Provence: Dicas de Viagem e Roteiro no Sul da França

Provence França Roteiro de Viagem

Provence, Sul da França. Para definir um roteiro pela Provence, logo percebemos que a quantidade de dias que tínhamos definido seria insuficiente, ou no mínimo nos cobraria uma programação bem dinâmica e restritiva.

Há muito o que fazer na Provence, essa região que há muito inspirava meus sonhos de viagem. Desde que eu assisti o filme “Sonhos”, de Akira Kurosawa, que em um dos seus trechos, mostra um personagem circulando pelas paisagens pintadas por Van Gogh na região.

Entre as dicas que comentaremos a seguir, estão qual a melhor cidade para estar hospedado, como circular de carro ou de trem e quais são os lugares imperdíveis para conhecer na região. Para um roteiro de 4 ou 5 dias (sem considerar a Côte d’Azur), um bom planejamento foi fundamental.

A intenção é resumir aqui tudo o que você precisa saber sobre a Provence, mas em nossa curta passagem, não teríamos essa pretensão. Mas vamos indicar também quais as melhores matérias e posts que nos ajudaram no nosso planejamento de viagem.

Provence Dicas e Roteiro de Viagem: Guia Completo

Quando Ir, Como Chegar, Quando Ir e O que fazer na Provence

Um roteiro pela Provence não pode deixar de fora a região de Luberon e suas cidades medievais

1 – Por que Conhecer a Provence



  • Se você gosta de arte, essa região inspirou obras-primas de artistas como Van Gogh (em Arles) e Paul Cézanne (em Aix-en-Provence). A região é famosa por suas paisagens e pela luz, que deixa tudo ainda mais bonito.
  • Para quem quer fugir de cidades grandes, o encanto aqui é justamente visitar cidades pequenas, de ruas estreitas, muitas vezes medievais, e circular por estradas em que a vontade é fazer uma parada a cada curva.
  • No verão, a região fica ainda mais fotogênica graças aos campos de lavanda e de girassóis. Infelizmente não pegamos o auge da época, mas já deu para ter uma ideia de como as paisagens são encantadoras.
  • Por conta dessas paisagens bucólicas, engana-se quem pensa que a região também não possui grandes e imponentes pontos turísticos. O Anfiteatro de Arles, o Palácio dos Papas, a Pont du Gard e o Gorges du Verdon são lugares impressionantes.
  • A Côte d’Azur também faz parte da Provence e reúne alguns dos balneários mais lindos e cobiçados do mundo, como St.-Tropez, Nice e Cannes. Mesmo estando em destinos de praia, as cores e características de outros lugares da Provence aqui também se fazem presentes.

2 – Como Chegar e Como Circular

Aix-en-Provence, uma das bases para conhecer a Provence, é acessível de carro, trem ou avião

De trem

  • O meio mais fácil de circular pela França (e aliás pela Europa), é de trem. Já fiz várias viagens pela Europa de trem. Portanto, chegar na região de trem é o meio mais fácil. Um trem de Paris até Aix-en-Provence pode custar cerca de 50 euros e a viagem dura 3 horas.
  • Apesar da distância ser longa, o tempo de viagem é curto em virtude de ser um trem de alta velocidade, o TGV. Os trens TGV saem da Gare de Lyon em Paris e seguem rumo a Aix-en-Provence ou Avignon.
  • Para conseguir os melhores preços, no entanto, reserve com antecedência. Ao contrário de outros trens, os TGV requerem reserva e marcação de assento. No nosso caso, não nos planejamos com a devida antecedência e não conseguimos valores por menos de 100 euros.

De avião

  • Caso o valor da passagem de trem esteja caro, talvez valha a pena considerar o fazer o trecho de Paris até a Provence de avião. Nós pagamos cerca de 75 euros o voo de Paris até Marselha, pela Air France. Existem partidas de meia em meia hora e o voo dura 1h15. Marselha também é servida por voos low cost da Rynair.
  • A chegada no Aeroporto Internacional de Marselha foi conveniente para pegar o carro que iríamos alugar. De lá até Aix-en-Provence, o trajeto é de cerca de meia hora. Outra entrada possível na Provence é através do Aeroporto Internacional de Nice.

Aluguel de carro

  • Finalmente, também é possível fazer a viagem de carro. De Paris, a viagem dura cerca de 6h30 e passa pela cidade de Lyon.
  • Para circular na Provence, o aluguel de carro é quase essencial. Isso porque boa parte do encanto da região está nas estradas e nas pequenas cidades, onde o acesso sem carro é mais difícil.
  • Para alugar o carro, nós recomendamos o site da Rentcars, que pesquisa diferentes operadoras e assim, você pode escolher o menor preço.
  • A Rentcars tem atendimento e suporte em português, o que também facilita a compra e eventuais problemas futuros.

