Rio de Janeiro: Pista Claudio Coutinho e Pôr do Sol na Urca

Vamos continuar nossos relatos do Rio de Janeiro com mais esse lugar incrível e que é bastante frequentado pelos próprios cariocas. Descobri a Pisca Claudio Coutinho com alguns amigos de lá, há muitos anos atrás, e quase toda vez que eu vou ao Rio, gosto de dar uma passadinha por lá. É um óasis de tranquilidade de natureza numa grande metrópole, é sempre bom frequentar esses lugares.

Pista Claudio Coutinho e Pôr do Sol na Urca

Rio de Janeiro – Novembro de 2013

por Fábio Pastorello

Caminhada pela Pista Claudio Coutinho é uma ótima oportunidade de curtir a natureza do Rio

Para chegar até a Pista Claudio Coutinho, você deve seguir rumo à Praia Vermelha ou ao ponto onde se embarca para o Pão de Açucar. Curtir a praia ou subir no bondinho também podem ser ótimas opções, mas o que fizemos foi uma leve caminhada de fim de tarde.

Confira no mapa abaixo essa região bem legal da cidade, em que você encontra passeios tão diversos e gostosos para se fazer.

Exibir mapa ampliado

O tempo estava começando a nublar, mas as nuvens terminaram por criar um cenário absolutamente incrível. O clima no Rio é mesmo surpreendente, e o sol encontrava caminhos por entre as nuvens para bilhar e tornar a paisagem carioca mais bonita.

Antes de entrar na trilha, vale a pena registrar algumas imagens da Praia Vermelha, do Morro da Urca e do Pão de Açúcar vistos de lá. Aguarde um pouco para ver o bondinho subindo e descendo.

Praia Vermelha e os bondinhos do Pão de Açúcar de fundo
Eu e Cleber curtindo o final do dia na Urca
  

A entrada para a trilha fica no lado esquerdo da praia, na base dos morros da Urca e Pão de Açúcar. Aliás, no meio da pista existe uma trilha para a morro da Urca, uma boa opção para quem estiver com um pouco de disposição e quiser economizar o dinheiro do bondinho. A conferir. O horário de visitação da pista é das 6h às 18h. 

Entrada da pista Claudio Coutinho

A pista tem 1,25 km de extensão e tem seu nome em homenagem a um ex-treinador da seleção brasileira de futebol. O treinador conheceu Kenneth H. Cooper em congresso nos Estados Unidos e foi o introdutor da prática no Brasil, que é bastante comum na pista. O caminho foi aberto pelo exército nos anos 80. 

Durante a caminhada, no início você ainda consegue conferir algumas vistas da Praia Vermelha e do bondinho, depois é só curtir mesmo o mar, a vegetação e os animais que podem aparecer no seu caminho. Sim, você acha que é preconceito dos estrangeiros achar que existem macaquinhos andando por aí no Brasil, aqui você vai ver que é a mais pura verdade. rs.

Dessa vez não vou falar escrever muito e só mostrar as imagens. Confiram.

Enfim, o final de tarde ganhou cores douradas incríveis. Mas como a gente não se satisfaz nunca, saímos lá da pista para ver o restinho de pôr do sol na mureta da Urca, que não fica muito distante dali. 

Voltamos para a Praia Vermelha e pegamos uma das ruas à esquerda (veja no mapa acima). Em cerca de 10 minutos de caminhada chegamos em outra paisagem incrível.

No caminho, vale a pena curtir o bairro da Urca, que é cheio de casas e de uma absurda tranquilidade. Todo mundo para quem a gente comentava que iria na Urca lá pelo Rio, as pessoas sempre mencionavam que o Roberto Carlos tem uma casa lá. Não conferimos a residência do Roberto Carlos, mas o bairro é realmente uma jóia, dá vontade de morar lá, pena que comprar um imóvel no Rio de Janeiro atualmente acaba com a tranquilidade de qualquer um.

No final de tarde, o pessoal se encosta na muretinha, pega uma cerveja nos bares da região e fica curtindo o pôr do sol. Tem coisa melhor?

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

Mureta da Urca, agradável ponto para caminhada
Aqui a vista já é para a Praia do Botafogo, repleta de barcos e também se avista o Cristo Redentor (em dias menos nublados, o que não foi o nosso caso). Apesar das nuvens, o sol mais uma vez há de brilhar, e encontrou uma brechinha para coroar nosso dia com chave dourada.
Ou seja, se com o tempo nublado o pôr do sol já foi assim, fico imaginando como seria com um dia lindo de sol. A conferir.

Infelizmente, o Cristo atrás das nuvens, mas aqui também dá para conferir uma vista legal do Cristo Redentor
Reflexo do sol nas águas da baía, com os barcos ilustrando a paisagem

FICHA TÉCNICA:
Título: Urca
Direção: Rio de Janeiro, RJ
Produção: Viagens Cinematográficas 
Roteiro: Praia Vermelha, Pista Claudio Coutinho e Mureta da Urca
Elenco: Fábio Pastorello e Cleber Alcãntara
Fotografia: Fábio Pastorello 
O melhor: ótimos locais para curtir o pôr do sol de forma bem tranquila, sem muita muvuca, ainda assim com paisagens cinematográficas
O pior: o trânsito que pegamos para chegar na Urca, não há estação de metrô próxima
Duração: 2 a 3 horas
Ano: 2013
País: Brasil
Gênero: Cidade, Natureza
Avaliação: ★★★★

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Rio Centro Free Walking Tour

Siga a gente nas redes sociais
Facebook YouTube Google+ Twitter Instagram
Assine nosso blog: clique AQUI e assine gratuitamente nosso blog, assim você recebe todas as nossas atualizações. Você irá receber um e-mail, não se esqueça de clicar no link de confirmação.

 

SIGA A GENTE NO INSTAGRAM

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

6 comentários

  1. Nossa, suas fotos são fantásticas! 🙂 o Cristo atrás das nuvens ficou ótima (mesmo ele não aparecendo, hehe).

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.