Roteiro Europa 30 dias pela França e Itália

Montar um roteiro Europa em 30 dias é sempre um desafio. Mas quem acompanha nosso Instagram e no Facebook sabe que fizemos uma das nossas melhores viagens de todos os tempos.

Aliás, todo mundo que eu encontro pessoalmente ou virtualmente comenta sobre como esse roteiro Europa pela França e Itália foi sensacional. É lógico que isso me deixa super feliz, pois fiquei uns 2 meses planejando essa viagem e foi um projeto muito legal de desenvolver.

E nada melhor para fazer uma viagem de cinema pela Europa do que começar por um bom roteiro.

Ainda melhor do que o planejamento foi a realização da viagem. A viagem foi inspirada em 10 filmes de viagem bem conhecidos e inspiradores, mas acima da inspiração cinematográfica, circulamos por alguns dos lugares mais incríveis desses países.

Confira a seguir nosso roteiro Europa dia a dia, repleto de dicas, os meios de transporte que utilizamos para nos deslocar entre os destinos e as sugestões de quantos dias ficar em cada lugar.

Roteiro Europa 30 dias pela França e Itália

Uma viagem por alguns dos destinos mais cinematográficos da Europa

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Montar um roteiro de viagem pela Europa em 30 dias não é uma tarefa fácil. Veja como montamos o nosso.

Roteiro Europa 30 Dias

DICAS

PARIS

PROVENCE

CÔTE D’AZUR

TOSCANA

FILMES

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália

Europa – Roteiro de Viagem 30 dias: Dia a Dia

Como tínhamos 2 países incríveis para conhecer, resolvemos dividir o roteiro em 2 partes iguais: 15 dias para a França e 15 dias para a Itália.
As duas partes da viagem foram igualmente incríveis, mas a conclusão geral é que certos lugares mereciam mais tempo de permanência. Para fazer o roteiro com calma, talvez fosse necessário dividir em 2 viagens de 30 dias, uma para cada país. Mas vamos falar sobre o que fizemos, esses 30 dias na Europa entre França e Itália.

Ou seja, esse é um roteiro bastante corrido pelos lugares. Portanto, iremos indicar o nosso tempo de permanência e o tempo que consideramos ideal.

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Alguns dos lugares que visitamos nessa viagem. Veja o mapa completo no Google Maps.

Confira o RESUMÃO desse roteiro Europa em vídeo. As filmagens estão incríveis.

Parte 1: Roteiro em Paris (6 dias)

Conhecer a Cidade Luz demanda tempo, pelo menos 7 dias de viagem. Como não era nossa primeira vez, mas a quarta, decidimos ficar somente 6 dias por lá (apenas 5 dias inteiros).

Roteiro Europa: Quanto Dias
Paris é uma cidade cheia de atrações: demanda pelo menos 1 semana de viagem

Chegamos após a hora do almoço, então o primeiro dia foi praticamente perdido. Por isso, tenha isso sempre em mente: não planeje muitas atividades para o dia da sua chegada.

As inspirações cinematográficas de Paris são inúmeras, mas para essa viagem resolvemos destacar “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”, “Meia Noite em Paris” e “Antes do Pôr do Sol”, todos filmes encantadores.

Em um dos dias, marcamos um encontro com a querida Martinha Andersen, do Viajoteca, que participou de um dos momentos mais únicos da viagem, o nosso pedido de casamento.

Outro brasileiro que encontrou conosco por lá foi o Luiz da empresa França entre Amigos, especializada em transfers e passeios nos arredores da França.

Paris em 6 dias

Dia 1: Chegada em Paris + Transfer até o Hotel + Passeio por Montmartre
Dia 2: Giverny e os Jardins de Monet + Museu Marmottan + Arco do Triunfo 
Dia 3: Roteiro Invalides e Torre Eiffel + Moulin Rouge
Dia 4: Roteiro de Museus Gratuitos em Paris por Viajoteca + Passeio de Barco pelo Rio Sena
Dia 5: Castelo de Versailles + Tuilleries + Pôr do Sol às Margens do Rio Sena
Dia 6: Roteiro de Museus + Ile de La Cité

O que eu faria diferente: O cronograma da nossa viagem foi bem apertado, mas mesmo para quem já conhece, 5 dias são apertados para curtir bem a cidade e conhecer lugares novos (sempre há algo para conhecer). O recomendável são pelo menos 7 dias.

