Jalapão Dicas e Guia Completo – Tocantins

Quais as dicas para curtir melhor uma viagem ao Jalapão? A viagem para o Jalapão, no estado de Tocantins, foi um divisor de águas nos meus trabalhos como blogueiro. Foi a primeira viagem em um projeto fora do âmbito do meu blog, o Adventure Bloggers, que visa promover destinos de viagem ainda pouco explorados pelo turismo.

Na data de divulgação dessa matéria, completamos 1 ano da realização dessa viagem.

O Parque Estadual do Jalapão é uma região ainda pouco conhecida do nosso Brasil (tanto que algumas pessoas ainda a confundem com um deserto), mas que merece com certeza a visita. A seguir, vamos relatar 5 motivos pelos quais você precisa conhecer esse parque e também mostrar algumas fotos da região.

Tive a oportunidade não só de conhecer um destino maravilhoso, mas viajar com excelentes blogueiros de viagem, que me ajudaram a evoluir ainda mais como blogueiro e principalmente como viajante.

Jalapão em 5 Dicas: Guia Completo | Tocantins 

Como Chegar, Quando Ir, Onde Ficar, O Que Fazer

de 

Jalapão Tocantins
Um dos cenários no Jalapão: muitas estradas de terra e destinos praticamente intocados no coração do Brasil

Índice de Posts no Blog e nos Adventure Bloggers

Dicas

Porque Conhecer o Jalapão – 5 Momentos Inesquecíveis
Roteiro Dia a Dia
Andarilhos do Mundo: Como é Visitar o Jalapão com a Korubo
Tip Trip Viagens: O Que Levar
Próxima Viagem Jalapão: Adventure Bloggers

O que fazer

Ponte Alta e Cânion Sussuapara
Canoagem no Rio Novo
Dunas do Jalapão
Fervedouros e Cachoeira da Formiga
Trilha da Serra do Espírito Santo
Prainha e Cachoeira da Velha
Viajar é Tudo de Bom: Jalapão: A Terra do Capim Dourado
Viajando com Eles: Explorando a Beleza de Palmas, Capital do Tocantins
Dentro do Mochilão: Taquaraçu: Cachoeiras, Esporte de Aventura e Manifestações Culturais
Territórios:Descobrindo o Jalapão

Onde ficar

Como é o Safari Camp
Trilhas e Aventuras: Curiosidades sobre o Safari Camp da Korubo no Jalapão

Fotografia

Nerds Viajantes: Revelando a Foto – Pôr do Sol no Jalapão
Viajando com Eles: Os Pores do Sol mais Lindos do Jalapão

Vídeos HD

Canal do Adventure Bloggers no YouTube – Inscreva-se
Jalapão em 60 segundos

1 – Porque Conhecer

5 Razões para Visitar o Jalapão

  • Na nossa matéria Porque Conhecer o Jalapão, destacamos 5 momentos inesquecíveis da viagem. Entre eles, nadar nos “famosos” fervedouros (piscinas naturais onde é impossível afundar) e andar de caiaque em um dos poucos rios de água potável do mundo.
  • Por lá você encontra dunas, cachoeiras, trilhas, rios de águas cristalinas e montanhas. A natureza em estado bruto. Se você adorou Jericoacoara, vai se encantar com o pôr do sol nas dunas do Jalapão. Se você gosta de piscinas naturais, não vai querer sair dos fervedouros. Se você curte cachoeira, vai encontrar uma das cachoeiras mais lindas do Brasil. Ou seja, tem passeios para todos os gostos.
  • O Jalapão também é um dos “1000 Lugares para Conhecer Antes de Morrer“, do livro da Patrícia Schultz.
  • A região ainda permanece inexplorada, portanto aproveite para conhecê-la. A dificuldade de acesso pode representar um obstáculo, mas na realidade acaba funcionando como uma forma de preservar a região e o frágil ecossistema.
  • A natureza virgem do local despertou o interesse de diversas produções cinematográficas. No caso do filme “Deus é Brasileiro”, filme com Antônio Fagundes e dirigido por Cacá Diegues, a região foi utilizada como locação para demonstrar um pouco das fantásticas criações de Deus. Em “Xingu”, do diretor Cao Hamburguer, o cenário é mostrado para ilustrar paisagens virgens onde os índios teriam vivido.
Jalapão Tocantins Cachoeira
A Cachoeira da Velha, no Jalapão, um dos cenários cinematográficos do lugar

2 – Como Chegar

  • O Jalapão fica no estado do Tocantins e a porta de entrada é por sua capital, Palmas.
  • De Palmas, são mais 300 km para chegar ao Safari Camp da Korubo, onde ficamos.
  • Para o transporte, nós optamos pelos serviços da Korubo Expedições, que é pioneira e uma das mais conceituadas empresas que operam na região. A Korubo trabalha com pacotes fechados, para cerca de 24 pessoas.
  • Como a viagem é em grupo, você não tem muitas alternativas de dias de chegada ou partida. A chegada é numa sexta-feira, no sábado bem cedo já saímos no caminhão para o Jalapão e voltamos somente na quarta-feira à noite para Palmas.
  • Não há ônibus de linha ou transportes coletivos que ligam as cidades do Jalapão. O máximo que você irá encontrar é transporte até Ponte Alta, também conhecida como portal do Jalapão.
Mapa da região do Jalapão. Fonte: www.folha.com.br

3 – Quando Ir

  • Nós fomos em setembro e pegamos dias muito quentes e noites bem frescas.