Clique aqui para consultar valores do aluguel de carro na França

Fonte: Site Oficial do Turismo na França – Como Chegar na Provence

Leia mais sobre Aix-en-Provence

3 – Onde Ficar – Aix-en-Provence

Parece que todo cantinho parece ideal para se hospedar na Provence, mas Aix-en-Provence foi nossa ótima escolha
  • Você escolher cidades maiores, pode escolher hospedagens no campo, pode escolher ficar na praia ou ficar numa cidade medieval. Poucas regiões oferecem tantas opções.
  • Para quem fica cerca de 4 dias na região, o ideal é ficar em um só lugar, e a cidade com a localização mais central é Aix-en-Provence. Nossa escolha foi o Ibis Budget Aix en Provence Les Milles (€ 50 a diária). Vejam no mapa que ela fica mais ou menos no meio e permite chegar facilmente em Avignon, Marselha ou Nice.
  • A Rachel Verano, do Viajar Bem e Barato, listou 10 razões para escolher Aix-en-Provence como hospedagem e eu super concordo. Mas esse misto de cidade pequena com uma ótima infraestrutura (a excelente oferta de restaurantes, por exemplo, é um destaque) é um dos motivos mais fortes.
Cidades pequenas e pitorescas podem ser uma boa alternativa de hospedagem na Provence
  • Já Ricardo Freire, do Viaje na Viagem, recomenda escolher algum dos vilarejos de Lubéron, um parque nacional que mantém preservada a história e a vocação rural da região. É tudo muito bucólico, charmoso e pitoresco. Não pesquisei, mas acredito que as opções aqui seriam em menor número e mais caras do que em Aix-en-Provence, por isso não escolhemos a região. Para explorar e chegar em Lubéron, só de carro, lembra Freire.
  • Para quem vai ficar mais de 4 dias na Provence, pode escolher mais de uma base. Na sequência de Aix-en-Provence, nós fomos para Nice, onde ficamos mais 4 dias.

4 – Quando Ir (Melhor Época)

Campos de lavanda na Provence só florecem no verão
  • Para saber a melhor época para visitar a Provence, nada como consultar quem vive lá. A Natália do Destino Provence dá as dicas.
  • Para o nosso caso, que queríamos ver as lavandas no auge da floração, erramos por algumas semanas. Elas começam a florecer em meados de junho, mas o auge mesmo é no mês de julho. Nós estávamos lá no começo de junho.
  • Mas como falamos no início do post, o lance ideal é ver a luminosidade da região, então primavera e verão seriam os melhores períodos. Estamos falando dos meses de maio a setembro. O verão com a desvantagem que fica tudo mais quente, mas para quem quer ir para a praia (não somente na Côte d’Azur, mas Marselha e Cassis reservam as belas calanques), é nessa época que a água do mar fica um pouco mais quente.
  • Junho até agosto são os meses em que menos chove, e outubro é o mês mais chuvoso, segundo o site Holiday Weather. Os meses mais frios vão de dezembro a fevereiro.

Seguro Viagem:
Clique aqui para fazer o orçamento do seu seguro de viagem na Europa

5 – O que fazer e Roteiro Dia a Dia na Provence

A Ponte do Gard é um dos cartões postais da Provence
  • Para conseguir dar conta de conhecer o máximo de belezas de Provence no pouco espaço de tempo que tínhamos, tivemos que otimizar bastante nosso tempo, e conhecer superficialmente vários dos lugares que passamos. Nas cidades maiores, fizemos apenas recortes do que conhecer.

Dia 1: Aix-en-Provence

Reservamos o dia para conhecer e explorar . Como chegamos à tarde, o dia passou correndo e deu apenas para circular pelo centro histórico, conferir o Vendome Pavilion e jantar na Place des Cardeurs.

Dia 2: Arles, Avignon e Pont du Gard

Esse foi um dos dias mais corridos, para explorar os monumentos históricos da região. Traçamos um roteiro de carro, passando por Arles, Avignon e Pont du Gard. Tínhamos intenção também de passar por Saint-Remy de Provence, mas não deu tempo. Cerca de 2 horas para conhecer cada parada.

Monumentos históricos e grandiosos como o Anfiteatro de Arles estavam em nosso roteiro

Dia 3: Marselha, Cassis e Calanques

Mais um dia corrido. Ao contrário de nós, reserve pelo menos 2 dias para a região. Um deles exclusivamente para conhecer as atrações de Marselha, e o outro para conhecer Cassis e fazer as trilhas até as calanques. Quem não curte trilha, faça o passeio de barco, mas não deixe de conhecer.