Roteiros em Paris: O que fazer em 3, 5 ou 7 dias

Parte 2: Roteiro na Provence (5 dias)

O trajeto mais comum de Paris para a região da Provença, no sul da França, é através de trem, o famoso TGV. Acontece que na nossa pesquisa de preços, acabamos encontrando passagens aéreas mais baratas do que as passagens de trem.

Dessa forma, pegamos um vôo da Air France, de Paris para Marselha.

Para conhecer a Provence, um carro é bastante necessário. Apesar de algumas cidades serem servidas de transporte público (ônibus ou trem), o grande encanto dessa viagem foram os campos de lavanda e as cidades pequenas e medievais (no alto de montanhas e cercada de muralhas), lugares que você não alcança facilmente sem um carrinho. 

Quem assistiu o filme “Um Bom Ano” de Ridley Scott, deve lembrar do personagem de Russell Crowe dirigindo um carro bem pequeno pelas ruas da Provença.

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Campos de lavanda estão entre as principais atrações da Provença

Para alugar um carro, utilizamos os serviços da Rentcars (banner ao lado). Fizemos várias pesquisas e os preços da Rentcars foram os mais baratos que encontramos. O site é um consolidador de preços, onde você faz a pesquisa entre diversas companhias e encontra a que se adequa melhor a sua necessidade.

A vantagem da Rentcars, além do preço, foi o pagamento em reais e sem IOF. Em tempos de oscilação de moeda, a melhor coisa que fizemos foi ter pago essa dívida antecipadamente.

Depois falaremos com mais detalhes sobre o processo. Fique ligado.

Provence em 5 Dias

Segue a seguir o nosso roteiro na Provença. No primeiro dia, contamos com a companhia super especial da Natália Itabayana, do Destino Provence.

Dia 7: Chegada de avião em Marselha + Aix-en-Provence
– Dia 8: Arles + Avignon + Le Baux de Provence
– Dia 9: Calanques de Cassis e Marselha
– Dia 10: Luberon
– Dia 11: Valensole + Moustiers-Sainte-Marte + Gorges du Verdon

O que eu faria diferente: Os quatro ou cinco dias na Provença não foram suficientes. Pelo menos + 1 dia para explorar Marselha ou retornar às Calanques seria bom demais. Aix-en-Provence e Avignon foram lugares que a gente também conheceu em menos tempo do que o recomendável, portanto + 1 dia para Aix ou Avignon também seria ótimo.

Provence – Dicas de Viagem e Roteiro no Sul da França

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
As calanques, essas praias cercadas de falésias no sul da França, foram um dos pontos altos de nossa viagem

Parte 3: Roteiro na Côte d’Azur (3 dias)

Nossa viagem de carro de Aix-en-Provence para Nice durou muito mais do que as 4 horas indicadas no mapa abaixo. Isso porque aproveitamos para fazer paradas no caminho, entre elas em Gorges du Verdon, um desfiladeiro cinematográfico banhado por águas de um tom esverdeado impressionante.

Depois da passagem por Verdon, ainda pegamos uma estrada impressionante, passando pelos Alpes da região da Alta Provença. A estrada é sinuosa e bastante cansativa, vale mencionar.

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Trecho do roteiro pela região da Provence, no sul da França. Confira no Google Maps

Nota: O percurso diretamente de Marselha ou Aix-en-Provence para Nice é bem mais curto e pode ser percorrido em cerca de 2h. Mas o desvio por Valensole e Gorges du Verdon vale a pena. 

Após mais de 4 horas de viagem (sem contar as paradas), o que seria nosso primeiro dia na Côte d’Azur acabou sacrificado, pois chegamos em Nice bem no final do dia.

Um dos fatos lamentáveis desse trecho de nossa viagem foi o clima. No nosso primeiro dia livre na Côte, pegamos um dia maravilhoso e visitamos lugares incríveis como a Villa Ephrussi de Rothschild ou a cidadezinha de Éze e seu Jardim Exótico.

Os outros dias foram de tempo nublado ou até mesmo chuvoso. Uma tristeza para um destino de praias tão famosas como Saint-Tropez ou Cannes. Aliás, Cannes é uma das locações do filme “Ladrão de Casaca”, de Alfred Hitchcock. Minha ideia de fazer um roteiro de praias pela região acabou indo por água da chuva abaixo.

