Filmes em Cavernas e Vídeo dos Cenotes no México

Essa semana passei editando o vídeo do mergulho nos cenotes do México, entre eles o Gran Cenote e o Cenote dos Ojos. Os cenários são impressionantes, coisa de cinema mesmo.

No caso dos cenotes em Cobá que conhecemos, o Choo-Há e Tankach-Há, a iluminação fez um bom trabalho e deixou os lugares ainda mais fascinantes. Mas no Cenote dos Ojos, era tudo um breu só. Tanto que nossa filmagem ficou seriamente prejudicada pela falta de iluminação.

“Sanctum”, produzido por James Cameron (de Titanic e Avatar) é um dos filmes que procuram
retratar a experiência que é mergulhar numa caverna

Agora imagine mergulhar num lugar desses, totalmente escuro, apenas com uma lanterna na mão e diversas estalactites e morcegos a sua volta, ainda sob a inspiração do cinema. Sim, porque os filmes que retratam histórias de aventuras em caverna não são fáceis.

Vamos conferir três deles.

Um grupo de exploradoras fica preso em uma caverna em “Abismo do Medo”: assustador

Abismo do Medo (The Descent, 2005) é um dos filmes mais assustadores que eu já vi e a tensão que compartilhamos com o apuro das personagens é incrível. Um grupo de amigas parte para uma exploração numa caverna, nunca antes explorada. Sonho de todo viajante, né? Mas nem tudo dá certo e elas ficam presas na caverna e têm que lidar com seres perigosos. Aliás, durante as filmagens (que ocorreram em estúdio e não em cavernas reais), a equipe não revelou como seriam as criaturas e as próprias atrizes foram surpreendidas durante a cena.

Ainda bem que tudo o que tivemos que conviver foram alguns peixinhos e morcegos. Ufa.

Em “A Caverna”, algumas das cenas foram realizadas no Cenote dos Ojos

Para que 2005 foi o ano das cavernas. Desse mesmo ano é o filme A Caverna (The Cave, 2005). Assim como em Abismo do Medo, novamente as cavernas são povoadas por desconhecidas criaturas, a diferença é que aqui elas transmitem parasitas que deixam os personagens com os olhos vermelhos e um comportamento violento. Segundo a produção do filme, várias novas espécies foram descobertas em cavernas, inclusive uma com mordida mortal. Medo. O filme teve locações na Romênia (país que possui mais de 12.000 cavernas registradas, fora as desconhecidas) e no México, nos Estados de Quintana Roo (justamente no Cenote dos Ojos que visitamos) e Yucatán.

Fonte: http://www.cenotedosojos.com/cenote_info.htm

“Santuário” promete boas cenas realizadas em 3D, também gravadas no México

Produzido por James Cameron, logo após o sucesso Avatar, Santuário (Sanctum, 2011) realizou esse filme em 3D, e a expectativa era realmente grande em relação as cenas, com a possibilidade de que o 3D de fato nos levasse para dentro da caverna. Resolvi assistir ainda no IMAX, e a experiência foi realmente bem legal, mas o filme em si não passa de um bando de clichês desses filmes de aventura que se transformam em tragédia.

Dessa vez, ao invés de enfrentarem criaturas assustadores, os exploradores têm que lidar com uma tempestade que alaga a caverna. Apesar da produção ter considerado realizar o filme em cavernas submarinas verdadeiras, as condições de espaço pequenas e a temperatura tornariam inviáveis a sua realização, portanto as cenas submarinas foram realizadas num tanque, num estúdio na Austrália.

A história foi inspirada em fatos reais. O documentarista australiano Andrew Wight ficou realmente preso com sua equipe, junto com sua equipe, em uma caverna em Nullarbor Plain, na Austrália. Ao contrário do filme, toda a equipe foi resgatada com vida, mas Wight morreu em 2012, num acidente de helicóptero. Em entrevista para a ABC, os mergulhadores originais afirmam que mergulhar numa caverna em que ninguém nunca esteve é como pisar na Lua pela primeira vez. Uma grande adrenalina.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

Para mim, mergulhar em um lugar pela minha primeira vez, mesmo que outros já tenham mergulhado, já exerce essa função. Mas a adrenalina de uma tempestade eu dispenso.

Caverna de El Sótano de las Golondrinas (Cave of the Swallows) no México, uma das locações reais do filme

O filme tem locações no México, na Cave of the Swallows, em San Luis Potosi, e na Austrália.

É isso aí, se o cinema não transmite experiências muito positivas em relação aos mergulhos em caverna, nossa experiência nos cenotes do México foi bem emocionante. Portanto, nem sempre o cinema é uma boa influência para as viagens. rs.

Fonte: Todas as informações e locações foram coletadas no Internet Movie Database

Então, que tal curtir o vídeo do nosso mergulho no Cenote dos Ojos e também da nossa passagem pelos outros cenotes da Riviera Maia. Não deixe de conferir. Infelizmente a parte no Cenote dos Ojos não ficou muito boa por falta de iluminação, e como minha câmera subaquática não é nenhuma GoPro, é o que tem pra hoje.

Veja o vídeo no link a seguir: http://youtu.be/3whn3pigO2M

© 2013 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Confira nosso post de como foi o mergulho no Cenote dos Ojos, no Gran Cenote e outros cenotes na Península de Yucatán, no México.

Cenotes no México: Cancun, Tulum e Cobá

Insira seu e-mail para receber nossas atualizações:

 

>>> Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.
 
Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.