O que fazer no Mission District: o bairro mais legal de San Francisco

O que fazer em Mission District San Francisco

Como já falamos por aqui, cada bairro de São Francisco possui uma identidade diferente. O Mission District pode ser conhecido pelas cores incríveis de seus murais.

Mas é certo que a principal referência do Mission é mesmo a sua influência latina. O bairro começou com essa origem latina, mas hoje se transformou no “lar” dos descolados e hipsters da cidade. Por isso, acabou se tornando o bairro mais cool e legal de São Francisco.

Dos trabalhadores latinos aos estudantes, do comércio alternativo ao comércio de luxo, de um casal gay a uma mãe com um carrinho de bebê, tudo convive em perfeita harmonia nesse bairro.

Vamos conferir o que fazer no Mission District e um roteiro de algumas das coisas bem legais que fizemos por lá.

O que fazer no Mission District – São Francisco

Um roteiro no bairro mais legal de São Francisco

O que fazer em Mission District San Francisco

Mission Dolores Park

O dia estava ensolarado e eu e Cleber caminhamos até o topo do Mission Dolores Park. O parque não tinha nada de muito especial, além de um belo gramado e uma bonita vista de São Francisco lá do alto.

O que fazer em Mission District San Francisco
Mission Dolores Park é o principal ponto de encontro do bairro: onde todas as “tribos” se reúnem

Mas o melhor mesmo do lugar é curtir o movimento e a diversidade das pessoas que o frequentam. Faltou tempo para voltarmos no final de tarde e conferir o lugar com mais movimento.

Cada cantinho daquele gramado tem a sua tribo, nos conta a Marina Vidigal, autora do blog Ideias na Mala. Era a Mari que estávamos aguardando no Mission Dolores Park.

Assim como eu tinha feito na viagem para a Europa em 2015 (quando marcamos encontro com 3 blogueiras brasileiras que moram na Europa), em São Francisco entrei em contato com a Mari para marcarmos um encontro. A Mari possui um excelente conteúdo sobre São Francisco e toda a Califórnia no Ideias na Mala, e acabou orientando várias partes de nossa viagem.

Um casal gay e uma mãe com um carrinho de bebê

Sinceramente, achei que a Mari não toparia o encontro. Ela estava com um filho recém nascido e não mora em São Francisco propriamente, mas numa cidade próxima. Então achei que ficaria complicado.

De qualquer forma, para nós seria uma ótima oportunidade conhecer a cidade sob um diferente ponto de vista: a perspectiva de uma pessoa que vive na região de São Francisco.

O que fazer em Mission District San Francisco
Cleber, eu, Marina e o pequeno Tom em picnic no jardim do Palace of Fine Arts

E não é que ela apareceu! Lembra quando falamos sobre a diversidade do Mission District? Estávamos lá, eu e Cleber, um casal gay recém-casado, e a Mari vindo em nossa direção, com um carrinho de bebê e o pequeno Tom a bordo.

O que fazer em Mission District San Francisco
Mirante no Mission Dolores Park, atrás da estátua de Miguel Hidalgo, líder da independência mexicana

Mission Dolores – Missão São Francisco de Assis

Mas um pouco antes disso, para começar nosso roteiro no Mission District, pegamos um ônibus de nosso hotel até a Rua Gerrero (na Market Street, principal via que cruza a cidade). Descemos algumas quadras pela Gerrero Street (alternativa é descer pela Dolores Street) até nossa primeira parada, a Mission Dolores.

A missão é a construção mais antiga de São Francisco.

Uma senhora na entrada da missão espanhola contava para outro grupo algumas das coisas que faziam aquele lugar ser tão especial.

A construção mais antiga de São Francisco

Uma delas é que era a missão espanhola mais intocada da Califórnia. Com mais de 200 anos (a Mission Dolores terminou sua construção em 1791), ela foi uma das poucas missões que não sofreram modificações.

O que fazer em Mission District San Francisco
Basílica da Missão São Francisco de Assis, esse prédio não é original e foi reconstruído em 1918
O que fazer em Mission District San Francisco
Mission Dolores, uma das poucas missões da Califórnia ainda intocada: as tábuas de madeira que subortam o teto, por exemplo, são originais de 1791

Obviamente eram informações relevantes, mas tudo o que eu queria mesmo era visitar a locação do filme Um Corpo que Cai (Vertigo, 1958), uma das películas que escolhemos para ajudar nosso roteiro cinematográfico. O filme foi dirigido por Alfred Hitchcock.

Em uma das cenas mais importantes do filme Vertigo, rodada no cemitério da Mission Dolores, James Stewart (Scottie) persegue Kim Novak (Madeleine) até o túmulo de Carlota Valdez. Na trama, Madeleine supostamente estaria reencarnando o espírito de Carlota, um dos mistérios da história.

Para mim, sempre rola uma emoção estar no mesmo lugar onde uma cena de cinema (principalmente de um filme dos mais especiais para mim) foi rodada. Aliás, isso também nos motivou a ficar hospedados no Hotel Vertigo, onde a personagem de Kim Novak morava.