Nota: Saint-Tropez fica quase no meio do caminho entre Marselha (1h50 de distância) e Nice (1h30 de distância), portanto você pode adicionar tanto ao seu roteiro na Provença como na Côte d’Azur. 

Riviera Francesa em 4 dias

– Dia 11 (continuação da parte anterior): Chegada em Nice + Promenade des Anglais

Dia 12: Nice + Saint-Jean-Cap-Ferrat + Éze + Mônaco
Dia 13: Mônaco + Nice
Dia 14: Cannes + Grasse + Saint-Paul de Vence

O que eu faria diferente: Apesar de termos conhecido com um pouco mais de dinamismo a região, conseguimos visitar todos os pontos que queríamos, exceto Saint-Tropez. O problema foi o clima mesmo, então eu teria adicionado + 2 dias na Côte d’Azur, 1 deles para visitar Saint-Tropez e o outro de reserva para algum dia de chuva.

Riviera Francesa – Dicas e Roteiro de Viagem

A praia de Nice, na Côte d’Azur. Região é marcada por praias badaladas e pelo incrível mar azul

Parte 4: Roteiro em Veneza (3 dias)

Um roteiro cinematográfico pela Europa não poderia deixar de fora Veneza. Apesar de ficar um pouco fora de mão, incluímos ela no roteiro, inspirados pelas situações cômicas de Woody Allen tentando conquistar Julia Roberts em “Todos Dizem Eu Te Amo”.

Para não ter que devolver o carro em um país diferente e pagar uma taxa de devolução muito cara, optamos por devolver o carro alugado em Nice mesmo e pegamos um vôo da Easyjet até Veneza. Quem não conhece, a Easyjet é uma dessas companhias aéreas low-cost, que oferecem preços bem baratos.

Em Veneza, o primeiro dia foi de chuva e acabamos tirando o dia para descansar e organizar o material e diários da viagem. Ficamos mais dois dias em Veneza.

Veneza em 3 dias

Dia 15: Vôo de Nice para Veneza
Dia 16: San Marco, Dorsoduro e Rialto
Dia 17: Murano, Burano, San Giorgio Maggiori e San Polo

O que eu faria diferente: Apesar de muito comentadas e bonitinhas, eu particularmente não acho imperdível a visita às ilhas de Murano e Burano. Se preferir, fique mais tempo curtindo Veneza que eu acho melhor negócio.

Roteiro na Europa: Veneza em 2 Dias
Gondoleiros passam debaixo da famosa Ponte dos Suspiros, em Veneza

Parte 5: Verona e Sirmione (1 dia)

No trajeto para a região de Cinque Terre, passamos por Verona, que também faz parte da região do Vêneto, assim como Veneza.

Um bate-volta a partir de Veneza também é super possível.

Verona é uma cidade linda, vale peno menos dar uma passada para conhecer a Casa de Julieta, com a referência cinematográfica do filme “Cartas para Julieta”.

Estátua de Julieta e as famosas cartas deixadas pelos românticos, atração em Verona, pertinho de Veneza

Nossa intenção era alugar um carro em Veneza mesmo, mas como não havia carros automáticos disponíveis, acabamos retirando o carro em Verona. Para tanto, pegamos um trem de Veneza (Mestre, onde estávamos hospedados) até Verona. Os trens regionais (mais baratos e sem necessidade de reserva) levam cerca de 1h15.

Em Verona, novamente pegamos o carro no aeroporto, alugado através da Rentcars e antes de partirmos para nossa próxima base, ainda passamos na belíssima região de Sirmione, quase da divisa entre as regiões do Vêneto e da Lombardia.

Dia 18: Trânsito para Cinque Terre com parada em Verona e Sirmione (Lago di Garda)

Nota: Sirmione e o Lago di Garda eram lugares que não estavam no nosso roteiro (nem no nosso conhecimento, eu nunca tinha ouvido falar). Por indicação de um amigo acabamos incluindo e adoramos. Pena que o tempo estava nublado.  

