Budapeste: A Pérola do Leste Europeu


Depois de escrever um guest post sobre como estava planejando sua viagem para a Europa inspirado no filme “Antes do Amanhecer”, o Leonardo Assumpção retornou da viagem cheio de momentos para compartilhar. 

Nesse artigo, ele conta um pouco como se apaixonou por Budapeste, cidade cheia de encantos e além de tudo, barata.

De quebra, ele ainda teve a experiência única de ser chamado para o palco em um show de Kylie Minogue por lá, e tirou várias selfies com a cantora. Não é para qualquer um, né? 

Mas como o negócio é viagem e não show, vamos conferir o relato do Leonardo sobre sua passagem pela capital da Hungria.  

Budapeste: a pérola do leste europeu!

Guest Post: Confira porque nosso leitor achou Budapeste a cidade mais linda da Europa

de Leonardo Assumpção

Budapeste, uma das cidades mais lindas da Europa, ou será a mais bonita?
Foto: Visite Hungria. Licença: Creative Commons 2.0

“Jó reggelt” (bom dia): a única expressão que eu consegui aprender em 5 dias em Budapeste rs.

Budapeste, a pérola do leste europeu faz jus a este título e para mim merecia outro (título): a cidade mais linda da Europa!  

Imaginem uma cidade suntuosa, com prédios maravilhosos, museus por todos os lados, belíssimos parques, um sistema público de transporte nota 10, baratíssima, limpíssima e um povo acolhedor?! Isso é Budapeste.

Realmente o húngaro é uma língua impossível de entender e concordo com Chico Buarque: o húngaro é a única língua que o diabo respeita.

Mas lá todo mundo fala inglês então não existe barreira linguística por lá.

A moeda local chama-se florin (forint em húngaro).

Como o País não adotou o euro a cidade acaba saindo (muito) barata para nós brasileiros, mas confesso que os três zeros decimais confundem bem a gente: você paga 200 ft por uma garrafa d´água e um bom jantar pode sair por 8.000 ft.

Mas fora isso a cidade é simplesmente perfeita e apaixonante.

Sobre a cidade:

  • Budapeste surgiu da fusão de três cidades: Buda, Ôbuda e Peste. No lado de Buda fica a parte mais antiga da cidade e o grandioso Castelo. No lado de Peste fica o suntuoso Parlamento, a Basílica de Santo Estevão e a maioria dos bares e cafés da cidade.
A Ponte das Correntes é uma das belas pontes de Budapeste, que ligam os dois lados da cidade

Chegando em Budapeste:

  • Não existem voos diretos do Brasil para Budapeste, mas todas as grandes cias aéreas tem voos para lá. Eu optei pela TAP porque estava em Lisboa de férias. Voo tranquilo e vazio com duração de 3 horas e 20 minutos.
  • Existe um ônibus que sai do aeroporto e deixa você na estação Köbánya-Kispest (M3) ou você pode fechar uma corrida de taxi (o que eu escolhi) e em 15 minutos você chega ao centro da cidade (cerca de 20€).  Procure a agência FöTaxi.
  • No próprio aeroporto você já compra o Budapest Card (24, 48 ou 72 horas) que dá acesso ilimitado a todos os transportes públicos da cidade e descontos de até 100% em várias atrações da cidade. Vale muito a pena!

O metrô mais antigo da Europa continental fica em… Budapeste e andar pela linha M1 já é em si um grande passeio. São 4 linhas ao todo que atendem bem a cidade.

Onde ficar em Budapeste:

Escolhi um hotel em frente a uma estação de metrô o que facilita a vida de qualquer um. Pesquisei pelo Booking.com e encontrei uma boa oferta no Ibis City Budapest: paguei cerca de 210€ por 5 dias (tempo suficiente para conhecer a cidade). A localização deste hotel é fantástica e o serviço também (wi-fi muito bom nos quartos).

O que fazer em Budapeste:

Budapeste é uma das cidades mais incríveis da Europa com certeza. Tem programas para todos os gostos.

O lado de Peste é bem plano e você pode alugar bicicleta para passear pela cidade (naquele mesmo esquema de Paris e Berlin).

Já o lado de Buda requer uma boa disposição, ou para os mais preguiçosos como eu, pegar o funicular para subir para a parte mais alta da cidade e conhecer o Palácio Real e o Bastião dos Pescadores de onde se tem uma vista incrível do Danúbio.

Budapeste é agradabilíssima para caminhadas ou mesmo para “se perder” pela cidade. Tudo muito bem sinalizado e todas as atrações têm placas em inglês e como disse anteriormente: praticamente todo mundo fala inglês, então o húngaro não será um problema para você. 

