Os 10 Melhores Museus do Mundo

Como toda lista que montamos aqui no Viagens Cinematográficas, essa lista dos melhores museus do mundo tem duas características essenciais: é bastante pessoal e também bastante limitada. Ou seja, envolve critérios super subjetivos (daquele que vos escreve) e também engloba apenas os museus que eu já efetivamente visitei. 

Apesar disso, eu gosto bastante dessa lista. Tudo bem, eu sou suspeito. Mas ela traz um pouco de cada coisa, um pouco de cada estilo de museu. 

Há museus em que o grande destaque é a arquitetura, em outros as obras que ele apresenta, em outros ainda (nos melhores) justamente a junção de arquitetura e acervo. Há museus em ambientes fechados, ao ar livre, de pinturas, de esculturas, museus enormes e aqueles mais intimistas. 

O importante do museu, no meu entender, é ele conseguir agregar ao visitante uma experiência incrível: artística, sensorial, bela, intelectual e, acima de tudo, emocionante. Vamos aos MEUS melhores museus do mundo? 

Nota: Esse texto surgiu em conjunto com o #MuseumWeek 2015, um evento que une diversos museus, galerias e instituições culturais pelo mundo em torno de uma hashtag. 

Os 10 Melhores e Imperdíveis Museus do Mundo

Lista dos meus museus prediletos no Brasil e no Exterior

Destaque pela arquitetura ou pelas obras de arte mais famosas do mundo, esses museus são imperdíveis

1 – Metropolitan, Nova York

Metropolitan Museu of Art é de longe o museu mais impressionante que eu já visitei. Além do acervo gigantesco, que aparentemente consegue abranger todas as artes de todos os continentes e culturas (arte medieval, arte romana e grega, arte egípcia, fotografias, instrumentos musicais), alguns espaços em que as obras de arte são exibidas, são impressionantes como o The Charles Engelhard Court, com teto de vidro e esculturas americanas. Magnífico.

Nesse saguão, esculturas são iluminadas pela luz natural
Certos ambientes do Metropolitan já serviram como locação de cinema, esse foi cenário do filme “Maid in Manhattan”

2 – Museu D’Orsay, Paris

Uma antiga estação de trem transformada em museu. A arquitetura do prédio do Museu d’Orsay já valeria a visita, mas as obras encontradas também são impressionantes. O destaque impressionante fica para as obras impressionistas, situadas no terceiro andar, onde já não rola muito a distração com a beleza do prédio. Arquitetura e o fato de ser mais compacto do que o Louvre fazem com que eu goste ainda do D’Orsay.

Uma antiga estação de trem transformada em museu, tem como não amar esse lugar?

3 – Museus do Vaticano, Roma

Religioso ou não, é impossível ficar indiferente à imponente Capela Sistina. A obra de arte “A Criação do Mundo e a Expulsão do Homem” de Michelângelo, no teto da Capela e “O Juízo Final”na parede do altar, são os grandes destaque (mesmo que existam diversos outros afrescos de artistas como Botticelli e Perugino). Também é impossível ficar indiferente ao excesso e burburinho das pessoas, que atrapalha um pouco uma visita um pouco mais artística. De qualquer forma, os Museus do Vaticano possuem diversas outras obras e espaços surreais de tão incríveis, como os corredores da biblioteca e as escadarias em espiral onde quem sobe e quem desce não conseguem se encontrar.

A cinematográfica Capela Sistina é um dos destaques dos Museus do Vaticano

4 – Inhotim, Brumadinho/MG

Instituto Inhotim é, com certeza, um desses lugares únicos no mundo (mas brasileiro com muito orgulho). Mistura de museu de arte contemporânea com jardim botânica, é provavelmente um dos lugares mais lindos que eu já visitei. As obras de arte também são incríveis, a maior parte delas interativas e desafiadoras. Um lugar imperdível. E se você acha que sendo bairrista, Inhotim também entrou na lista dos 25 melhores museus do mundo, no Travelers’ Choice 2014 do TripAdvisor.