O que eu faria diferente: Para quem gostar de curtir melhor esses lugares, talvez valha a pena passar uma noite em Verona ou ficar alguns dias e conhecer melhor a região do Lago di Garda. Nesse roteiro acho que não caberia, mas numa próxima viagem irei explorar melhor o norte da Itália.

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Trecho roteiro ao norte da Itália. Confira o mapa no Google Maps

Parte 6: Roteiro na Cinque Terre (1 dia)

Pelo 1 dia que você já viu acima, pode imaginar o quanto foi corrido conhecer as 5 Terre em um só dia. Posso dizer que foi quase um tira-gosto, embora acredito que tenhamos conhecido o básico de cada uma delas. E sim, conferimos as cinco.

Mas obviamente não é tempo suficiente, e ficou faltando a linda Portovenere, que apesar de não fazer parte das 5 Terre, por muitos é tão imperdível quanto as demais.

Nossa base foi La Spezia, opção unicamente por critérios econômicos, já que reservamos os hotéis em cima da hora e os preços que encontramos nas Cinque Terre estavam muito caros. Como estávamos de carro, também achei que seria mais fácil estacionar o carro em La Spezia do que nessas cidadezinhas debruçadas sobre o mar.

Dia 18 (continuação da parte anterior): Chegada em La Spezia

Dia 19: Cinque Terre de barco e trem (Riomaggiore, Manarola, Corniglia, Vernazza e Monterosso)

O que eu faria diferente: Fiquei encantado com Monterosso e gostaria de ter ficado hospedado por lá. Nesse caso, acredito que + 1 dia para as praias de Monterosso e + 1 dia para incluir Portovenere seriam os ideais.

Paisagem típica da Cinque Terre: 5 cidades debruçadas sobre o mar do Mediterrâneo

Parte 7: Roteiro na Toscana (5 dias)

A proposta dessa viagem era explorar a Toscana mais rural, as cidades pequenas, as estradas, os lugares mais pitorescos. Aquela mesma do filme “Sob o Sol da Toscana”, rodado na maior parte na cidade de Cortona. Há locações de “Cartas para Julieta” também por aqui, como a vinícula que visitamos em companhia da incrível Deyse Ribeiro do Passeios na Toscana, que trabalha como guia turística na região.

Focar nessa Toscana menos urbana só foi possível porque no ano passado, em 2014, nós já tínhamos visitado Florença, a cidade mais concorrida da Toscana. Sobrou mais tempo para explorar o resto.

As paisagens da Toscana são incríveis, como a região do Vale d’Orcia perto de Montepulciano

Dessa forma, vamos fazer uma mescla aqui e incluir os dias da viagem do ano passado nesse roteiro. Assim, você que está planejando uma viagem pela Toscana pela primeira vez, tem noção de tudo o que é imperdível para conhecer por lá.

Toscana em 5 dias

Dia 20: Lucca e Pisa
Dia 21: Florença
Dia 22: Volterra, San Gimminiano e Siena
Dia 23: Montalcino, Vale d’Orcia e Montepulciano
Dia 24: Arezzo e Cortona

O que eu faria diferente: Além da Provença, a Toscana também foi um dos pontos altos de nossa viagem. Com certeza, Florença é uma cidade que merece + 1 ou + 2 dias de visita, especialmente pela variedade de museus. Siena também merece + 1 dia exclusivamente para ela (mesmo hospedados em Siena, não tivemos tempo de conhecê-la bem). Para as demais cidades (pequenas e com centros concentrados dentro de muralhas) foi possível conhecer o básico no roteiro que fizemos. Dessa forma, o mínimo ideal seria de 7 a 8 dias na Toscana.

O que fazer na Toscana: Roteiro de 5 Dias

Parte 8: Roteiro na Costa Amalfitana (3 dias)

Era hora de pegar estrada novamente, e dessa vez bastante estrada. O percurso de Siena até a Costa Amalfitana não era curto. Tangenciamos Roma e Nápoles e chegamos após 5 horas de viagem.

O pior trecho foi mesmo quando em Maiori (nossa base na Costa Amalfitana). A estrada ficou super estreita e íngreme, atravessando uma montanha com uma vista perfeita para o Monte Vesúvio. No final, deu tudo certo e chegamos em Maiori, finalmente.

