Pôr do Sol no Arpoador e Praia de Ipanema – Dicas de Fotografia

Pôr do Sol no Arpoador e Praia de Ipanema

Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema. O sonho de todo fotógrafo é registrar um pôr do sol maravilhoso na cidade maravilhosa.

No Rio de Janeiro, essa “tarefa” é bastante facilitada. A cidade é fotogênica por natureza, e reserva aos seus habitantes e visitantes, cenários cinematográficos para registrar o entardecer.

São vários locais onde você pode conferir esse momento, mas o melhor deles parece ser o final de tarde nas praias de Ipanema ou do Arpoador. Elas são vizinhas e ambas permitem contemplar o sol caindo quase sempre por detrás do Morro dos Dois Irmãos.

Nessa matéria, vamos conferir 5 de nossos registros de pôr do sol no Arpoador, e também vamos dar algumas dicas de como registrar melhor esse momento único. 

Pôr do Sol no Arpoador e Ipanema – Dicas de Fotografia

Entardecer nas Praias de Ipanema e Arpoador, no Rio de Janeiro


1 – Fotos Subexpostas

Por do Sol Arpoador

  • Para fotografar o pôr do sol, eu prefiro sempre trabalhar com o diafragma mais fechado.
  • Quanto menor a abertura do diafragma (valores maiores de ajuste na máquina), menos luminosidade entra na máquina. Para todo fotógrafo, controlar a quantidade de luz é essencial.
  • Como estamos direcionando a máquina para o sol, acho uma medida eficiente para reduzir um excesso de luminosidade e possíveis pontos estourados.

Na hora de ajustar a câmera, sempre aquela confusão. Quanto maior o valor da abertura do diafragma, mais fechado ele fica. Os valores podem variar de f/1 até f/32. Nas fotos usei o f/13. As fotos também foram tiradas no ISO 100 e velocidade do obturador alta (1/250 seg).

Efeito silhueta

  • Outra vantagem do diafragma mais fechado (ou um valor maior, em geral acima de f/12) é realçar o efeito silhueta, ou seja, as pessoas viram sombras, efeito que poderia ser obtido apenas com o excesso de luminosidade por detrás dos sujeitos, mas é intensificado pela menor abertura.
  • Nessa foto, eu poderia ter fechado ainda mais o diafragma, por isso não consegui o efeito de sombra desejado.
  • Para corrigi-lo, utilizei o Adobe Lightroom para aumentar as sombras da foto. Outros ajustes que sempre faço no Lightroom (que também podem ser feitos no Photoshop) são os ajustes de níveis (veja link no final do post).

2 – Reflexo no Mar

Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema
O pôr do sol no Arpoador é lindo, mas da Praia de Ipanema mesmo você consegue um belo reflexo no mar
  • Vale paciência para fotografar o momento. Quanto mais próximo o sol está da linha do horizonte, mais as cores ficam intensas.
  • Mas aqui só vou citar um outro recurso interessante, utilizar o reflexo para aumentar a intensidade das cores do pôr do sol.
  • Note como o sol se reflete na água do mar e provoca um brilho interessante. Para aumentar ainda mais o efeito, fiquei aguardando que as ondas avançassem, e no momento exato em que elas recuam, procurei fazer o click.
  • Com isso, o efeito dourado se prolonga não somente para o mar, como também para a areia. Assim, a luz do sol começa no alto da fotografia e cria uma linha vertical que cruza toda a imagem, até o ponto mais inferior.

Nota: A posição do sol no pôr do sol depende da estação do ano. No verão, o sol se põe no mar de Ipanema, enquanto no inverno, ele foge para atrás dos prédios (contribuição do amigo Luiz Flávio).


3 – Retratos com o Pôr do Sol (Uso do Flash)

  • Mas e se você quiser aparecer na foto? Afinal, com um espetáculo como o pôr do sol, a gente quer mostrar que esteve de fato lá para provar que foi verdade. É como o pescador tirando a foto com o peixe em mãos.
  • Nesse caso, gosto bastante de dois recursos.
  • O primeiro e mais óbvio é você olhando direto para a câmera. Nesse caso, o uso do flash é essencial, senão só restará de você uma silhueta.

Algumas câmeras possuem também um ajuste de intensidade do flash. Quanto maior o poder do flash, menos natural ficará a foto. Quanto menor o flash, pior a qualidade da imagem do fotografado. O flash também ajuda a suavizar sombras e imperfeições no rosto.

Suavizando o efeito do flash

  • Um dos problemas do flash é que ele cria uma luz diferente do ambiente, que pode criar a sensação de que você estava em outro lugar.
  • Se reduzir a intensidade do flash, a foto atingirá um efeito mais natural. Outra alternativa é distanciar-se do fotografado, assim o flash diminuirá seu alcance.
  • Exemplos das duas fotos podem ser vistos a seguir. A primeira com o flash mais distante e a segunda com o flash mais intenso (e próximo).
  • Faça experiências e opte pelo registro que lhe agrade mais.

Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema
Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema


4 – Retratos com o Pôr do Sol (Silhueta)

  • O segundo recurso para retratos do pôr do sol no Arpoador é novamente utilizar a silhueta. Para isso, nada de flash.
  • A dica também é não olhar para a câmera. Fique de perfil (de forma que apareça a silhueta do nariz, por exemplo) ou de costas, assim não ficará a impressão de que você tirou uma foto escura mal tirada, e sim uma silhueta intencional.
  • Fique atento também para o que está atrás do sujeito. Se você posicionar a pessoa em uma parte com pouca luz da foto, a silhueta ficará escura e confusa. O contraste maior é conseguido se a luz for mais intensa bem atrás da pessoa fotografada, mas lógico, evite colocar a pessoa na frente do sol ou de seus reflexos na água.
Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema
Use e abuse das fotos com a sua silhueta no pôr do sol no Arpoador

5 – Linha do Horizonte

 

  • Olhe o cenário e analise o que você prefere retratar.
  • Nesse registro do entardecer em 2013, o pôr do sol não tem obstáculos para encontrar a linha do horizonte. O que garante o reflexo nas águas até o último momento.
  • Ao mesmo tempo, o céu ganhava cores de alaranjado, tingindo também algumas nuvens. Ou seja, o céu também era objeto de interesse na foto.
  • Por isso, acabei ficando em cima do muro e coloquei a linha do horizonte bem no centro da foto. Mas optar por retratar o céu ou o mar devem ser opções conscientes e que modificam totalmente a foto.
  • Veja a seguir duas fotos em que o assunto principal foi o mar (na primeira, também mostrando os surfistas no Arpoador) ou o céu (colocado como pano de fundo para o casal que observava o pôr do sol na Pedra do Arpoador).
Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema
Foto registrada no pôr do sol no Arpoador, visto a partir da pedra no canto esquerdo
Pôr do sol no Arpoador e Praia de Ipanema
Vale aproveitar as silhuetas das pessoas no Arpoador: todo final de tarde tem muita gente para conferir o pôr do sol

É isso aí, espero que tenham gostado das fotos e das dicas. E fica a última dica bônus: o pôr do sol tem vários momentos, não perca nenhum deles (até mesmo depois que do ocaso de seu protagonista) e fotografe bem esse momento, seja no Rio de Janeiro, na sua cidade ou na sua viagem para qualquer lugar desse mundão.


Confira mais dicas:

TechTudo: Como Fotografar o Pôr do Sol
Conexão Fotográfica: Como Melhorar a Luminosidade das Fotos no Photoshop (Ajuste de Níveis)
Nerds Viajantes: Revelando a Foto – Silhueta nos Lençóis Maranhenses


FICHA TÉCNICA:

Título: Pôr do Sol em Arpoador e Ipanema
Direção: Praias de Ipanema e Arpoador
Produção: Fábio Pastorello 
Roteiro: Posto 7 (Pedra do Arpoador), Posto 8 e Posto 9 
Fotografia: Fábio Pastorello e Cleber Alcantara 
O melhor: são inúmeras opções, então encontre a sua: você pode fotografar da praia, no Posto 8 ou 9, ou do calçadão. A maior parte das pessoas vai curtir na Pedra do Arpoador, que funciona quase como uma arquibancada para o momento triunfal. 
O pior: A Pedra do Arpoador tem ficado cada vez mais cheia, portanto chegue cedo para guardar o seu lugar. Ultimamente tem ocorrido alguns arrastões na Praia do Arpoador (posto 7 e 8, principalmente aos domingos), tome cuidado. 
Duração: 2 horas
Ano: 2013 e 2014
País: Brasil
Gênero: Praia, Paisagem, Pôr do Sol
Avaliação: ★★★★★

© 2014 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

8 comentários

  1. Oi Tati. Super obrigado. A GoPro tem algumas limitações, mas com certeza é uma das melhores câmeras do momento. Vale caprichar depois nos ajustes em aplicativos como o Snapseed. Beijos e obrigado pela visita!

  2. Fábio, suas fotos são incríveis, fico babando. 🙂
    O dia que passei por Ipanema e Arpoador estava nublado, mas com certeza voltarei lá, porque preciso ver essa beleza toda de perto.
    E adoro que você dá dicas com detalhes, então quando eu tiver uma câmera nova vou aprender muito com você. Atualmente só tenho minha GoPro, que nem tem zoom, mas é muito melhor do que não ter nada. Beijos!
    http://www.blogqueroir.com

  3. Eloah Cristina: "Fábio, parabéns pelo post. Adorei as dicas e estou apaixonada pela segunda e ultima foto, perfeitas!!!" Desculpa, Eloah, não sei o que fiz com o comentário, acho que apaguei acidentalmente. Mas obrigadão. Beijos.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.