  • De maio a setembro é a época de seca, então essa variação dia quente e noite fria é bem típica.
  • É em setembro também a época de ver o capim dourado, que faz parte do artesanato típico da região. Mas na segunda metade do mês, quando fomos, já tinha passado a época da colheita.
  • No verão, ocorrem chuvas e a variação de clima entre dia e noite é mais sutil. Conclusão: as noites podem ser menos agradáveis e os insetos podem atacar mais (isso não quer dizer que eles não nos atacaram na época da seca rs).
  • Em relação às condições das estradas, há controvésias. Pensei que com a chuva, as estradas ficassem mais complicadas, mas nosso guia explicou que secas elas também ficam difíceis, pois há muitos caminhos de areia fofa. Durante nossa viagem, vimos carros atolados na estrada.

2013-092BJalapa25CC2583o3_214-1

4 – Onde Ficar

  • As cidades têm pouca infraestrutura, mas lugares como Ponte Alta, São Felix e Mateiros estão mais próximas do parque. Para percorrer as estradas de terra ou até de areia, só com carros de tração 4×4. Consulte também essa relação de guias turísticos.
  • Mas considero que a melhor opção mesmo é contar com as agências que oferecem expedições pela região. Eles chamam de expedições, mas na realidade são excursões em grupo mesmo. Consulte no Google com as palavras Jalapão Expedição e você vai ver as opções disponíveis.
  • Essas empresas providenciam os pernoites em lugares da região, muitas vezes em acampamentos.
As acomodações do Safari Camp da Korubo possuem camas e banheiro
  • Os pacotes da Korubo são quase all inclusive (embora esteja longe de ser um resort rs), incluem desde o transfer do aeroporto de Palmas, a viagem até o Jalapão, todos os pernoites (seja em Palmas ou no Safari Camp) e todos os passeios e refeições (e bebidas não alcóolicas). Ou seja, depois que você entrar no caminhão da Korubo, em poucas ocasiões terá que abrir a carteira novamente.

5 – O que fazer

  • Para quem já curtiu o pôr do sol na duna de Jericoacoara, por aqui vale a pena conferir o pôr do sol nas dunas do Jalapão.
  • Se você gostou de Bonito ou de mergulhar em piscinas naturais, não deixe de ir nos fervedouros, onde um fenômeno natural impede que você afunde nas águas.
  • Para quem busca paisagens arrebatadoras e cinematográficas como na Chapada Diamantina, subir uma trilha de 1 hora até o topo da Serra do Espírito Santo é uma experiência única.
  • Para quem curte aventura, fazer a canoagem pelas corredeiras do Rio Novo ou sentir a força de suas águas (só de longe, não dá para tomar banho) na belíssima Cachoeira da Velha são passeios imperdíveis.
  • E para quem quer se deliciar em lindas cachoeiras, a Cachoeira da Formiga e suas águas cor de verde esmeralda é a melhor pedida.

O que esperar:

Natureza.

Como o lugar possui uma baixa densidade demográfica, que se estende também a um reduzido número de visitantes, tudo ainda está em estado mais preservado e selvagem.

O Rio Novo, por exemplo, é um dos últimos rios de água potável do mundo.

Mas também é bom esperar trajetos de estrada muito extensos e acidentados, onde o veículo pode balançar bastante. Encontrar carros atolados no caminho não é difícil. Como o acesso é precário, perde-se muito tempo para chegar aos lugares, mas é certo que ao chegar, percebe-se que todo o esforço vale a pena.

Não espere sinal de telefone ou internet na região, ficamos praticamente todos os dias sem comunicação enquanto estivemos por lá. Bom, não fez falta.

Quanto tempo ficar:

Pelo menos 5 dias

O que dá para fazer na mesma viagem: Além do Jalapão, é possível explorar as belezas de Palmas e Taquaraçu, que conta com algumas cachoeiras. Frente o calor intenso do Tocantins, curtir uma cachoeira refrescante é uma experiência a conferir.

Quanto custa:

A passagem para Palmas é em geral um pouco mais cara pois não envolve vôo direto (eu tive que fazer escala em Brasília) e o custo encarece se você procurar pelos serviços de guias turísticos. Como as estradas são precárias, aventurar-se pelos caminhos sozinho deve ser apenas para os mais preparados.

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Nota: O Viagens Cinematográficas viajou a convite da Korubo Expedições, dentro do projeto Adventure Bloggers, mas as opiniões aqui expressas representam a nossa livre opinião e baseadas em nossa experiência no local. 

 

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

4 comentários

  1. Eba, valeu Maurício. Você sabe que eu me inspiro sempre no seu trabalho, viu? Depois te pago direitos autorais. hehehehe… Quando ao e-book, tamo junto!!! Amei. Com certeza, estou com saudades de viajar contigo, é sempre muito bom!!! Abração!

Deixe um comentário