No entanto, se tívessemos que voltar para a Costa Amalfitana, escolheríamos Positano ou Capri como bases. Apesar de lugares bem mais caros do que onde ficamos, acredito que a experiência teria sido mais legal e completa nessas bases. Mas para quem quer economizar, é melhor fugir das cidades mais famosas.

Roteiro Europa 30 Dias: França e Itália
Um dos trechos mais longos da viagem, a estrada da Toscana até a Costa Amalfitana. Veja no Google Maps

Costa Amalfitana em 3 dias

Dia 25: Chegada em Maiori + Minori
Dia 26: Amalfi + Praiano + Positano + Ravello
Dia 27: Capri

O que faríamos diferente: Ficar em Maiori, apesar da economia, não foi muito legal. A praia ou a cidade não são muito atraentes e você fica bem distante de Positano, para mim o melhor lugar da Costa. Acho que a melhor solução seria mesmo escolher Capri, com +1 dia de permanência e fazer 1 ou 2 bate-voltas para conhecer Positano, Amalfi e Ravello, os únicos lugares imperdíveis.

Positano é um dos lugares mais famosos da Costa Amalfitana, em grande parte essa fama se deve ao cinema

Outra polêmica é o uso do carro. É preciso bastante calma e domínio para dirigir por lá. As estradas são muito complicadas e vertiginosas, e os italianos ficam pressionando você para dirigir mais rápido.

No caminho, você encontra vários carros amassados e/ou riscados – eles não se importam muito em danificar os próprios carros. Mas você que está com um carro alugado não vai querer danificar o carro, né? Por isso, apesar dos ônibus passarem sempre lotados e demorarem mais tempo, acho que é uma opção para quem não domina muito o volante e não quer levar um susto.

Parte 9: Nápoles (2 dias)

Ficar em Nápoles foi outra dessas soluções econômicas. Os hotéis em Nápoles são mais baratos do que na Costa Amalfitana.

Outra questão é que existe uma maior variedade de horários e barcos para Capri e Ischia a partir de Nápoles. Então optei por ficar 2 noites em Nápoles, aproveitar para incluir a cidade de Pompéia.

As ilhas de Ischia e Procida foram incluídas por causa de outro filme, “O Talentoso Mr. Ripley”, com Matt Damon e Jude Law. O filme tem locações nessas ilhas, além de Veneza e Roma.

A ilha de Ischia foi uma das grandes surpresas dessa viagem: lugar incrível e locação cinematográfica

Fui sem muitas expectativas para Nápoles, mas a verdade é que gostamos da cidade e acho que vale a pena incluí-la no roteiro. Mas depois do stress na Costa Amalfitana, foi aqui que devolvemos o carro alugado.

Dia 28: Pompéia e Museu Arqueológico Nacional
Dia 29: Ischia e Procida

O que faríamos diferente: Se você gosta de sítios arqueológicos, além de Pompéia outro sítio considerado imperdível é Herculano. Nós nos conhecemos por falta de tempo, por isso acrescente +1 dia para a cidade de Herculano (Ercolano). Outro lugar que ficou de fora foi Procida, mas na realidade porque acabamos acordando tarde em um dos dias e pegamos o barco tarde demais para Ischia. Acorde cedo e você conseguirá fazer as 2 ilhas no mesmo dia.

Parte 10: Roma (2 dias)

Como você deve imaginar, 2 dias não são suficientes para conhecer Roma. A verdade é que essa já era nossa terceira vez por lá, e resolvemos privilegiar as outras partes da viagem.

Cleber e eu em frente ao Coliseu, um dos pontos turísticos mais visitados por quem vai a Roma

Se você ainda não conhece Roma, a alternativa é eliminar alguma parte do roteiro. Veneza ou a Costa Amalfitana são lugares que tomam bastante tempo de deslocamento e talvez sejam boas alternativas de exclusão, para quem está com o tempo curto. Não que sejam lugares dispensáveis, pelo contrário, mas é preciso fazer escolhas quando você está com tempo limitado.

Mas sempre é bom estar em Roma e ainda que seja em apenas 2 dias, o clima ajudou e deu pra aproveitar belos dias por lá.

Dia 30: Top 5 Roma – Fontana di Trevi, Coliseu, Piazza Navona, Piazza di Spagna e Foro Romano
Dia 31: Castelo de Santo Angelo e Trastevere

Não se esqueça de conferir e visitar todos os links indicados no início desse post.

