Barcelona Gay Friendly: Guia de Viagem

Barcelona é um dos destinos mais gay friendly da Europa, talvez até do mundo. Por isso, continuando nossa série de dicas de destinos LGBTQ+, Barcelona e a Espanha (terra do grande Pedro Almodóvar) não poderiam ficar de fora.

Como esquecer do meu filme predileto de Almodóvar, Tudo Sobre Minha Mãe, gravado por lá, ou também do excelente Vicky Cristina Barcelona, de Woody Allen.

Para quem viaja para lá, o importante é saber que a cidade é super receptiva aos gays, mas principalmente tem muitos moradores gays (e muita gente bonita viu). Desde os anos 70 que Barcelona tem sido pioneira nas questões de direitos e igualdade ao público LGBT.

A cidade conta com áreas mais focadas no público LGBT, o Gaixample (na verdade é Eixample). O bairro é tão gay que ganhou esse apelido.

Mas lógico, Barcelona é uma das cidades mais turísticas do mundo, então há muito o que fazer por lá e obviamente, nem todos os programas são especificamente gays. Portanto vamos dar uma geral do que há para fazer por lá, para o público gay, mas também atividades mais gerais.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges

Guia de Viagem LGBT

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
A Plaza de Espanya é um dos pontos turísticos famosos de Barcelona, onde acontece a Barcelona Pride

Eu e Cleber estivemos por lá em 2014 e aproveitamos para dar um esticada até Sitges, também considerado um dos destinos mais gays da Europa. Mas fomos em maio, fora do verão, então não deu pra sentir mesmo como é vibe gay por lá.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Cleber em uma das praias de Sitges
Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Curtindo uma pintura em arco-íris na praia de Sitges

Para enriquecer essa matéria, recorremos a algumas pessoas que participaram de eventos gays na cidade, como alguns amigos que foram no Circuit Festival, as meninas do blog Estrangeira e a Cristina do blog Sol de Barcelona. Confira tudo a seguir.

Salve no Pinterest para consultar depois

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT

1 – Pride Barcelona

Pride Barcolena acontece em junho. Em 2019, aconteceu no dia 29 de junho, em comemoração aos 50 anos de Stonewall.

O evento não é muito grande, conforme informações das meninas do Blog Estrangeiras (que vivem em Barcelona), mas cheio de alegria e orgulho como toda parada deve ser.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

Há também uma celebração específica para os ursos. É a Bear Pride Barcelona, que acontece em março.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges – Guia de Viagem LGBT

Créditos da Foto: nito / Shutterstock.com

Confira os roteiros de Barcelona personalizados pelas meninas do blog Estrangeira

2 – Circuit Festival e Sitges

É em Barcelona e Ibiza que rola o Circuit Festival, todo mês de agosto, um dos maiores festivais gays do mundo. O evento junta mais de 70 mil gays, já imaginou? São 12 dias de festa, que incluem programação diurna e noturna.

De dia, praias como Sitges e Mar Bella ficam lotadas (europeus, americanos e lógico, os brasileiros). Como o dia termina tarde, é comum as praias ficarem lotadas até por volta das 21h. Quem esteve lá em 2015 foram os nossos amigos João Henrique e Alexandre Aires e eles adoraram. Como no verão tudo lota, para quem está pensando em ir para Barcelona nessa época, é melhor se programar com antecedência.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Festival Circuit em Barcelona, que acontece no mês de agosto: Foto: Divulgação

Em Sitges

Uma dica também pode ser escolher um cantinho em Sitges, ao invés de Barcelona.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Sitges é uma cidade próxima de Barcelona, conhecida como uma das capitais gays da Europa

Sitges é uma cidade com praia e também com presença gay forte, que fica distante apenas 30 minutos de trem de Barcelona. Aí você curte a praia e os boys na praia de dia, e a noite vai para a festa em Barcelona.

Leia mais sobre Sitges no blog O Sol de Barcelona.

3 – Onde Ficar em Barcelona

Axel Hotel Barcelona

Mas caso você opte por ficar em Barcelona, a dica é o hotel Axel Hotel Barcelona & Urban Spa, um hotel gay-friendly localizado no bairro Eixample. O hotel faz parte da rede Axel Hotels, que se denomina hétero-friendly. A diária custa cerca de € 120,00.

O destaque fica para a piscina e o rooftop do Sky Bar, que oferece um ponto de encontro entre turistas e locais. No terraço do hotel também fica a sede do Circuit e eles promovem um esquenta antes das festas. Não é preciso ser hóspede para ferver por lá, a entrada é free.

O negócio pode esquentar por lá mesmo, mas todo mundo vai mesmo dali para as festas do Circuit, conta o João Henrique.

Conheça também o Two by Axel – Hotel LGBT em Barcelona

Barcelona Gay: Terraço do Axel Hotel, no bairro do Eixample
O Axel Hotel é um dos destaques de hospedagem gay friendly em Barcelona

Opção em Universitat

Eu, Cleber e nossos amigos ficamos hospedados no Hostal Centric, um hotel bem legal localizado não muito longe do Eixample e com preço mais acessível (cerca de € 60,00, ou seja, metade do preço).

Barcelona: Hotel Gay Friendly
Uma dica é procurar hotéis no Exaimple, considerado o bairro mais gay de Barcelona

Pode ser uma boa opção para quem não faz questão de ficar em um hotel frequentado pelo público gay. Os quartos eram modernos, bem equipados e o atendimento na recepção bem legal, recomendamos.

