Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro

Durante muito tempo tive muita vontade de fazer a trilha do Morro Dois Irmãos, no Rio de Janeiro. É provavelmente um dos melhores visuais da cidade maravilhosa, no Rio de Janeiro.

Mas confesso que sempre desistia por achar o acesso complicado. Sim, para acessar a trilha do Morro Dois Irmãos, é preciso entrar em uma comunidade, ou para usar o termo mais conhecido: favela.

Fico muito feliz de ter superado esse receio e feito a trilha. Os amigos cariocas já tinham me garantido que a favela do Vidigal era tranquila e pacificada, mas obviamente sempre guardamos na mente com as imagens que já vimos na televisão, no cinema e nos noticiários.

Veja a seguir como funciona a trilha e, obviamente, os registros maravilhosos que fizemos lá do alto do Morro Dois Irmãos, um dos cartões postais do Rio.

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro 2016

Trilha que começa no Vidigal tem um dos visuais mais incríveis do Rio

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro
As praias do Leblon e Ipanema vistas a partir do Morro Dois Irmãos, visual fantástico

Como Chegar no Vidigal

Para começar a trilha, estacionamos nosso carro no Leblon e fomos caminhando até o início da trilha (cerca de 30 minutos). Para quem não quer ir caminhando, pode pegar um táxi ou uma van até a base do Vidigal.

Eu adoro caminhar, por isso fizemos o trecho a pé, mas confesso que diante do calor quase insuportável do Rio, melhor ir de veículo mesmo.

Alguns amigos até sugeriram que seria possível subir o morro de carro. Não por questão de segurança, mas principalmente pelas ruas estreitas, tortuosas, e pela dificuldade de estacionar, optamos por usar o transporte público.

O caminho também reserva alguns pontos interessantes. Se você começa o caminho na Praia do Leblon, não deixe de observar o imponente morro que você irá subir nos próximos minutos.

Mirante do Leblon

Se você não conhece, o Mirante do Leblon fica no caminho e é um dos mirantes imperdíveis do Rio de Janeiro. A vista para a Praia do Leblon e Ipanema é incrível.

Trilha Dois Irmãos Rio de Janeiro
Vista a partir do Mirante do Leblon para a praia do Hotel Sheraton e o Morro Dois Irmãos

Na área do mirante, existem algumas barracas que vendem cocos, mas os preços podem ser bem caros, especialmente na alta temporada.

Eu gosto particularmente da passarela de madeira, que acrescenta um charme ainda mais especial do mirante.

Vídeo da Trilha Dois Irmãos

Foi no mirante e com vista para o Morro Dois Irmãos que começamos nosso vídeo com a subida da trilha do Morro Dois Irmãos. Vale super a pena conferir.

Avenida Niemeyer e Ciclovia Tim Maia

Outro ponto bem legal no caminho é a ciclovia batizada de Complexo Tim Maia. Mais famosa ainda como Ciclovia da Avenida Niemeyer, pois segue o percurso da Avenida de mesmo nome.

Apesar do nome de ciclovia, a prioridade é definida para os pedestres, e ela é amplamente usada por pessoas que desejam transitar entre os bairros de São Conrado e Leblon e, obviamente, pelo moradores do Vidigal. Esportistas e caminhantes também circulam por aqui.

No caminho, o visual do mar está sempre garantido.

NOTA: No dia 21 de abril de 2016, ocorreu um acidente em virtude de uma onda do mar e parte da ciclovia foi destruída. O trecho destruído fica entre o Vidigal e São Conrado. O acidente provocou duas vítimas fatais. 


Trilha Morro Dois Irmãos: Ciclovia Niemeyer
Ciclovia da Avenida Niemeyer: a prioridade é para o pedestre

Favela do Vidigal

Depois de atravessar o Mirante do Leblon, passar pelo Sheraton Rio Hotel & Resort, nós finalmente avistamos a comunidade do Vidigal se aproximam. Ao contrário do que nosso preconceito definia, o morro está repleto de casas e prédios como em qualquer outro bairro da cidade.

O morro começou a ser ocupado na década de 40 e foi pacificado em 2012, com a instalação da UPP – Unidade de Polícia Pacificadora. É seguro? Me pareceu que sim. Hoje o Vidigal conta com hostels queridinhos entre os turistas estrangeiros e também com restaurantes turísticos, como o Bar da Laje.