Sugerimos a leitura: Roteiros e Dicas de Viagem Europa

© 2015 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.


share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

30 comentários

  1. Oi Fábio… Amo todas as suas postagens… obrigada por compartilhar sempre…uma dúvida você lembra onde comeu em napoles??
    obrigada

    1. Oi, Luana. Confesso que a gente não escolhe muito restaurantes, no geral a gente acaba comendo onde dá na telha. A exceção foi ir até a pizzaria que aparece no filme da Julia Roberts, o Comer Rezar Amar. A fila de espera é grande, cerca de 1h ou 1h30 porque a pizza é muito famosa e barata (mas eu não gostei rs, mas enfim acho que vale a pena conhecer). Chama L’Antica Pizzeria da Michele. Abração.

  2. Fábio, como estou seguindo o roteiro a risca e já fiz a reserva de todos hotéis, passo para a segunda etapa, referente a transportes. Quais destinos o aluguel de carro é imprescindível.
    Novamente, parabenizo e agradeço compartilhar conosco essa viagem cinematográfica.

    1. Oi, Carol. O carro é essencial nos destinos mais “rurais”, como Provence (algumas vilas medievais só de carro mesmo) e Toscana, pois as viagens de carro também são atrativas e você pode ir parando onde mais sentir vontade. Nas cidades maiores como Paris, Roma, Nice, Veneza e Cinque Terre, o carro não é essencial e há boas opções de transporte público, portanto dá para se virar bem sem ele. Na Costa Amalfitana, apesar do transporte público ser um pouco precário, acho que compensa mais do que dirigir naquelas estradas malucas. No nosso caso nós pegamos o carro na Provence e devolvemos ao deixar a Riviera Francesa e depois pegamos outro carro para explorar a Toscana. Todas as demais regiões, o carro não é imprescindível. Abraço grande e muito obrigado pelo seu comentário.

  3. Olá Fabio!

    Blog maravilhoso!
    Vamos para Europa em julho, você fez essa viagem em qual época do ano?
    Como nosso tempo será menor, pensamos em fazer apenas Itália, você acha que vale a pena nessa época do ano?

    Obrigada

    1. Oi, Natália. Nós fizemos esse roteiro em junho, mas julho também é super recomendado. Sobre a Itália, se o calor não for um problema, vale a pena sim. Abraço grande e obrigado pelo comentário

  4. Olá Fábio, tudo bem?
    gostaria de dicas de hospedagem na Itália, especificamente em Roma, Veneza e Florença. Muito obrigada desde já!!

    1. Oi, Lais. Vamos lá. Nessas cidades, optamos por opções mais baratas.
      Em Veneza, ficamos em Mestre, que é uma cidade vizinha mas com acesso rápido de trem para Veneza: https://www.booking.com/hotel/it/bestwestern.pt-br.html?aid=364592
      Ficamos hospedados em Siena e não Florença, então lá não temos nada para indicar nessa vez.
      Em Roma, ficamos em um apartamento perto do centro. https://www.booking.com/hotel/it/napoleon-roma-centro.pt-br.html?aid=364592
      Espero que ajude. Abraços.

  5. Fabio, boa tarde!!! Muito legal essa viagem! Adorei a inspiração nos filmes! Estou pensando em fazer algo parecido, mas disponho de menos dias… 18 dias… Gostaria de incluir os 2 países nesses 18 dias… Você acha viável? Alguma dica?

    Muito obrigada!!!

    Gostei muito do site!

    1. Oi, Danielle. Obrigadão, fico feliz que tenha gostado do roteiro e do site. Olha, super viável fazer os 2 países, só que você vai ter que escolher menos lugares. Dê uma olhada em todas as cidades do roteiro e veja quais você quer priorizar. Dividindo os 18 dias em 2 partes, ficam nove dias para cada país. Para esses 9 dias, escolha duas ou no máaaaximo três cidades base e aproveite!!! Abraços.

  6. Fabio, pelo percurso seria o mais prudente mesmo ( excluir a Riveira Francesa), mas não consigo, porque sou apaixonada por praias
    Seria viável e prudente fazer:
    De Paris para Zurique e depois descer para o sul da França e fazer toda a Riviera Francesa?

    Nesse caso tiraria do meu roteiro a região de Veneza, Verona e partiria de Monaco para Monterosso é viável?

