Praia de Garapuá: Passeio em Morro de SP – Bahia

Praia de Garapuá: Passeio em Morro de SP e Piscinas Naturais

Conhecer a Praia de Garapuá é um dos passeios em Morro de São Paulo que não podem ficar de fora da sua lista. Se você nunca ouviu falar nessa praia, não sabe o que está perdendo. Garapuá é considerada por muitos a praia mais linda de Morro de SP.

E olha que Garapuá nem é o lugar mais concorrido de Morro. O passeio mais vendido por lá é o Volta a Ilha, que até contempla as piscinas naturais, mas não permite conhecer a praia.

Quem prefere uma opção um pouco mais em conta e menos disputada, esse passeio pode ser uma boa opção. Ele combina transfer em veículo 4×4 e um trajeto de barco até as piscinas naturais.

Embora tenham rolado alguns percalços, o passeio encanta por suas piscinas naturais e a extensa faixa de coqueiros da praia. Mas se aproveita melhor na maré baixa, então é bom ficar de olho. Confira as dicas para aproveitar melhor.

Praia de Garapuá: Passeio em Morro de SP – Bahia

Com piscinas naturais e coqueiros, confira as dicas para aproveitar o melhor da Praia de Garapuá

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais

Chegamos na Praia de Garapuá e um barco nos esperava para levar até as piscinas naturais, uma das principais atrações de Morro de São Paulo.

O nome do barco era Misericórdia. Confesso que esse nome não me animou muito, e eu nem imaginava o que iria acontecer, mas embarcamos mesmo assim.

A verdade é que corríamos contra o tempo.

Contratando o passeio até a Praia de Garapuá

Fechamos nosso passeio com a Rota Tropical Turismo, agência de transfers e passeios que fica na Primeira Praia de Morro de São Paulo. O atendimento é muito bom e as funcionárias, uma simpatia, explicam tudo em detalhes.

Acontece que nosso passeio para Garapuá saíria apenas às 10h da manhã, momento em que a maré já começava a subir. Nisso, a preocupação era chegar a tempo de curtir as piscinas naturais.

Piscinas Naturais de Garapuá Morro de SP
Vale a pena se programar para conferir as piscinas naturais com a maré mais baixa possível

Vimos que outros passeios saíram às 9h30, o que infelizmente contou contra o passeio organizado pela Rota Tropical. Talvez fosse aconselhável eles terem observado o horário da maré e programado a saída mais cedo.

Antes de contratar o passeio até Garapuá, verifique a tábua das marés e o horário de saída do passeio. Em caso de inconsistência, procure alternativas de saídas que estejam alinhadas com a maré mais baixa.

Quem contrata o passeio de barco Volta à Ilha (que vai até Boipeba), também passa pelas piscinas naturais de Garapuá. A diferença é que o passeio de barco não leva até a praia, então a visita se restringe às piscinas.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Como todas as piscinas naturais, as de Garapuá precisam ser visitadas na maré baixa

Saída do Passeio 4×4: Receptivo

O ponto de embarque não é na agência, mas num terminal de receptivos que fica numa rua paralela à Segunda Praia.

Quando chegamos, já notamos o movimento intenso de veículos 4×4, uma outra faceta da ilha. Até aquele momento, só tínhamos visto gente caminhando ou os carregadores de malas circulando apressados.

Enfim, às 10h saímos e o trajeto até Garapuá passa por estradas asfaltadas, pequenos vilarejos (Zimbo é um deles) e caminhos de areia, em alguns trechos com lama e poças de água.

Após 30 minutos de solavancos, chegamos na praia. O caminho em si não é muito bonito ou agradável, apenas funciona mesmo como transporte.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Trajeto de terra e areia até Garapuá possui trechos em que os carros 4×4 se tornam essenciais

Chegada em Garapuá

Para quem quer fugir da badalação, Garapuá pode ser uma alternativa de acomodação ainda mais tranquila e preservada. O lugar está basicamente ocupado por pescadores e algumas (poucas) pousadas e restaurantes.

A vila permaneceu praticamente intocada pelo turismo até 1995, quando começou a receber passeios bate-volta a partir de Morro de São Paulo.

Mas ainda preserva um aspecto bucólico, de cidade de interior, como na Capela de São Francisco de Assis, que é decorada no fim de janeiro em homenagem ao padroeiro da vila, São Francisco de Assis.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Capela de São Francisco de Assis, em Garapuá

Na chegada, já fomos avisados que seria legal pedir o almoço, já que eles demoram no preparo. Encomendamos uma moqueca de arraia (R$ 67,00 para 2 pessoas). Nosso ponto de apoio foi no Kiosque do Capitão Pipoca.

Piscinas Naturais de Garapuá

As piscinas naturais ficam longe da faixa de areia, então é preciso pegar um barco para chegar nelas.

É no restaurante que eles distribuem uma fichinha para embarcar no barco Misericórdia, aquele mesmo que mencionamos no início do texto. O transfer até as piscinas é uma espécie de cortesia, atrelada ao almoço.

Para embarcar, não há pier. É preciso entrar um pouco no mar e você molha até a cintura, então é bom ir preparado.

Eu tirei a bermuda e quando notei, tinha esquecido de colocar uma sunga e estava só de cueca. Toca levantar rapidamente a bermuda e seguir para o barco com ela mesmo.

