Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo

Continuando nossa série de passeios imperdíveis para fazer turismo na cidade de São Paulo, seguimos para um dos pontos preferidos pelos paulistanos para passear. Ir ao Parque Ibirapuera aos domingos é como ir à praia no Rio de Janeiro.

No Ibira (para os íntimos) você encontra as famílias que foram passar momentos juntos, quem gosta de esporte praticando ciclismo ou running, os amigos que se encontram para confraternizar ou para os shows gratuitos, os namorados que ficam deitados em algum recanto namorando ou até mesmo quem está indo para alguma exposição nos diversos espaços culturais localizados no parque.

É por essas e outras que o Parque Ibirapuera tornou-se um dos cartões postais da cidade. Numa cidade cuja característica sempre foram os prédios e o cinza da selva de asfalto, é aqui que os paulistanos (e também os turistas) podem encontrar uma ilha de verde e natureza inseridas na cidade. O lugar fica cheio, mas há espaço para todos.

Dia 21 de agosto de 2014 o Parque Ibirapuera completou 60 anos. O parque foi fundado em 1954, nas comemorações dos 400 anos da cidade de São Paulo.

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo

5 Lugares Imperdíveis para Passear no Parque Ibirapuera

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
O Lago e suas fontes são um dos principais pontos de referência do parque

1 – Lago do Ibirapuera e Monumento às Bandeiras

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo

Houve um tempo em que ainda havia pedalinhos e barcos no lago do Ibirapuera. Hoje funciona somente as fontes, que de dia fazem inúmeras “danças” e movimentos e de noite acontece um espetáculo multimídia.

De determinados ângulos, é possível ver o lago com os prédios de São Paulo ao fundo.

Monumento às Bandeiras

Logo em frente ao lago está o Monumento às Bandeiras, outro símbolo da cidade e do Parque Ibirapuera e um dos lugares mais fotografados da região.

“O Monumento às Bandeiras representa os bandeirantes, expondo suas diversas etnias e o esforço para desbravar o país. Além de portugueses (barbados), vemos na obra negros, mamelucos e índios (com cruzes no pescoço), puxando uma canoa de monções, utilizadas nas expedições fluviais.” Fonte: Parque Ibirapuera

Conhecido pelos paulistanos como monumento do Empurra-Empurra, a obra de Victor Brecheret é imponente e linda. Vale a pena dar a volta no monumento e encontrar o melhor ângulo para registrar a obra. Não importa quantas vezes eu já passei por ali, sempre encontro uma perspectiva diferente e algo novo a registrar.

Uma curiosidade sobre a obra é que não obstante a grande quantidade de pessoas retratada na obra, a maior parte dos ilustrados não está de fato puxando uma canoa, na parte detrás da obra. Apenas um homem a empurra.

Fonte: ParqueIbirapuera.org

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Apesar de um monte de gente na frente da estátua, aparentemente puxando a canoa, a corda está frouxa, e apenas um homem a empurra

2 – Fauna e Flora no Parque Ibirapuera

A maior atração do parque é mesmo curtir a bela vegetação do parque. Os jardins do parque são assinados pelo paisagista Burle Marx.

São cerca de 400 espécies diferentes. Ao caminhar por suas ladeiras e bosques é bom estar atento aos diversos tipos de vegetação.

Você encontra árvores próximas do lago ou em regiões mais reservadas, onde é possível encontrar um cantinho mais tranquilo longe do grande fluxo de pessoas (120 mil pessoas nos fins de semana) que frequenta o parque nos fins de semana.

Mesmo já tendo ido várias vezes ao Parque Ibirapuera, sempre aparece um cantinho novo, algum lugar ou forma de olhar o parque que eu não tenha notado. Nesses meses de inverno, por exemplo, foi a vez de apreciar os lindos ipês roxos que apareceram por lá.

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Ipê colore o Parque do Ibirapuera
Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Linda sequência de árvores encontrada durante um dos meus passeios pelo parque

Além da vegetação, também é possível encontrar mais de 200 espécies de animais, entre aves, borboletas, répteis e peixes. Os mais fáceis de encontrar são justamente as aves que circulam no lago. Para ser sincero, foram os únicos animais que eu já vi no parque Ibirapuera, os demais talvez sejam encontrados em dias mais tranquilos, mas eu ainda não dei essa sorte.

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Um belo pôr do sol no parque, enquanto uma família alimenta alguns cisnes às margens do lago

Existe até um viveiro, o Viveiro Manequinho Lopes, onde diversas espécies de mudas de plantas são cultivadas para os espaços públicos da cidade.

Fonte: Cidade de São Paulo – Parque Ibirapuera

3 – Marquise

Quem circula pelo parque e principalmente irá frequentar os espaços culturais ali encontrados, irá passar pela marquise do Ibirapuera. Ela liga vários espaços culturais do Parque Ibirapuera, como o Museu Afro Brasil, a Oca, o Pavilhão das Culturas, o Museu de Arte Moderna e o prédio da Bienal.

Oscar Niemeyer

A estrutura conta com 121 colunas e foi concebida justamente como uma forma de circulação coberta entre os espaços culturais. O curioso é que, como é comum nas obras de Oscar Niemeyer (responsável pela obra) a obra possui um grande vazio, que na prática acabou sendo preenchido pelo público. O espaço virou um imenso campo de patinação, prática de skate e outros esportes beneficiados pela superfície lisa e pelos amplos espaços.

