Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista

Na hora de montar um roteiro em Santiago do Chile, surgem diversas opções de lugares e trajetos para conhecer a cidade. Para facilitar a nossa vida, a gente costuma separar a cidade em regiões, o que facilita nosso planejamento. E nesse post, vamos fazer o que fazer no bairro Bellavista, um dos mais famosos e movimentados da capital do Chile.

Boa parte dos principais pontos turísticos de Santiago estão no bairro Bellavista. Então é provavelmente um bairro em que apenas 1 dia de viagem não será bastante.

Mas como a vida de todo viajante brasileiro no Chile é apertada, nós vamos tentar montar aqui um roteiro em Santiago bem enxuto. A ideia é procurar o essencial de Bellavista, sem muita correria. Afinal, estamos em um dos bairros mais gostosos de percorrer na cidade.

Vamos mostrar a seguir os principais pontos de interesse, os itinerários e os lugares que merecem mais tempo de parada. E lógico, aquelas paradas importantes para comer bem na região.

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista

Confira os principais pontos turísticos do bairro Bellavista, um dos mais famosos de Santiago do Chile

Salve esse Pinterest para consultar depois

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista

O bairro Bellavista é como se fosse um equivalente da Vila Madalena de São Paulo ou do bairro Palermo Soho em Buenos Aires.

Em Bellavista é possível encontrar galerias de arte, mais de 250 restaurantes, 20 salas de teatro, entre outros espaços culturais e agitada vida noturna. Não foi à toa que o poeta Pablo Neruda fixou residência por ali e acabou despertando umas das regiões mais culturais de Santiago.

Nosso roteiro começa na estação de metrô Baquedano. Uma dica legal é ficar hospedado no bairro Bellavista, um dos mais centrais da cidade.

No nosso caso, ficamos hospedados no centro, então foi preciso pegar o metrô para começar nosso roteiro em Bellavista.

A seguir segue uma sugestão de roteiro mas a dica é seguir explorando as ruas por conta própria. O bairro é muito agradável para caminhar e ficar de olho não somente nas lojas e restaurantes, mas também em alguns murais distribuídos por suas ruas.

Leia também:
Chile: Dicas Essenciais de Viagem


Manhã – 9h

1 – Parque Florestal e Cicloparque Mapocho

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Para começar bem o dia, o Parque Florestal é um belo lugar para circular entre os locais

Ao desembarcar da estação de metrô Baquedano, já é possível visualizar a bela área verde do Parque Forestal. A saída da estação de metrô é a Plaza Baquedano (também conhecida como Plaza Italia).

O parque está no meio da cidade e, por conta disso, é bastante frequentado pelos próprios habitantes de Santiago. Ele vai acompanhando o leito do rio Mapocho (que não é muito bonito, com coloração meio barrenta).

Com belos jardins e áreas amplas para caminhar ou pedalar, acaba sendo um espaço interessante também para belas fotos. O corredor central, com uma série de postes de luz enfileirados, lembra muito um cenário parisiense.

Fique de olho também nos jardins floridos e nos monumentos como a Fonte Alemanha. Para quem quiser caminhar, na sequência do parque está o Museu Nacional de Bellas Artes, mas nosso objetivo não é esse, e seguimos para dentro do bairro de Bellavista.

Para continuar nosso trajeto, seguimos pela Calle Pio Nono, onde passaremos por diversos bares e restaurantes. Mas como ainda é cedo, vamos direto para a La Chascona.

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista

2 – Casa Museu La Chascona

A Casa Museu La Chascona é um dos lugares imperdíveis desse roteiro. O museu é a antiga residência do poeta chileno Pablo Neruda e foi transformada em um museu.

Para entender a importância do lugar, é importante entender a importância de Pablo Neruda para a história do Chile. O poeta tem mais de 45 obras publicadas, traduzido em 35 idiomas e ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.

A importância de Pablo Neruda

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Entrada da La Chascona, casa concebida por Pablo Neruda para sua terceira mulher, em Santiago

Além das importância literária, foi um dos grandes defensores da causa antifascista. Eleito senador do Chile em 1945, filiou-se ao Partido Comunista do Chile. Quase candidato a Presidência do Chile pelo Partido Comunista em 1969, cedeu espaço para a candidatura de Salvador Allende, que foi eleito presidente em 1970.