Dia 4: Lubéron e Baux de Provence

Na Provence mais típica, partimos de carro para explorar os vilarejos do parque, tais como Ménerbes, Roussilon e Gordes (esses lugares possuem o selo de mais belos vilarejos da França). Nosso roteiro incluiu também uma visita ao Chateau la Canorque, locação do filme “Um Bom Ano”, com Russell Crowe e dirigido por Ridley Scott.

Viajando de carro pelo Parque de Lubéron: pequenas estradas e vilarejos encantadores

Dia 5: Valensole e Gorges du Verdon

Como seguíamos para Nice, deixamos essa região no final, pois já estava no caminho. Valensole é uma região onde você encontrará diversos campos de lavanda no caminho. Depois, passamos pelo vilarejo de Moustiers-Saint-Marie, um dos mais bonitos de nossa viagem, cravado entre montanhas. Estávamos ansiosos mesmo para conhecer o Lago de Sainte-Croix, no Gorges du Verdon, um cânion gigantesco onde é possível andar de pedalinho pelas suas águas esverdeadas. Imperdível.

Nesse mesmo dia viajamos para Nice e chegamos lá no fim de tarde.

Dia 6: Nice, Éze e Saint-Jean-Cap-Ferrat

Hora de explorar as belezas da Côte d’Azur. Nesse primeiro dia, começamos o dia em Nice, para depois seguir pelas Corniches (estradas de Nice até Mônaco). Passamos na lindíssima Saint-Jean-Cap-Ferrat onde conferimos os Jardins de Ephurussi e depois seguimos para a ainda mais encantadora Éze, onde a principal atração foi o Jardim Exótico. Como o sol ainda brilhava, terminamos o dia em Mônaco.

Dia 7: Mônaco e Cannes

Como no dia anterior não rolou tempo para explorar toda a cidade de Mônaco, voltamos para lá e conferimos melhor a cidade. No período da tarde, seguimos para Cannes.

Dia 8: Saint-Paul de Vence, Grasse e St. Tropez

Nos nossos planos estavam conhecer o famoso balneário de St. Tropez, mas em virtude do clima ruim, acabamos abortando a ideia e seguimos para a surpresa desse trecho da viagem. A cidadezinha de Saint-Paul de Vence, cheia de arte e inspirações cinematográficas, é simplesmente imperdível. Já a cidade de Grasse, não curtimos muito, mas interessante para quem conhecer fábricas de perfumes.

Leia também: O que fazer na Toscana: Roteiro de 5 Dias

© 2016 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Europa em 30 Dias: Roteiro pela França e Itália

Fontes:

Destino Provence: Comece por Aqui (Como Chegar, Quantos Dias, Onde Ficar)

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

15 comentários

  1. Olá, vocês tiveram que mostrar a PID para poder alugar o carro ou foram só com a CHN do Brasil mesmo? E o carro, vocês alugaram em Aix e devolveram em Nice?

    1. Oi, Catarine. Nós fomos somente com a CNH, sem problemas. O carro nós retiramos no aeroporto de Marselha, que fica 30 minutos distante de Aix. Devolvemos em Nice sim, a gente seguiu roteiro para a Itália mas optamos por devolver no mesmo país para economizar. Abraços.

  2. Fabio, sabendo como foi corrido, o que vc acha que mudaria no roteiro? em quais lugares ficaria mais tempo, e quais deixaria de fora? estou montando um roteiro, e com muita dificuldade de decidir.

    1. Oi, Fernanda. Olha, não daria para deixar nenhum lugar de fora. A única coisa que faria seria ter reservado mais tempo para a região. A região que gostaríamos de ter tido mais tempo para conhecer foi Marselha e Cassis. Abraços.

  3. Oi Fábio, Estou aqui tentando organizar nossa viagem…estava querendo fazer sul da Itália e França em 18 dias. Acho que é loucura né? Não vou curtir a viagem De tanta correria. Acho que vou seguir teu roteiro, bem devagar, “degustando” cada cidade lentamente. Ou tu acha que dá? As vezes na rua narrativa, me deu impressão que ficaste meio frustrado.

    1. Oi, Rosane. Cada opção tem seus prós e contras. Por um lado, ficamos felizes de ter conhecido os lugares, mesmo que rapidamente. Por outro lado, fica mesmo a sensação de frustração de passar rápido por alguns lugares tão incríveis. Então vale a pena você pensar o que é mais importante para você: conhecer bem ou conhecer mais. Abração.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.