O que fazer em Mission District San Francisco
Várias das pessoas enterradas aqui dão nome a algumas das ruas de São Francisco
O que fazer em Mission District San Francisco
O cemitério da Mission Dolores foi locação do filme “Um Corpo que Cai”: na foto estátua do Padre Junipero Serra

Café, queijos e sanduíches no Mission District

Bem pertinho da Mission Dolores, fica o Mission Dolores Park, que guarda boas influências mexicanas do bairro. A estátua e o sino são algumas delas, então afinal ainda tínhamos um pouco do clima da missão que tínhamos acabado de visitar.

A Mari chegou acompanhada de seu filho mais do que fofo, o Antônio. Para uma viajante como Mari, fazer passeios com o filho é uma das missões para manter a programação de viajante. Por isso ela não se abalou de vir nos encontrar com o pequeno.

Ela sai para passear, em todo lugar monta e desmonta o carrinho de bebê e circula pela cidade. Era o primeiro passeio do pequeno Antônio em São Francisco, com apenas 2 meses de vida.

Café no Craftman’s and Wolves

Tomamos um café na Craftman’s and Wolves, um dos lugares preferidos da Mari. A proposta era um café, mas lógico que a gente se jogou nos doces.

O que fazer em Mission District San Francisco
Cafés deliciosos são uma das atrações do Mission District

Conhecemos alguns estabelecimentos bem legais no Mission, como a fábrica de chocolates Dandelion ou o Mission Chese, onde a sugestão da Mari é a tábua de queijos e vinhos.

No Bi-Rite Market, dá para comprar alguns sanduíches deliciosos e levar para o parque. Custam em média US$ 10,00.

Confira todas essas opções no guia completo do Mission District no Ideias na Mala

Os murais do Mission District

E partimos para os murais da Mission, na Clarion Alley.

Clarion Alley

A rua, confesso, está um pouco descuidada, com alguns murais pixados. Mas grafites e arte de rua são sempre o máximo de se conhecer e fotografar. E o pessoal não economiza nas cores, é tudo bem colorido e cheio de vida, como é a cara de São Francisco.

A predominância é de temas sociais.

O que fazer em Mission District San Francisco
Confesso que esperava mais do Clarion Alley, mas alguns murais são incríveis
O que fazer em Mission District San Francisco
Os murais são renovados de tempos em tempos: pode ser a única vez que você verá essas obras de arte

Assim como no Beco do Batman, em São Paulo, os murais são renovados de tempos em tempos. Então os murais que nós vimos podem não ser os mesmos que você verá. E para cada obra de arte ali exposta, você pode ter somente uma oportunidade para conferir.

The Women’s Building

Outro prédio lindo com murais é a The Women’s Building MaestraPeace Mural. Pintado em 1994, o mural homenageia as mulheres do mundo inteiro.

Quem assistiu o episódio de natal da série Sense 8, é nesse prédio que as personagens Nomi e Amanita ficam escondidas.

O que fazer em Mission District San Francisco
Uma homenagem às mulheres, o Women’s Building chama a atenção

Finalmente faltou conhecer a Balmy Alley, que também possui alguns murais, dessa vez mais antigos.

Confira um guia para os murais no site da San Francisco Travel

Caminhar por esse bairro tão gostoso acompanhado das dicas da Mari foi super especial. A gente sente um pouco da paixão dela pela cidade, por cada um daqueles lugares, e acaba também criando vínculos com esses pedacinhos de São Francisco.

Essas ligações que criamos com os destinos de viagem são um dos bens mais preciosos que podemos levar.

Obrigado pelo carinho de nos acompanhar pela cidade, Mari! Foi o máximo.

O que fazer em Mission District San Francisco
Nós, a Marina e o dorminhoco Tom, em um dos murais com causas sociais do Mission District

Faltou conhecer

Dava vontade de explorar muitos outros restaurantes, murais e lugares em Mission District, mas nosso tempo estava curto.

Um dos lugares que mais ficamos arrependidos de não ter conhecido foi o Foreign Cinema, restaurante que tem um ambiente dentro de um cinema. E como tem um cinema, o restaurante tem uma programação de filmes também.

O motivo pelo qual não conhecemos foi justamente a falta de reserva, então prepare-se pois o lugar é bem concorrido.

O que fazer em Mission District San Francisco
Um restaurante que também é cinema: Foreign Cinema. Foto: Divulgação

Outros lugares

Nota: Nosso picnic rolou no Palace of Fine Arts e depois ainda fomos conferir alguns visuais impressionantes na Marin Headlances. O tempo não colaborou muito. Mas como Mari mesmo disse, quem é de lá acaba se acostumando e aprendendo a ver a beleza das nuvens que surgem insistentes na paisagem.

De qualquer forma, fica o alerta: faz muito frio por lá e venta demais, não vá sem um agasalho, mesmo no verão.

Pela proximidade, vale combinar o Mission District com o bairro Castro, epicentro da vida e atividade gay em São Francisco. Foi o que fizemos no final da tarde, mas isso é assunto para outro post.

O que fazer em São Francisco: Dicas e Roteiro de Viagem – Guia Completo

Leia também:

São Francisco: Um Passeio Fotográfico por Mission no Ideias na Mala

Confira o guia e as fotos de Mission District do Airbnb
Mission District: o bairro da vez em São Francisco no Viaje na Viagem


share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

2 comentários

Deixe um comentário