Visitar a casa é também conhecer uma parte importante da história do país. A casa foi vítima de vandalismo após o golpe militar de 1973 e mesmo com os vidros quebrados, sua terceira mulher Matilde passou a noite na casa velando o corpo de seu amor (Neruda faleceu alguns dias após o golpe militar).

A visita acaba sendo maior do que conhecer o modo como vivia a poeta e a arquitetura singular da casa.

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Área externa da La Chascona: audioguia permite conhecer a história de Neruda e também a história do Chile

Mas além da relevância história, a casa é realmente um lugar muito bonito e especial. Durante a reforma da casa, Neruda interferiu bastante no projeto arquitetônico de Germán Rodriguez Arias, tanto que o arquiteto declarou que a casa seria mais um resultado da concepção de Neruda do que do próprio arquiteto. Uma de suas exigências é a que a casa tivesse pontos de vista para a Cordilheira dos Andes.

A visita não precisa ser agendada e no valor da entrada está incluso o audioguia, essencial para comprender a importância do lugar e também ficar atento a todos os detalhes culturais da residência.

Ficha Técnica

Horário: Terça à domingo das 10h às 18h (em janeiro e fevereiro fecha às 19h).
Preço: CLP 7.000,00 por pessoa (inclui audioguia)


Almoço – 12h

3 – Patio Bellavista

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Complexo de lojas, restaurantes, vida noturna e centro cultural, Pateo Bellavista é um passeio completo

Depois da visita a La Chascona, é hora de procurar um lugar para almoçar e tomar um café.

Não se preocupe, você está no lugar certo e a oferta de bons lugares para comer no bairro Bellavista é ampla. Aliás, a oferta de lugares é tão ampla que pode ser realmente difícil escolher qual restaurante escolher.

Na dúvida, siga até o próprio shopping a céu aberto Patio Bellavista, que é super gostoso de percorrer. O complexo foi inaugurado em 2006 e revitalizou uma estrutura de antigos galpões de 1900 localizados no bairro. São mais de 8 milhões de visitantes anuais, dos quais 80% são de visitantes locais.

Gastronomia, cultura e entretenimento em um só lugar

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Exposição de obras de arte no Pateo Bellavista

Por lá existem alguns restaurantes, lanchonetes (inclusive redes de fast foods) e sorveterias.

Aliás, o passeio no Pátio Bellavista é muito mais do que um roteiro gastrônomico.

O espaço é super charmoso e também funciona como um ambiente cultural para concertos, exposições de fotografia, pintura, escultura, feiras de venda de livros, entre outros. Vale muito a pena circular pelo shopping de olho em tudo.

4 – Onde Comer em Bellavista

Um dos restaurantes mais famosos (e concorridos) do bairro Bellavista é o Como Água para Chocolate (inspirado no filme homônimo de 1992).

Infelizmente, chegamos tarde e o restaurante estava lotado (faça reserva). O restaurante é o mais procurado por turistas brasileiros. Planeje-se direitinho caso queira conhecê-lo.

O restaurante está localizado na Rua Constitutión, conhecida pelos restaurantes mais caros e sofisticados da região.

Justamente pela grande procura de turistas, pode não ser uma indicação para quem busca um restaurante mais autêntico e tradicional chileno.

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Oferta de restaurantes em Bellavista é enorme: o Puerto Bellavista é uma das opções

Para você que não é muito entendedor de gastronomia assim como a gente, vale escolher o lugar pela aparência e pelos preços.

Nós escolhemos o restaurante Puerto Bellavista que tinha um ambiente bem gostoso e com preços razoáveis. O Congro “a lo pobre” (prato típico chileno) custa CLP 10.900,00 e a Lula e Camarão com Massa Artesanal com Linguiça Defumada sai por CLP 9.900,00.

Nós adoramos o grafite do restaurante no andar térreo, com várias referências a Santiago.

No final desse post, você encontra um link para o blog Nós no Chile com outras boas dicas de restaurantes no bairro.


Tarde – 14h

5 – Cerro San Cristobal e Zoológico

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Zoológico de Santiago se diferencia por sua bela vista para a cidade

Antes de começar, é preciso dizer que o Parque Metropolitano de Santiago, localizado no Cerro San Cristobal, é enorme. Portanto escolher o que visitar vai depender de quanto tempo você tem para a visita.

A Zoológico, a meu ver, é uma atração dispensável. O grande diferencial é que em várias áreas do Zoológico, o cenário tem toda a cidade de Santiago ao fundo.

Mas todo o restante do Parque Metropolitano é muito bonito e garante vistas espetaculares para toda a cidade de Santiago. Portanto, reserve pelo menos meio dia para explorar o parque.

