O que fazer na Ilha do Mel: Farol das Conchas e Praias

Continuando nossa série sobre a Ilha do Mel, vamos falar um pouco sobre nosso primeiro dia nesse destino paradisíaco situado no litoral do Estado do Paraná. 

Quando falamos paradisíaco, no caso da Ilha do Mel é um paraíso mesmo, tanto que na ilha só é possível circular a pé. Mas não são necessárias longas caminhadas, em curtos trechos já é possível visualizar várias praias. Foi o que aconteceu em nosso primeiro dia de viagem. 

Em apenas algumas horas pela ilha, já pudemos conhecer 3 praias imperdíveis, situadas todas nas redondezas do Farol das Conchas, locação cinematográfica. Além é claro de conferir o visual incrível do Farol. 

Vejam como foi nosso primeiro dia na Ilha do Mel. 

Ilha do Mel – Diário de Viagem

Dia 1: Nova Brasília, Praias e Farol das Conchas

de 

Praias Ilha do Mel - Farol das Conchas
Vista do Farol das Conchas para as paradisíacas praias da Ilha do Mel

Há muuuuuuitos anos atrás, eu fiz uma excursão até Curitiba (sim, excursão, aquela mesma de ônibus com grupo e um guia fazendo piadas na frente do ônibus). Um dos passeios bate-volta foi até a Ilha do Mel, e lembro que um dos momentos mais marcantes foi quando nós subimos até o mirante do Farol das Conchas.

Em minha memória, eu lembrava de uma paisagem em que se avistava inúmeras praias, umas 5 pelo menos. Eu sempre pensei em voltar até esse lugar incrível de uma de minhas primeiras viagens.

E finalmente chegou o dia. Depois de termos pego o barco de Pontal do Sul, chegado na deliciosa Pousada Enseada das Conchas, montamos nossa mochila de ataque e #partiuPraia!

Quando falamos que a Ilha do Mel é rústica, não estamos brincando. Não circulam carros e o mais próximo de um mercado que encontramos em Nova Brasília foi uma janela em uma casa, onde a simpática moradora vende alguns produtos. Não há farmácia, mas as pousadas são bem estruturadas e também existem vários restaurantes. 

Vista do Farol das Conchas abrange várias praias da Ilha do Mel

Nos preparamos para uma enorme trilha até a primeira praia, mas ficamos surpresos que em apenas alguns passos já chegamos na Praia do Farol, situada bem em frente da nossa pousada. Adoro esse turismo ecológico e prático ao mesmo tempo. 🙂

Enfim, a Ilha do Mel é isso aí. Se alguns momentos a ilha é isolada (com acesso apenas por barco) e somente com ruas de areia, por outro possui pousadas charmosas e bem pertinho do mar. Nota-se que o pessoal de lá tomou cuidado em interagir com a natureza, mas sem ser muito invasivo.

Praia do Farol

A Praia do Farol, a primeira de nosso circuito, estava deserta, graças a Deus.

Fomos numa segunda-feira, então apesar de ser mês de dezembro, os lugares estavam super tranquilos, do jeito que gostamos. Não tem nada mais gostoso do que chegar numa praia deserta e sentir que ela é toda sua.

As características das praias da ilha são a areia batida e a cor da água do mar mais escuro. Ou seja, visualmente a praia não tem aquele aspecto de lugar paradísiaco do Caribe a que estamos acostumados.

Praia do Farol, deserta como a gente merece, no canto direito o Farol domina a paisagem
Farol das Conchas visto a partir da Praia do Farol, caminhada curta até a base do Farol

Mesmo assim, as praias são muito limpas e selvagens. A areia da praia, por exemplo, se confunde com plantas que avançam em direção ao mar.

Farol das Conchas

Em uma curta caminhada, chegamos no canto direito onde começa uma escadaria para o Farol das Conchas. A escadaria pode intimidar de início, mas é só subir com calma que se alcança o topo em menos de 15 minutos. Lógico, lá em cima você já um pouco suado e ofegante: normal.