A interação entre paisagismo e obras de arte é o destaque do Inhotim, um lugar sensacional

5 – MoMA, Nova York

A quantidade de obras modernas, famosas e fascinantes no MoMA – Museum of Modern Art, de Nova York, é impressionante. Aproveite para ver todas aquelas obras que até então você só tinha visto em posters ou nos livros. As pinceladas de um Van Gogh, de pertinho e ao vivo, falam mais ao coração.

Veja pessoalmente todas aquelas obras de arte que você já viu em livros e posters: no MoMA

6 – Museu da Acrópole, Atenas

Uma visita à Grécia não estará completa sem a visita a um de seus grandes museus. O único senão do Novo Museu da Acrópole é que não é permitido tirar fotos. Quase uma tortura não poder fotografar, o lugar é incrível. Também rola uma decepção em saber que nos sítios arqueológicos algumas esculturas e obras foram substituídas por réplicas. É aqui no Museu da Acrópole, por exemplo, que estão as verdadeiras cariátides.

O Museu da Acrópole reúne e preserva esculturas e partes originais da Acrópole. Foto: Bernard Tschumi Architects

7 – Museu Nacional de Antropologia, Cidade do México

O impressionante Museu Nacional de Antropologia do México é composto por 11 salas de arqueologia que falam desde o povoamento da América, passando pelos toltecas até encontrar os famosos maias. A visita combinou muito bem com as ruínas maias que tínhamos visitado na Península de Yucután (Cancun e Riviera Maia). Além de tudo, o espaço do museu é impecável, também com obras nas áreas internas e externas.

Para entender melhor a história do homem americano e dos povos maias, visite o Museu de Antropologia no México

8 – Pinacoteca de São Paulo

Como vocês devem ter notado, minha lista privilegia museus em que a arquitetura também é destaque. A construção de tijolos a mostra da Pinacoteca (consta que no projeto inicial eles não ficariam assim), às vezes cortados por passarelas e com saguões internos e clarabóias, traz luminosidade para as obras. Isso também facilita bastante o exercício fotográfico. A Pinacoteca tem trazido excelentes e concorridas exposições, entre elas as mais famosas são a de Rodin e a mais recente com obras de Ron Mueck.

Casamento perfeito de arquitetura genial e obras de arte de tirar o fôlego, a Pinacoteca ainda prima por exposições
temporárias imperdíveis

9 – Galleria dell’Accademia, Florença

Mais uma vez, a Itália entra na lista e novamente o destaque fica para a estátua de Davi (1504), de Michelângelo. Embora haja uma réplica em frente ao Palazzo Vecchio, o original esculpido por ele aos 29 anos encontram-se na Galleria dell’Accademia. A estátua é imponente e no espaço do museu, ganha destaque. O público circula em torno da estátua admirado, mas existem outras obras distribuídas pelo museu, mais um que as fotos não são permitidas, mas na Itália o povo não respeita muito.

O imponente Davi, de Michelângelo, é destaque em Florença

10 – MAC de Niterói

MAC é uma das obras-primas de Oscar Niemeyer. Acho incrível a forma como a arquitetura do museu (tanto do lado interno como externo) se comunica com a paisagem. Vale a pena a visita para prestigiar esse que é o arquiteto brasileiro mais importante, mas também pelo acervo de cerca de 1.200 obras, que incluem expoentes da arte moderna e contemporânea como Tomie Ohtake, Lygia Clark, Tunga, Cildo Meireles e Hélio Oiticica.

O interior do MAC se comunica com a belíssima paisagem da Baía de Guanabara

Outros museus que merecem ser mencionados.

11 – Museu Thyseen Bornemisza, Madrid

12 – British Museum, Londres

13 – Kunst Historiches Museum, Viena

14 – Rijksmuseum, Amsterdã

15 – Museu do Louvre, Paris

© 2015 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram
Tags:
share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.