Falando em caminhadas, a rua para pedestres mais famosa da cidade é a Váci Utca, repleta de lojas, restaurantes, cafés, etc… Nas redondezas, você encontra o famoso Gerbeaud Cukrászda (Café Gerbeaud) e o Hard Rock Café, que tem uma filial na cidade.

O Parlamento é uma parada obrigatória, seja pela manhã ou à noite. Existem visitas guiadas, porém concorridíssimas. Chegue bem cedo para conseguir um lugar.

Parlamento de Budapeste, de dia e de noite
  

A vista do Parlamento impressiona e se você caminhar pela margem do Danúbio (em direção a Ponte das Correntes) poderá chegar a um memorial feito em homenagem aos mais de 600.000 judeus mortos na Hungria: Shoes on the Danube Bank.

Memorial aos judeus mortos na Hungria: Shoes on the Danube Bank

Perto do Parlamento fica a Basílica de Santo Estevão que é gigantesca (e maravilhosa). A cúpula da Basílica e vista a metros de distância então não tem como não chegar até lá rs.

E o que dizer das pontes que ligam Buda a Peste?! São verdadeiros cartões postais.

A mais impressionante é a Ponte das Correntes, que fica mais linda a noite, toda iluminada. Vale a pena uma caminhada a pé e apreciar a vista de Peste do lado de Buda. Todos os dias à noite eu cruzava a ponte para simplesmente observar o outro lado da cidade.

O Danúbio em Budapeste é ainda mais bonito.

Os banhos termais são uma instituição em Budapeste. Existem milhares de “banhos” pela cidade, mas o mais famoso fica no suntuoso Hotel Gellért, no lado de Buda. Para quem gosta de banhos termais… imperdível.

A Andrássy Út é a Champs-Elysées de Budapeste. Ali ficam as lojas mais caras e o Museu mais legal da cidade: Casa do Terror. O prédio onde ele foi instalado funcionava a polícia secreta nazista e comunista da Hungria e tem registros macabros de acontecimentos e práticas quanto da ocupação dupla da Hungria no final da Segunda Guerra Mundial. Imperdível.

A Casa do Terror relembra momentos difíceis da história da Hungria

Outro museu bem bacana é o de Belas Artes ao lado da Praça dos Heróis.  Se você tem o Budapest Card a entrada é gratuita. Aliás, caminhar pela Praça dos Heróis é outro programa divertido e imperdível.

Leonardo em dois momentos em Budapeste: Praça dos Heróis e Ponte das Correntes 
  

Mais um programa imperdível: “a London eye” de Budapeste chamada de Budapest eye. Fica na Erzsébet tér. ( Praça Erzsébet) . A vista da cidade é tipo incrível!

Budapeste Eye

O que comer:

Come-se muito bem e bem barato em Budapeste. Um dos pratos mais tradicionais da cozinha húngara: o goulash. Parece uma sopa e é bem picante. Eu adorei.  E os doces também são uma tentação!

Parada obrigatória: New York Café! Seja para jantar, tomar um drink ou comer um doce. O café mais elegante da cidade e nem por isso o mais caro. Aliás, eu jantei neste café, com bebida incluída e paguei cerca de 15€, a refeição mais cara que fiz na cidade.

New York Cafe, em Budapeste, uma opção de restaurante elegante e acessível em Budapeste
Foto: Visite Hungria. Licença: Creative Commons 2.0

10 programas imperdíveis em Budapeste:

O Parlamento de Budapeste visto do lado de Buda, um dos lugares que mais encantou o Leonardo.
Foto: Iron P. Alves. Licença: Creative Commons 2.0

1 – Visitar o Parlamento;
2 – Conhecer a Basílica de Santo Estevão;
3 – Caminhar pela Vàci Utca;
4 – Caminhar pela Andrássy Út;
5 – Visitar o Palácio Real;
6 – Apreciar a vista do Danúbio no Bastião dos Pescadores;
7 – Visitar o Museu do Terror;
8 – Relaxar em alguma das inúmeras termas espalhadas pela cidade;
9 – Caminhar pelos parques ao lado da Praça dos Heróis;
10 – Andar na roda gigante Budapest eye.

Se você nunca pensou em incluir Budapeste num roteiro de viagem tá na hora de rever seus conceitos. A cidade vai te surpreender, e quem sabe até te conquistar, como aconteceu comigo!

Köszönöm, Budapest, ou num bom português: muito obrigado, Budapeste!

Texto e Fotos (exceto as já creditadas): © 2014 Leonardo Assumpção. Todos os Direitos Reservados. 

Sobre o autor convidado

Leonardo Assumpção, 36 anos, é bibliotecário, adora viajar, conhecer lugares fora do comum e tirou uma selfie com Kylie Minogue em Budapeste

Leonardo e Kylie em Budapeste

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.