Buenos Aires: O Que Fazer em Palermo

O que fazer em Palermo Buenos Aires

O que fazer em Palermo, Buenos Aires? Desde os parques mais impressionantes de Buenos Aires até os restaurantes mais charmosos da cidade, uma boa dica é ficar hospedado no bairro. Assim você conhece melhor tudo por lá e ainda tem a vantagem de ficar um dos bairros mais gostosos de lá.

Onde ficar em Palermo, onde comer e um roteiro pelo bairro são algumas das coisas que você irá conferir a seguir.

O bairro tem diversas caras e diversos nomes. Há uma Palermo de avenidas largas, parques e bosques amplos e muito visitada para lazer nos finais de semana.

Por outro lado, existe uma Palermo de ruas mais estreitas, de bares com mesas nas calçadas, de praças com feirinhas nos finais de semana, de galerias de arte e até mesmo de estúdios de cinema.

Enfim, não é a toa que o bairro de Palermo ganhou várias subdivisões. Tem Palermo Soho, Palermo Hollywood, Alto Palermo, Palermo Chico. São vários bairros dentro de um só, cada um com suas peculiaridades.

Confira a seguir um roteiro pelo bairro com algumas atrações imperdíveis para quem visita Buenos Aires e não pode deixar de fora um dos bairros mais charmosos da cidade.

O que fazer em Palermo, Buenos Aires (Parte 1)

Dicas de restaurantes e onde ficar em Palermo

O que fazer em Palermo Buenos Aires
O Jardim Japonês é um dos lugares mais incríveis de Buenos Aires

Gisele Teixeira, do blog Aqui me Quedo, abriu as portas do apartamento onde eu iria ficar durante 3 dias em Buenos Aires. Eu que sempre estava acostumado a ficar em hotéis, entrei num apartamento bem funcional, com detalhes adoráveis de decoração, como um poster de um filme de Jacques Tati.

O apartamento fica em Palermo, um dos meus bairros preferidos de Buenos Aires. Mais uma novidade, além de não estar acostumado a ficar na “casa” de outras pessoas, também nunca tinha me hospedado em Palermo.

Adorei a ideia de ficar uns dias por lá e poder explorar melhor a região, que sempre me encantou. Palermo fica no norte de Buenos Aires, uma área mais nobre e moderna da cidade.

Onde Ficar em Palermo

Em outubro de 2016, fui selecionado para participar do Primeiro Encontro de Blogueiros Brasileiros em Buenos Aires. O encontro durou 4 dias com várias atividades interessantes.

Leia mais: Tour em Buenos Aires – Lado B

Depois do término do encontro, resolvi estender meu tempo em Buenos Aires para explorar melhor a cidade. Para isso, contei com a parceria da Gisele, do blog Aqui me Quedo, que cedeu o apartamento que ela aluga no Airbnb.

Chegamos na Rua Gurruchaga, num pequeno prédio de poucos andares, fachada estreita e varandas coloridas. Subimos por um elevador antigo, daqueles em que é preciso abrir e fechar duas portas sanfonadas de ferro.

O apartamento da Gisele, no entanto, é um apartamento simples, mas muito charmoso e funcional. Possui cozinha americana, sala, 2 quartos e banheiro, tudo muito bem montado e aconchegante. Sério mesmo, me senti morando em Buenos Aires nos 3 dias que fiquei esse apartamento.

Uma coisa bem legal é que a Gisele e o Eduardo, seu companheiro, deixam tudo bem ajeitado para melhorar a experiência de viagem. Há mapas na cozinha, guias de turismo no escritório e até um passe de metrô, deixado na porta para que o hóspede use durante sua estadia. Perfeito.

Como em Casa, mas em Palermo Soho: Apartamento em Palermo no Airbnb

Onde ficar em Palermo Buenos Aires
Apartamento do Airbnb faz a gente se sentir morando alguns dias em Buenos Aires

Plaza Cortázar x Plaza Itália

Tinha uma imagem de uma Palermo de ruas largas e prédios de alto padrão, mas agora conhecia, ali na região da Plaza Cortázar, uma Palermo mais pé no chão e muito mais encantadora.

Mudando da água para o vinho, a Plaza Itália é onde fica a estação do metrô mais próxima, encontro um cenário mais urbano e quase caótico, de muita gente, muitos carros e ônibus e comércio já nem tão charmoso.

Mas enfim, eis que é só atravessar a rua e entramos em um oásis.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Pelas ruas da simpática e sofisticada Palermo Soho

1 – Jardim Botânico Carlos Thays

Manhã – 9h

O Jardim Botânico é um lugar de uma tranquilidade só, por isso é um lugar perfeito para começar seu dia em Palermo.

Possui várias obras de arte, uma casa em estilo tudor (onde o arquiteto e paisagista Charles Thays morou de 1892 a 1898) e uma estufa, fora é lógico de algumas alamedas deliciosas para caminhar.

No domingo, o lugar fica bem cheio, mas mesmo assim dá para relaxar e curtir bastante.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Jardim Botânico é um oásis de tranquilidade no Palermo

Para quem pode, melhor ir durante a semana e experimentar um lugar em que o silêncio e a natureza predominam, bem ali do lado da Avenida Santa Fé. Ah, o lugar é habitado por uma centena de gatos.