    Aproveitando para dizer que seu site é único e imprescindível para quem como eu curte aproveitar o máximo das Ferias.
    Agradeço demais compartilhar toda a sua experiencia em detalhes conosco.
    Bjs

  7. Meninos, amei o seu blog e já emiti passagens para Paris com volta por Roma.
    Já li e reli várias vezes suas postagens e seguirei todos os conselhos, porem
    desejaria incluir também a Suíça, porém não sei o que tirar do roteiro e em que momento devo incluir Suíça.
    Vcs podem me auxiliar?
    Bjs, Carol

    1. Oi, Carol. Que máximo, super feliz que nosso roteiro está te ajudando. Olha, eu sou apaixonado pela Suíça, mas realmente tá puxado mexer nesse roteiro que já ficou apertadinho viu. Mas talvez eu sacrificaria a Riviera Francesa e iria da Provence direto para a Suíça ou sacrificaria a Cinque Terre, ganhando uns dias aí para ir até a Suíça. Vamos trocando ideias aí e me diga como você está evoluindo. Beijos.

  8. Fabio, muito obrigada por responder!
    Ainda tenho muitas duvidas, e ainda nao pesquisei bem a distancia entre as cidades,por isso a dificuldade com a logistica da coisa… Rsss mas nao hesitarei em perguntar! Valeu! Abraço!!!!

  9. Oi, Isabel. Que legal que vc nos achou. Vamos lá. Como você tem pouco tempo, eu focaria mesmo nas regiões que você quer conhecer. Em 16 dias, você pode dividir metade para o sul da França e metade para o norte da Itália.

    No sul da França, nós escolhemos duas bases: Aix-en-Provence e Nice. Na Itália, nós ficamos em Veneza, passamos por Verona e depois fomos para Cinque Terre (nossa base foi La Spezia). Mas talvez seja interessante incluir Milão no seu roteiro, nós já conhecíamos.

    A ordem depende um pouco dos preços de voos que você conseguir. Eventualmente você pode até conseguir um voo para Milão, e ficará bem localizada para fazer toda a região. Mas o ideal é mesmo procurar voos nos extremos, assim vc começa por exemplo na França, faz toda a viagem e termina na Itália, sem a necessidade de fazer todo o trajeto de retorno.

    Qualquer dúvida adicional, estamos aqui para ajudar. Abraço grande!

  10. Ola Fabio
    Estou planejando uma viagem para o norte da italia , cote d'azur e provence e foi muito bom achar suas dicas aqui! Por favor vc poderia me dar sua opinião? Tendo apenas 16 dias , o q vc me sugere? Onde fazer base , nao entendi onde vc se hospedou na cote e na provence. Outra duvida: onde começar? Pelo norte da Italia ou por Paris mesmo? ( Paris eu ja conheço, com o pouco de tempo que disponho, não sei se seria viável ou se eu ficaria por 3 dias talvez)
    Desde ja muito obrigada!
    Isabel

  11. Que legal Bebel, ainda não conseguimos colocar todas as informações da viagem no blog, mas se precisar de alguma dica ou informação adicional, é só pedir aqui tá? Beijão e bom planejamento!

  12. Oi Andresa. Que legal que chegou por aqui, obrigadão!!! Olha, essa dúvida para mim nem é tão cruel porque durante a viagem a gente já chegou a conclusão que a Costa Amalfitana foi uma inclusão problemática nesse roteiro, pois ficou muito puxado. Apesar de ser lógico uma região cinematográfica, para conhecer com calma é preciso pelo menos 7 dias, e nosso caso acabou sobrecarregando a viagem. Então no seu lugar eu excluíria a Costa e aumentaria os dias em Roma. Veneza, apesar de ser um pouco fora de mão, é imperdível. Beijos.

  13. Olá Fabio, achei seu blog por acaso, pois estava procurando dicas de roteiro para França e Itália. Bom, nunca estive em nenhum dos dois países, então achei o seu roteiro sensacional. Estou com uma dúvida cruel. kkkk Como gostaria de incluir no meu roteiro mais alguns dias em Roma, você aconselharia excluir do roteiro Veneza ou a Costa Amalfitana??? Super difícil isso né… haha Mais uma vez adorei as dicas!!!!

Deixe um comentário