Trilha Morro Dois Irmãos: Vidigal
Avenida Niemeyer nas imediações da base do Vidigal

Como Chegar no Início da Trilha

Logo que chegamos no Vidigal (na entrada existe uma UPP), alguns motoqueiros já vieram nos abordaram e ofereceram a subida por R$ 10,00 cada. Nossa amiga Tatty do @tattytoptrips tinha nos alertado que R$ 5,00 é o valor que eles cobram dos locais. Pechinchamos e conseguimos esse valor.

Mas minha intenção mesmo era testar como é a subida de van (R$ 3,00), que o meio mais seguro para subir o Vidigal. Mas também o mais lento, dizem. É que em alguns trechos, por causa das vias estreitas, o trânsito fica bem complicado.

De mototáxi, fica tudo mais rápido. Até rápido demais para mim.  Fechamos dois mototáxis e subimos eu e Cleber. Colocamos o capacete (que é quente e não é lá um troço muito higiênico) e sentamos na garupa da moto. Para se segurar, há uma grade na parte traseira da moto, e só. Bom, provavemente você já viu alguém andar de moto.

Para quem tem o hábito, deve ser tranquilo. Para mim, foi uma tensão só. Mas pelo menos o motoqueiro não dirigiu muito rápido, mas com tantas subidas e curvas, ficar firme e forte na moto é essencial.

Trilha Morro Dois Irmãos: Vidigal
Viela da comunidade do Vidigal, no Rio

Não recomendo subir a pé, em hipótese nenhuma. Guarde suas energias para a trilha em si. Mesmo na descida, que teoricamente seria mais simples, também achamos cansativo.

Os motoqueiros já deixaram a gente bem na porta do Campo do Vidigal, de onde sai a trilha. Acabei não tirando fotos, mas no vídeo mostra direitinho como é o campo, uma área bem cuidada para a prática de esportes.

Começa a trilha do Morro Dois Irmãos

Depois de atravessar uma grade onde consta o horário de funcionamento da trilha (a partir das 8h), é hora de começar a trilha de fato.

Nós fizemos a trilha em uma terça-feira, e achamos ótimo. Tudo bem tranquilo e sem ter que disputar espaço com outras pessoas. Há, porém, quem ache inseguro fazer a trilha em dias mais vazios. Por via das dúvidas, prefira ir acompanhado.

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro
Troncos colocados na trilha ajudam bastante no caminho, especialmente para os dias de chuva

Meu preparo físico devia estar uma porcaria, pois em vários trechos li que a trilha é fácil. OK, não achei a trilha difícil, de início ela é bem estruturada e em boa parte oferece sombras para seus passantes. Mas a subida é puxada, e cheguei cansado pra caramba já na primeira parada.

Mirante da Rocinha

Um mirante no meio da trilha garante uma vista tão incrível como a vista lá do cume do morro. Desse ponto de vista, avistamos a Praia de São Conrado, a Pedra da Gávea e a Favela da Rocinha. A vista é espetacular.

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro
O primeiro mirante dos Dois Irmãos garante vista espetacular para São Conrado e Rocinha
Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro
No fundo da foto, você avista a Pedra da Gávea e a Pedra Bonita (direita)

O segundo trecho foi ainda mais cansativo.

Os troncos que serviam de estrutura para a trilha não existem mais, em alguns trechos é preciso cuidado redobrado para não escorregar e as sombras ou começam a desaparecer, ou em outros trechos a mata fica mais fechada. Por volta das 11h estávamos chegando ao topo dos Dois Irmãos, num dia quente do mês de janeiro.

No caminho, não existe estrutura, mas mesmo em dia de semana e com pouco movimento, havia alguns ambulantes vendendo água e outros itens. Nós levamos uma garrafa de 1,5 litro de água, para eu e para o Cleber.

Quase chegando no topo do Dois Irmãos, sombras desaparecem e deixam a subida ainda mais extenuante

Chegamos no Cume do Dois Irmãos

Afinal chegamos no cume do Irmão maior, com 539 metros de altitude.

Novamente, achamos ótimo ter ido num dia mais tranquilo. Mesmo com pouca gente, é preciso esperar um pouco para tirar as fotos numa pedra inclinada que vira um ponto perfeito para as fotos criativas do pessoal.