Enfim, apesar da água na cintura dá para levar bolsas e máquinas.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Embarque para as piscinas naturais: é preciso andar com água até a cintura para entrar no barco

No restaurante flutuante: maré subindo e mergulho nas piscinas

O trajeto da praia até as piscinas naturais é de 15 minutos. Chegando lá, a maré já estava quase cheia, mas imaginamos aquele cenário com a maré bem baixinha.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
A maré já estava bem cheia quando chegamos nas piscinas naturais

Há um restaurante flutuante com poucas mesas e cadeiras, que o pessoal usa mais para apoiar as bolsas.

Mas não deixe de ser delicioso sentar e tomar uma cerveja com esse visual. Isso se a gente não estivesse doido para entrar no mar.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Restaurante flutuante é a base para explorar as piscinas naturais

E a maré não parava de encher, então após algumas fotos (o lugar lembra muito Maragogi e é bonito pra caramba) mergulhamos nas piscinas naturais.

O barco possui snorkels para empréstimo, mas melhor mesmo é levar o seu próprio equipamento, assim você garante que a higiene será adequada. No restaurante também é possível comprar ração para atrair os peixinhos.

Os peixes ou andavam meio escassos, ou já estavam bem alimentados, pois demoravam a aparecer. Conseguimos um ou outro registro com vários peixes, mesmo tendo jogado ração no mar.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Raro momento em que os peixinhos deram o ar da graça

Mas a água estava uma delícia, bem quentinha, e também vale a pena ficar brincando de saltar nas piscinas, a partir do restaurante flutuante. Como o maré já tinha enchido, não rolava perigo de encontrar algum trecho mais raso.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Maré enchendo nas piscinas naturais e a gente não querendo sair do mar

Misericórdia e Deus nos Ajude

Você pode ir e voltar na hora que quiser, e depois de ficarmos algum tempo no restaurante, pegamos o Misericórdia para voltar à praia.

Mas eis que o barco pifa, a bateria arriou e ficamos lá, cerca de 20 pessoas, num barco balançando e a maré subindo. O tempo começou a passar e algumas pessoas passaram mal com o balanço.

Depois de quase 1 hora, chegou nosso resgate. O barco Que Deus nos Ajude se aproximava e encostou no Misericórdia. Muita gente reclamando, e migraram de um barco para o outro. E voltamos para a praia, finalmente, com a ajuda do Que Deus nos Ajude.

Praia de Garapuá Morro de SP
As belezas na areia competem em nível de igualdade com as piscinas naturais

A Praia de Garapuá: 2 km de faixa de areia e coqueiros

Chegando na praia, é hora de pedir para eles servirem aquele prato que a gente já tinha encomendado, e conferir a praia de Garapuá em si.

Garapuá Morro de SP
Nosso prato no Kiosk do Pipoca

Infelizmente, o atendimento no Kiosque do Pipoca não estava dos melhores e tivemos dificuldade até em pedir uma bebida. Mas enfim, desenvolva paciência e olhe para o mar que relaxa.

Não deixe de caminhar para o lado direito da praia e conferir de pertinho o belíssimo coqueiral. No lado esquerdo, um banco de areia coroa o cenário. Ou seja, vale caminhar para os dois lados.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Passeio até as Piscinas Naturais
Extensa faixa de coqueiros traz um visual de grande beleza para a Praia de Garapuá

Praia de Garapuá em Morro de SP: Faixa de Coqueiros

Praia do Encanto

A previsão de volta era às 16h mas preferimos voltar um pouco mais cedo. Nossa próxima parada era na Praia do Encanto, ou Quinta Praia de Morro de São Paulo.

Nosso motorista, o Rom, explicou que essa era uma praia de nudismo, mas depois que construíram o primeiro hotel por lá, os naturistas abandonaram esse reduto.

A essa altura, a maré já estava baixíssima, e a praia estava linda, com uma imensa e rasa piscina natural. Tornava-se irresistível sentar e ficar com a água quentinha molhando o corpo.

Praia de Garapuá em Morro de SP: Praia do Encanto
Praia do Encanto com maré super baixa: parada na volta do passeio

Mas é assim, logo logo chegou a hora de ir embora, afinal ainda tínhamos que procurar um lugar para ver o pôr do sol. No final das contas, entre Misericórdias e Ajudas, deu tudo certo e adoramos conhecer a Praia de Garapuá e a Praia do Encanto.

Apesar de termos adorado, o passeio não chega a ser imperdível, e para quem conhece as piscinas naturais de Moreré, as de Garapuá serão parecidas. Se você tem pouco tempo, dê prioridade para o passeio Volta à Ilha. Para quem tiver mais tempo, Garapuá vale super a pena. Uma praia tranquila, com piscinas naturais e um vasto coqueiral, você não encontra todo dia, né?

FICHA TÉCNICA:

Passeio: Praia de Garapuá
Direção: Morro de São Paulo
Produção: R$ 75,00 ida e volta (não inclui refeição)
Fotografia: Fabio Pastorello
O melhor: Disputa difícil, mas tanto as piscinas naturais como o belíssimo coqueiral são imperdíveis
O pior: O atendimento no restaurante Kiosk Capitão Pipoca, em Garapuá, não foi simpático nem eficiente
Ano: 2017
País: Brasil
Avaliação: ★★★★

Fontes: Rota Tropical TurismoZulu Turismo

Leia também: As Melhores Praias de Morro de São Paulo

share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.