Escadaria leva ao topo do Farol das Conchas: os degraus podem assustar, mas a subida é curta

Quando você chega ao topo do morro, o visual compensa qualquer esforço. Existem belos mirantes tanto para a Praia do Farol (que tínhamos acabado de percorrer) estendendo-se até a Fortaleza, como para a Praia de Fora e Praia Grande, as próximas que iríamos visitar.

Chegar lá em cima rende inúmeras fotos incríveis e sim, é tudo aquilo que a lembrança daquela excursão antiga e que me fez querer sempre voltar para lá. Além das fotos abaixo, fique ligado na primeira foto dessa matéria e na foto quadrada, o visual também é de lá do Farol.

O local é tão lindo que serviu de locação para o filme “A Ostra e o Vento”, com Leandra Leal e Lima Duarte. Leia mais no blog Viagem de Cinema da minha amiga Fran Mateus.

No filme  de 1997 dirigido por Walter Lima Jr. e com direção de fotografia de Pedro Farkas, o farol domina a paisagem em várias cenas.

O filme conta a história de uma menina que vive em uma ilha isolada, acompanhada de seu pai que cuida do farol. Lindo filme, linda locação (cenas também foram gravadas em Jericoacoara).

Vista da escadaria e da Praia do Farol e da Fortaleza, dá até para ver o lado oposto da ilha e o continente
Pagando de modelo com o visual das Praias de Fora e Praia Grande ao fundo

Praia de Fora

Na sequência, alcançamos a Praia de Fora, acesso bem tranquilo a partir da base do Farol mesmo.

Ao chegarmos, já ficamos encantados com algumas flores na chegada, efeito que se repetiria em vários momentos e trilhas pela Ilha do Mel. A natureza é observada em várias manifestações, sempre em estado selvagem.

Na Praia de Fora, vale a pena fazer mais alguns registros com o Farol das Conchas dominando a paisagem.

Flores na chegada na Praia de Fora

Praia Grande

Para chegar na Praia Grande, acabamos nos confundido um pouco e acho que ficamos andando em círculo. Mas afinal reencontramos o caminho e chegamos nessa praia externa e também desabitada (cerca de 20 minutos de caminhada de Nova Brasília).

Nesse momento, até pensamos em continuar a caminhada até Encantadas, mas resolvemos deixar para o dia seguinte.

Em um cenário paradisíaco como aquele, o que nos tentou mesmo foi finalmente tirar uma canga de nossa mochila e montar “acampamento”. Quando vimos, estávamos dormindo na areia do lugar, absolutamente relaxados. Paz total só quebrado pelo movimento de bicicletas, do que pessoal que usa esse que o único meio de transporte na ilha.

A extensa Praia Grande, areia batida que permite o fluxo de bicicletas

Mas ficou aquele gostinho de querer ter seguido adiante e alcançado a região de Encantadas. Mas essas serão as cenas do próximo capítulo, digo do próximo post.

Sugerimos a leitura: Trilha de Nova Brasília até Encantadas

© 2015 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor. 

 
 
Nota: Nossa hospedagem recebeu uma cortesia parcial da Pousada Enseada das Conchas, mas as opiniões representam a nossa livre expressão e experiência sobre o local. 

Inscreva-se

 


>>> Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram
Assine nosso blog: clique AQUI e assine gratuitamente nosso blog, assim você recebe todas as nossas atualizações. Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

Tags:
share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

5 comentários

  1. Olá Fabio, não vi nenhuma postagem da Fortaleza? Você chegou a visitar e ela fica próxima a encantada ou nova Brasilia? Obrigada Parabéns pela matéria.

  2. Olá. Gostaria de saber se nas praias existem barracas ou lugar para comprar um cervejinha e ficar atoa. Também gostaria de saber se existem barcos de nova brasilia para encantadas. Muito obrigada, e parabéns pelo Blog!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.