Mas fique ligado, o lugar fecha às segundas-feiras e no final de semana, abre somente às 9h30.

O que fazer em Palermo Buenos Aires: Parques, Restaurantes e Museus

2 – Jardim Japonês

Manhã – 11h

Outro parque imperdível em Palermo é o Jardim Japonês, o único que é pago ($ 70,00) porque é mantido pela comunidade japonesa.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Pontes, lagos e árvores compõem o cenário tipicamente japonês do espaço

O pacote é completo, inclui restaurante japonês, exposições e os lindos jardins japoneses. O lugar é pequeno mais cheio de vários recantos perfeitos para fotos.

Entre no prédio principal e suba uma escadaria até o pavilhão superior, o Salão Kagoshima. É lá que rola uma exposição de arte japonesa e um mirante incrível para todo o Jardim Botânico. Com certeza o melhor ponto para fotografar o jardim.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Vista do alto do Jardim Japonês

Para tirar retratos, volte para os jardins de fato e explore as pontes, os caminhos e as árvores típicas de um jardim japonês. Fique atento a cada detalhe, os japoneses são caprichosos em cada pormenor.

Como estava sozinho, foi um pouco triste lembrar da outra vez que tinha visitado o jardim em companhia do Cleber. Tiramos umas fotos bem lindas no local, o que aliás não é difícil.

Ao contrário do Jardim Botânico, o Jardim Japonês abre diariamente, inclusive às segundas-feiras.

3 – MALBA – Museu de Arte Latino-Americana de Buenos Aires

Manhã – 13h

Ali pertinho do Jardim Japonês está o MALBA. Esse museu para mim foi uma das grandes decepções de Palermo.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
MALBA é um dos museus mais famosos de Buenos Aires: uma decepção

O acervo é bem pequeno, embora interessante, com algumas boas obras de arte latino-americana, inclusive obras de Tarsila do Amaral (a famosa Abaporu), Antonio Berni (Manifestación de 1934), Frida Kahlo, Fernando Botero e Cândido Portinari.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Abaporu, de Tarsila do Amaral, é uma das grandes atrações do museu

Mas sinceramente achei um dos museus mais fracos que já visitei, nem a exposição da Yoko Ono que estava rolando valeu a pena.

Se eu não gostei, você deve estar se perguntando porque afinal esse museu entrou aqui na lista? Bom, esse é um dos lugares mais visitados de Buenos Aires e pode ser que seja implicância de minha parte.

Mas caso você queira economizar $ 100,00, tenho certeza que vai encontrar outros programas mais interessantes na cidade. Por via das dúvidas, veja também a opinião da Lucila, do Viagem Cult.

Malba, um dos meus mais interessantes e mais lindos de Buenos Aires, no Viagem Cult

4 – Restaurante Janio

Tarde – 14h30

Normalmente, eu já esticaria direto para outro parque, mas frequentar os restaurantes de Palermo é também uma atração imperdível, então guarde um tempo na sua agenda para uma refeição.

A dica é o Restaurante Janio, que fica na Plaza de Armenia. Como o lugar é um pouco distante e você já deve estar cansado de caminhar pelos parques, peça um Uber mesmo. Por aqui já explicamos como essa é uma boa alternativa de locomoção em Buenos Aires. O táxi também não é caro.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Fachada do restaurante Janio, na Plaza Armenia, ideal para comer carnes ou tomar uma cerveja no fim de tarde

O restaurante Janio tem mesas na calçada e um terraço bem gostoso com vista para a praça (somente aberto nos finais de tarde) e portanto acho um lugar perfeito para frequentar de dia.

Eu fui em companhia dos blogueiros do Encontro, e acho que todos adoramos os pratos, absolutamente deliciosos.

Palermo Buenos Aires
Almoço no Janio, pessoal adorando o bate-papo com o pessoal do restaurante

A proposta do restaurante é um grill no estilo americano, porém com todo o expertise de carnes dos argentinos. O ambiente informal também é convidativo para quem quer simplesmente tomar uma cerveja artesanal. Mas a dica, é lógico, é provar alguma carne (recomendamos o Ojo de Bife al Malbec acompanhado de batatas fritas caseiras – $ 275,00 ou o Mississipi Burger – $ 169,00).

Mas acreditem ou não, o prato que ficamos absolutamente encantados foi uma salada tropical. A Gisele do Aqui me Quedo até pediu a receita para o conceituado chef Martín Carrera.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Ambiente do Janio é descontraído e restaurante oferece opções de carnes e hamburgueres
Onde Comer em Palermo
A deliciosa salada tropical, que conquistou nosso paladar no Janio
Onde Comer em Buenos Aires
As carnes, obviamente, são sempre uma boa pedida em Buenos Aires

5 – Plaza Julio Cortázar (ou Plaza Serrano), o coração do Palermo Soho

Tarde – 16h

Apenas algumas quadras separam o apartamento da Plaza Cortázar, o coração do Palermo Soho. No caminho, vejo ruas, bares, galerias e gente que me parece muito familiar: era como se eu estivesse na Vila Madalena, em São Paulo. É tudo muito colorido, charmoso e tranquilo, embora agitado.