4 – Os bairros e praias gays

Quem não gosta de ideia de bairros gays como guetos, não se preocupe.

Em lugares como Barcelona, onde a comunidade LGBT é mais bem aceita, os gays não precisam se isolar e os héteros também não evitam regiões de frequência gay. É tudo junto e misturado, e muito mais diverso e divertido assim.

Gaixample

Barcelona e suas praias gay friendly: Barceloneta e Mar Bella são os destaques
Entre as praias mais gays de Barcelona, a praia de Mar Bella é o grande destaque

O Eixample (Gaixample) é o bairro onde ficam algumas das maiores atrações de Barcelona, como o Passeig de Gracia, a Casa Milà (La Pedrera, de Gaudí) e a Sagrada Família. Ou seja, não dá para falar em gueto gay, dá? Mas existem vários bares e comércio focados no público gay.

Praias gays

Falando em praias, Barceloneta, uma das praias mais famosas de lá, já é um pouco gay.

No entanto, a praia mais gay (e também de nudismo) de Barcelona é mesmo a Mar Bella. Como sempre, as praias mais frequentadas pelos gays são as mais distantes, e essa aqui não foge à regra. Para chegar lá, pegue o metrô até a estação Poble Nou (L4 – Linha Amarela).

A vida noturna se concentra nos bairros do Eixample e Raval. Dê uma olhada nesse link ou aqui e você encontra uma lista dos principais bares gays de Barcelona ou veja todos os lugares no mapa abaixo, tudo girando em torno do Eixample e da Carrer de la Diputació. A região também é chamada de Eixample Esquerda, ou Esquerra de de l’Eixample.

5 – Atrações Imperdíveis

5.1 – Gaudí

Para quem já cansou dos programas gays, Barcelona ainda tem muito o que fazer fora do âmbito LGBT. Impossível não falar de Gaudí, esse gênio que fascina todos os viajantes que passam por Barcelona.

Entre os lugares imperdíveis para se conferir, estão obviamente a igreja Sagrada Família (uma das igrejas mais famosas do mundo e o ponto turístico de Barcelona melhor classificado no Tripadvisor), a Casa Batló e o Parc Guell.

Sagrada Família de Gaudí

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
Visitar as obras de Gaudi é um programa imperdível em Barcelona
Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
O Parc Guell possui uma vista excelente para toda a cidade de Barcelona

Para visitar a Sagrada Família, prepare-se para enormes filas. A sugestão é comprar os ingressos antecipadamente online, senão arrisca você nem conseguir entrar na igreja no mesmo dia.

A visita para a Casa Batló pode até ter alguma fila, mas é mais tranquila. Não deixe de acompanhar as gravações do audioguia. Já o Parc Guell fica um pouco distante, mas é um parque, portanto bem mais fácil de explorar, embora também seja sempre repleto de visitantes.

5.2 – Montjuic

O Parc de Montjuic é outra atração imperdível em Barcelona. É um parque que fica no alto de uma montanha, com vistas espetaculares para toda a cidade.

Para chegar lá no alto do morro, é preciso pegar o Teleférico de Montjuic, dá para pegar ali pertinho da praia de Barceloneta. Nós aproveitamos para curtir um pouco da praia e vimos até gente fazendo nudismo, e nem era verão ainda.

Barcelona Gay Friendly: O que fazer em Barcelona e Sitges - Guia de Viagem LGBT
O Parc de Montjuic fica no alto da cidade e também oferece mirantes cinematográficos

Lá em cima, o Castelo de Montjuic é a atração principal, mas existem vários outros passeios, jardins, construções e museus, como a Fundação Joan Miró.

5.3 – Show Font Màgica e Plaça d’Espanya

Na descida do Montjuic, a dica é passar pelo fantástico Museu Nacional de Arte da Cataluña e conferir todo o entorno.

Todo mundo se reúne ali na escadaria do Museu para ficar curtindo o final de tarde e aguardar o incrível show Font Màgica. É um espetáculo de fontes e luzes com muitas cores para ninguém colocar defeito. No verão começa às 21h, já que anoitece mais tarde por lá, e acontece de quinta a domingo. No inverno, só às sextas e sábados  às 19h.

Barcelona Gay: Guia de Viagem
Show de fontes luminosas na Plaza de Espanya

O show acontece na Plaça d’Espanya, onde também se encerra a Pride Barcelona, o primeiro item de nossa lista.

Confira também nossos outros guias de viagem LGBT

É isso aí. Além de ser um dos destinos turísticos mais concorridos do mundo, Barcelona é também um destino super gay-friendly. Ou seja, perfeito para quem busca programas gays. Também para os viajantes que querem apenas fazer uma viagem como qualquer outro viajante, mas também se sentirem tranquilos quanto ao respeito e aceitação.

O único senão mesmo é para os preços. É tudo meio caro por lá, portanto prepare-se. Mas tá na chuva é para se molhar, então se joga que Barcelona é um bapho!

Leia também: Pride Barcelona no blog Estrangeira

Veja mais sobre a Espanha, clique aqui

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

5 comentários

  1. Estive na Espanha em 2016 e me espantei com as duas cidades: Madrid e Barcelona. Por incrível que pareça, Madrid me pareceu muito mais aberta ao público LGBT. Barcelona não me deu a mesma impressão!!!!!

    1. Você sabe que também tive um pouco essa impressão Odenir. Eu gostei mais de Madrid, mas Barcelona tem aquele apelo turístico. Talvez esse ano a gente retorne para a Espanha para ter certeza. Abração.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.