Para andar de bicicleta, melhor utilizar os cerca de 3 km de ciclovias existentes no parque, que aliás podem ser alugadas no próprio parque.

Na hora de caminhar é bom tomar um pouco de cuidado para não ser atropelado. Prefira as partes laterais da marquise e evitar andar no centro.

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Marquise do Ibirapuera, o vazio da construção foi preenchido e ocupado pelas pessoas

É na marquise também que se encontram algumas poucas opções de alimentação no parque. O restaurante e lanchonete Green possui preços um pouco elevados para o que oferece, enquanto o restaurante Prêt-no-MAM é ainda mais caro, da última vez custava mais de R$ 50,00 o buffet self-service por pessoa, mas com poucas opções de pratos. A última opção são os ambulantes, com preços igualmente abusivos.

Ou seja, se puder evite se alimentar no parque Ibirapuera, onde não há boa relação custo-benefício.

4 – Pavilhão da Bienal

O Pavilhão Ciccillo Matarazzo foi projetado em 1957 por Oscar Niemeyer e abriga uma das mais importantes exposições de arte do mundo: a Bienal de São Paulo.

No térreo são mais de 4.500 m2 e no mezanino mais de 1.100 m2 completam o espaço, além de outros 3 pavimentos. Ao todo são mais de 25.000 m2 de área.

Note que a arquitetura do prédio praticamente flexível permite que as instalações da Bienal transformem o espaço em todo ano.

O vão central, por exemplo, que tem a altura dos três pavimentos mais o térreo, por vezes é ocupado por obras de arte. As rampas também são uma peculiaridade do prédio.

FonteBienal.org.br – Pavilhão

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
As linhas curvas, os pavimentos que se interligam e as rampas são as características principais do pavilhão

Bienal

De 6 de setembro a 7 de dezembro ocorre a 31a. Bienal de São Paulo, imperdível. Nós fomos em todas as últimas Bienais, eu especialmente adoro a oportunidade de ver arte e poder interagir com ela, principalmente através de fotografias.

5 – MAC – Museu de Arte Contemporânea

Em mais um prédio projetado por Oscar Niemeyer, dessa vez o prédio onde funcionava o Detran e que fica bem em frente ao Parque Ibirapuera, é uma nova atração imperdível na região.

Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo

O acervo (administrado pela USP) inclui obras de Amedeo Modigliani, Pablo Picasso, Joan Miró, Alexander Calder, Wassily Kandinsky, Tarsila do Amaral, Anita Malfatti, Emiliano Di Cavalcanti, Alfredo Volpi, Lygia Clark, entre outros artistas menos conhecidos.

É portanto surpreendente que, mesmo com um acerco tão bom, o museu ainda esteja relativamente tranquilo.

Como o prédio possui diversos andares e espaços bem amplos (como uma obra de Niemeyer sempre nos presenteia), dá para ver com tranquilidade as obras de arte, sem o tumulto de espaços culturais menores.

Foi em 2013, quando o MAC completou 50 anos, que conseguiu realizar a implantação nesse prédio projetado por Oscar Niemeyer.

Depois de conferir os diversos andares com exposições, não deixe de passar pelo último andar e conferir a maravilhosa vista do alto do prédio para o Parque do Ibirapuera. É o complemento perfeito para seu passeio pelo parque.

Pôr do Sol no Terraço do MAC

Se puder, visite o terraço no final do dia e garanta um belíssimo pôr do sol do alto do prédio. Encontrar mirantes para contemplar o pôr do sol é coisa rara em São Paulo, portanto esse espaço é mais do que bem-vindo.
Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Vista incrível do alto do prédio do MAC para o Parque Ibirapuera
Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Pôr do sol com o obelisco do Ibirapuera como cenário
Para chegar ao Parque Ibirapuera, o melhor caminho é pegar um ônibus na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, próximo da Estação Brigadeiro do metrô, sentido bairro. Ali passam diversos ônibus que passam no parque.
Confira no mapa as atrações que listamos aqui, entre outras que você pode encontrar no Ibira.
Parque Ibirapuera: 5 Lugares Imperdíveis para Conhecer em São Paulo
Visualizar mapa do Google Maps

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Leia também: O que fazer em Maresias – Litoral Norte de SP

Conheça outros posts de Sampa

Avenida Paulista – O que fazer
Museu do Futebol e Memorial da América Latina

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

2 comentários

  1. Que legal, Jean. Pois é, esse aqui é só uma parte do que há para fazer no parque. Você vai curtir bastante, e em outubro estará rolando a Bienal. Espero que o roteiro te ajude. Um grande abraço e obrigado pelo comentário!

  2. Ótimas dicas !!! …. Estive em 2013 no parque, mas foi tudo muito corrido. Agora vou em outubro novamente pra SP e já havia selecionado alguns lugares para ir no Parque do Ibirupuera… mas não sabia da Bienal e do MAC … Já pus na minha lista. Será um dia inteiro de muita natureza e cultura… e centenas de fotos com certeza. Valeu pelas dicas Fabio ! Abraço … @jeansempreviajando

Deixe um comentário