilhosa tem para oferecer.

   
Fotos de 1994 e 2007 do Hampton Court

Na volta da viagem, ao mostrar as fotos para meu pai, ele ficou encantado com uma foto em Hampton Court (um antigo Palácio Real situado nos arredores de Londres), dizendo que ela parecia uma pintura. Arrancar elogios ou manifestações muito entusiasmadas dele era bem difícil.

Fiquei super feliz. Eu sempre gostei muito de fotografia e ter arrancado do meu pai um elogio para mim foi um grande trunfo.

Anos depois, em 2007, eu voltei para Londres e obviamente quis voltar para o mesmo lugar da fotografia de 1994 e fazer um novo registro, só que dessa vez com um equipamento melhor. Fui ao mesmo lugar e aguardei.

Infelizmente, uma informação ficou ausente nesse meu segundo registro. Na foto de 1992, havia uma carruagem passando no meio da alameda, que contribui para que a foto tivesse um caráter mais antigo. Em 2007, essa carruagem ficou ausente.

Não era só a carruagem que ficou ausente. Fazia também alguns meses que meu pai havia falecido.

Foto original de 1994, em Hampton Court

Certos registros são únicos, e por mais que tentemos replicá-los posteriormente, é impossível. A fotografia tem esse caráter de registrar um momento único, para sempre. Uma foto simples pode trazer todo um sentimento por trás, e é por isso que essa fotografia me lembra de uma das poucas vezes em que consegui arrancar um elogio de meu pai, que apesar de durão, eu sabia que me amava muito.

Aguardem os próximos posts, fotos e suas histórias.

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram
Assine nosso blog: clique AQUI e assine gratuitamente nosso blog, assim você recebe todas as nossas atualizações. Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

12 comentários

  1. Olá Fábio! Eu sou o Silvino, editor do Canal Londres, uma tv online que produz vídeos com brasileiros na Europa. Você teria interesse em mais conteúdos sobre Londres para o seu site? Abs, Silvino

  2. Oi, Cris. Realmente, para mim a fotografia representa esse elo, que permite resgatar as memórias e histórias de alguns momentos da vida. Acho que vai ser legal trazer alguns deles para cá. Bjs!

  3. Muito bom o artigo Fábio.

    Um dos grandes prazeres da minha vida é viajar e também aprecio muito uma boa fotografia (apesar de ainda não ter me aperfeiçoado).

    Com certeza vamos ter leituras muito proveitosas pela frente.

    Parabéns

    Abrass

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.