Como subir o Cerro San Cristobal

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Uma das formas de subir até o Cerro San Cristobal é através do funicular
  • O funicular é uma espécie de bondinho que comporta várias pessoas é a forma mais tradicional de subir o Cerro San Cristobal.
  • A primeira dica no parque é evitar os finais de semana. A fila é gigantesca para pegar o funicular e você pode perder pelo menos 1 hora para conseguir subir.
  • Para ir até o Zoológico, não é preciso pegar o funicular, e com uma subida de cerca de 10 minutos por uma escadaria lateral, é possível encontrar a entrada do zoo.
  • Já para o topo do Cerro San Cristobal, a subida a pé é um pouco mais distante e por outro caminho. Na lateral esquerda do funicular existe uma estrada por onde sobem os carros. É por lá que começa uma trilha bem estruturada chamada de Zendero Zorro Vidal (1.500 metros de subida). Leia mais sobre a subida a pé no Like Chile.
  • É possível encontrar alguns carros e táxis oferecendo a subida por esse caminho lateral, que pode ser uma opção mais rápida, caso você não tenha conseguido fugir do fim de semana e não esteja disposto a subir a pé.

O que fazer no Cerro San Cristobal

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
A estátua da virgem é um dos pontos turísticos mais emblemáticos de Santiago

O ponto turístico mais famoso do Cerro San Cristobal é a estátua da Virgem (El Santuario de la Inmaculada Concepción), que fica no alto do morro e possui vista espetacular para a cidade.

O Santuário é um dos principais monumentos religiosos de Santiago. Foi inaugurado em 1908 e a estátua é uma réplica da Virgem de Roma do escultor italiano Giuseppe Obici (existe um diferença entre o original e a réplica, que é a base em forma de lua cheia ao invés de meia lua).

Mas vale a pena explorar mais o parque caminhando. O parque tem até duas piscinas públicas, Tupahue e Antilén, mas para nós brasileiros pode parecer um programa um pouco estranho, especialmente se for fora do verão. As piscinas são pagas e custam CLP 6.000,00 e CLP 7.500,00.

A Praça Gabriela Mistral possui uma das mais belas vistas da cidade e também vale a pena uma parada. Nós acabamos fazendo tudo caminhando, mas para quem não curte caminhar, é possível fazer de teleférico. Só que fazendo os trajetos de teleférico, você acaba perdendo alguns pontos interessantes no caminho.

O Jardim Mapulemu (ou Jardim Botânico) e o Jardim Japonês são lugares belíssimos dentro do parque.

Jardim Mapulemu

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Com diversos jardins, o Parque Metropolitano de Santiago ocupa pelo menos metade de 1 dia de sua viagem

O Jardim Mapulemu (que significa Bosque da Terra) tem 4,5 hectares de extensão e permite conhecer a flora chilena em diversos tipos de vegetação. O lugar também possui um jardim de plantas medicinais e uma cascata natural.

Jardim Japonês

Roteiro Santiago do Chile: O que fazer no bairro Bellavista
Se você optar por ir até o Jardim Japonês, o local fica próximo de uma outra saída do Cerro San Cristobal

O Jardim Japonês fica já em outra saída do Cerro San Cristobal, já próximo da Avenida Pedro de Valdivia. Se você não quiser voltar todo o caminho até o Funicular, pode optar por deixar o parque por essa saída.

Ali pertinho, se ainda sobrar tempo e disposição, seu dia pode terminar no Parque das Esculturas ou no Sky Costanera, que são ótimos lugares para conferir o pôr do sol.

Ficha Técnica

Zoológico
Horário: De terça a domingo das 10h às 18h
Preço: CLP 4.000,00 (não aceita cartão de crédito)

Bosque Santiago
Horário: Sábados, domingos e feriados, das 10h às 17h
Grátis

Funicular
Horário: 10h às 18h45 (às segundas-feiras a partir das 13h)
Atenção: fecha na primeira segunda-feira de cada mês
Preço: De CLP 800,00 a CLP 2.600,00 (ida e volta nos fins de semana)

Teleférico
Horário: De terça a domingo, das 10h às 19h
Preço: CLP 1.310,00 (somente ida, dias de semana) a CLP 3.010,00 (ida e volta nos finais de semana)

Leia mais:
O que fazer no Chile: Principais Pontos Turísticos

Fontes:

Leia também:

Tags:
share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.