A Plaza Cortázar nem é muito grande, mas ferve nos finais de semana, quando rola uma feirinha (dizem que toda praça de Buenos Aires vira um feirinha nos finais de semana).

Plaza Cortázar, ou Plaza Serrado, fica no coração do Palermo Soho: burburinho de noite

O nome da praça é uma referência a outro grande escritor argentino, Julio Cortázar, que se hospedou numa pensão na Rua Honduras 4984.

Cercada de bares e restaurantes, a maioria deles com mesa nas calçadas, a Plaza Cortázar é o lugar ideal para curtir um final de tarde e esticar até a noite. Chamei a Maíra, do blog Aos Viajantes, e fomos tomar uns chopes por lá.

6 – Restaurante La Baita

Noite – 20h

Você talvez queria terminar a noite na deliciosa Plaza Cortázar, mas nós recomendamos o jantar no restaurante La Baita, que fica ali pertinho.

O ambiente do restaurante permite uma viagem para a Itália, seja através da música, dos escritos de Da Vinci nas paredes e do atendimento de sua simpática equipe. Um lugar perfeito para boa comida em companhia de excelentes vinhos.

O que fazer em Palermo Buenos Aires
Restaurante La Baita é opção de comida italiana, bem pertinho da Plaza Cortázar
O que fazer e onde comer em Palermo Buenos Aires
Risotto com zucca e mozzarella, nem só de massa vivem os restaurantes italianos

Outras Coisas para Fazer em Palermo

Para o post não ficar muito extenso, fique de olho no próximo post, onde relacionamos outras opções de restaurantes, parques e lugares interessantes no Palermo.

Leia a seguir: Roteiro em Palermo Soho e Palermo Hollywood

Fontes:

Leia também: Buenos Aires Dicas Práticas de Viagem

© 2016 Fabio Pastorello. Todos os direitos reservados. A reprodução de textos e/ou imagens não é permitida sem prévia autorização do autor.

Este passeio fez parte do 1° Encontro de Blogueiros de Viagens em Buenos Aires, que aconteceu no fim de outubro de 2016. Foi um evento com participação de 7 blogs do Brasil organizado por 3 blogueiros brasileiros residentes em Buenos Aires:  Viagem Cult, AiresBuenos e Aquí me Quedo, que juntos (re)descobriram a cidade.

Encontro de Blogueiros em Buenos Aires


share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

23 comentários

  1. Boa noite! Vou a Buenos Aires no início de março. Será uma “viagem de comemoração” de aniversário de namoro com meu noivo. Tinha pego dicas pelas net de conhecer a Plaza Holanda e El Rosedal, que fica por lá. Mas acabei de descobrir seu blog e me encantei por esse roteiro! Conhece a Plaza Holanda? Acha que vale a pena substituí-la pelo Jardim Botânico + Jardim japonês? Outra dúvida: qual a média de preço do La Baita? Amei o ambiente!!
    Obrigada!

  2. Palermo é um queridinho não tem jeito, como comentei no seu outro post, sempre vale a pena ir pra esse bairro. E ai, que fome que me deu olhar essas comidinhas!

  3. Palermo é tudo isso e mais um pouco! Assim como você, adorei ficar hospedada lá, um lugar super agradável e com menos cara de “turistão”. E os restaurantes não deixam nem um pouco a desejar, essa salada do Janio realmente foi o ponto alto.
    Tenho que programar uma terceira ida a essa cidade tão maravilhosa para ver esses outros pontos turísticos que não conheci, tirando o Malba.

  4. Fábio que roteiro mais sensacional, a hora que eu li feirinhas no final de semana já fiquei louco pra explorar esse bairro hahaha.
    Ótimas dicas e esses restaurantes me encheram de fome.

    1. Obrigadão Matheus. Nossa, vc vai adorar mesmo, as feiras estão por toda a parte e são um verdadeiro mergulho na cultura portenha. Abraços.

  5. Bahh quantas sugestões lindas para visitar! Babei no jardim japonês e no botânico pelas fotos parecem muito bonitos, com certeza passaria uma tarde em cada um!! Buenos que me espere q to chegandooo

    1. Eba, você vai adorar Angela. Esse roteiro é a sua cara mesmo, acho que você vai adorar esse cantinho da cidade. Abraços.

  6. Buenos Aires foi minha primeira viagem internacional, mas quase não conheci Palermo :/ Quero muito voltar lá, pra rever tudo com calma e conhecer o que faltou. Adorei seu roteirinho 🙂

    1. Obrigadão Débora. Eu também não tinha ido em Palermo na minha primeira vez, só mesmo nos parques, mas explorar esse lado do bairro de lojas, restaurantes e bares também é demais. Abraços.

    1. Ah, sim. Vale a pena conferir sim Camila, só achei um pouco caro, tinha acabado de aumentar. Acho que foi meu lado pão duro que não gostou hahaha. Abraços.

Deixe um comentário