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro
Espaço é relativamente grande, mas como o ângulo de foto é um só, é preciso aguardar se você quiser uma foto exclusiva

É gente deitada, sentada, de pé, fingindo escalada, de costas e de braços abertos, enfim não há limite para a criatividade e para as fotos. O bom senso, porém, nos fazia parar as sessões de fotos para ceder lugar aos outros que estavam por lá também.

Trilha Morro Dois Irmãos: Rio de Janeiro

O calor estava escaldante, e estavam vendendo até lugar na sombra, por isso acabamos nem ficando muito tempo. A volta foi tranquila, mas a fome e a sede começaram a aumentar conforme chegávamos de volta ao Vidigal.

Trilha Dois Irmãos Rio de Janeiro

Bar da Laje Vidigal

Uma passadinha no Bar da Laje, um dos lugares mais famosos do Vidigal (o restaurante é célebre por suas feijoadas no final de semana) foi essencial. Uma cervejinha e uma porção de calabresa, com aquela vista espetacular do Rio, foram o final perfeito do nosso dia.

Trilha Morro Dois Irmãos: Vidigal e Bar da Laje
Uma cerveja e uma porção de calabresa foram o final perfeito da nossa trilha nos Dois Irmãos
Trilha Morro Dois Irmãos: Vidigal e Bar da Laje

Para chegar no Bar da Laje, acabamos indo a pé, mas a caminhada inclui uma subidinha que pode ser ainda mais radical após uma trilha de 2 horas, ou será que eu é que estava com um péssimo preparo físico? Não sei, só sei que cansei bem. Mas são apenas 300 metros de distância.

Para quem quer conhecer a favela melhor, vale descer a pé. Foi o que fizemos, mas sinceramente não vi nada de especial e chegamos lá embaixo extremamente cansados. Talvez uma caminhada com um guia local fosse mais interessante.

Quando chegamos de volta na Avenida Niemeyer, tudo o que eu precisei era de um táxi com um ar condicionado, que nos levou de volta até o nosso carro no Leblon. Os táxis também podem ser pegos do próprio Vidigal.

Conclusão

Apesar do cansaço, a trilha é fantástica, a vista lá do alto é inesquecível e com certeza foi um dos programas mais interessantes e impressionantes que já fiz no Rio de Janeiro. Não deixe de conferir, dê uma caprichada nos treinos aeróbios antes de fazer a trilha e boa caminhada!!!

Clique aqui para ver o VÍDEO DA TRILHA MORRO DOIS IRMÃOS

FICHA TÉCNICA:

Passeio: Morro Dois Irmãos
Direção: Vidigal, Rio de Janeiro
Produção: Grátis
Fotografia: Fabio Pastorello e Cleber Alcantara
O melhor: A vista do alto do Dois Irmãos é uma das melhores do Rio de Janeiro.
O pior: Sob o calor do Rio de Janeiro, a trilha que não é tão puxada, pode ficar extenuante. Evite os dias muito quentes, mas não abra mão de fazer em um dia ensolarado.
Ano: 2016
País: Brasil
Avaliação: ★★★

Leia também: Trilha da Pedra Bonita

Confira também o relato do Na Mochila da Ninja

© 2015 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor. 

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

11 comentários

    1. Oi Michel. Olha só, não posso dizer pra você que é seguro, pois nada no Rio é 100% seguro. Mas se você optar por ir no fim de semana, quando o fluxo de pessoas é maior, acho que é melhor. Nós preferimos ir num dia mais tranquilo e na trilha não tivemos nenhuma situação de insegurança, foi tudo bem tranquilo, mas já tínhamos ouvido recomendações para evitar dias pouco movimentados. Abraços.

  1. Passei a virada de ano no Rio 204 – 2015, no primeiro dia do ano eu fui fazer a trilha pós festa, mesmo cansado e sem ter dormido nada de noite foi maravilhoso. Foi o melhor programa que fiz na cidade até hoje. Cheguei em casa morto, mas valeu super a pena essa bate e volta com essa trilha.

    1. É incrível, eu também adorei essa trilha, o visual é fantástico e também adorei a parte da cervejinha pós-trilha. hehehe. Mas você foi herói hein Deivson. Eu não aguentava não rs. Beijos.

Deixe um comentário