Chapada dos Veadeiros: Dicas e Roteiro de 7 dias

Chapada dos Veadeiros Dicas: Roteiro de 7 Dias

Chapada dos Veadeiros. Quais as principais dicas para aproveitar o melhor desse paraíso no centro do Brasil?

Depois de três viagens para a Chapada dos Veadeiros, voltamos sempre com novos aprendizados e experiências para compartilhar. A viagem de 2012 foi uma das primeiras viagens postadas aqui no blog.

E na nossa última viagem em 2017, decidimos reservar mais tempo para aproveitar melhor a região. Fizemos um roteiro de 7 dias na Chapada dos Veadeiros, em lugares como Alto Paraíso de Goiás, Cavalcante e São Jorge.

E nesse roteiro de 7 dias, ainda não deu tempo de conferir todas as belezas que a região tem para oferecer.

E se você tiver alguma dica ou relato que gostaria de compartilhar, não esquece de comentar e dividir sua experiência no final desse post. Ela pode ser útil para outros leitores e vai enriquecer ainda mais essa matéria.

Chapada dos Veadeiros: Dicas e Roteiro de Viagem

Confira nosso roteiro de 7 dias na Chapada dos Veadeiros

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de Viagem de 7 Dias

1 – Chapada dos Veadeiros – Roteiro de 7 Dias

A Chapada dos Veadeiros é um destino perfeito para quem curte cachoeiras. Algumas das cachoeiras mais lindas do Brasil estão por aqui.

E há cachoeiras para todos os gostos. Desde pequenas quedas d’água com deliciosas piscinas naturais até imponentes e cinematográficas cataratas, é impossível não se apaixonar por esse cenários.

Mas a região também revela outras surpresas. Pelas trilhas da Chapada, você entrará em contato com a flora e a fauna do cerrado, então é importante ficar atento. Não é raro ver animais cruzando o seu caminho e flores lindas que merecem alguns minutos para serem admiradas.

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias
Chuveirinhos do cerrado são uma das espécies que mais se destacam na Chapada dos Veadeiros

Bastante rústica e praticamente sem sinal de internet, a Chapada tem muito charme. A região é famosa por ser um ponto de avistamento de UFOs (é só perguntar que alguém terá alguma experiência de outro mundo para compartilhar). Mas também atrai um público que curte bons restaurantes (o destaque para mim é a Risoteria Santo Cerrado), comida vegana, natureza e badalação (principalmente em São Jorge).

O que fazer na Chapada dos Veadeiros – Top 10 Passeios Imperdíveis

Confira a seguir nosso roteiro de 7 dias na Chapada dos Veadeiros:

Dica: Caso você não tenha 7 dias de viagem, os passeios que você deve priorizar são Almécegas, Catarata dos Couros e pelo menos 1 trilha dentro do Parque Nacional. Esses são os lugares mais lindos da Chapada dos Veadeiros.

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias
Catarata dos Couros, um dos passeios imperdíveis na Chapada dos Veadeiros

2 – Como Chegar e Como Circular

A Chapada dos Veadeiros fica no Estado de Goiás. Para conhecer, quem vem de outro estado tem que fazer uma passagem por Brasília, o aeroporto mais próximo da Chapada.

De ônibus

Chegando em Brasília, existem duas opções para ir para a Chapada.

A primeira é pegar um ônibus da Real Expresso, que sai em dois horários: às 10h e às 21h. Na alta temporada (julho a agosto) podem haver ônibus extras. Dependendo do horário que você chegar em Brasília, já é possível viajar no mesmo dia para Alto Paraíso. O ônibus sai da Nova Estação Rodoviária de Brasília, que fica perto da estação de metrô Shopping, sentido Asa Sul de Brasília.

O ônibus das 10h demora mais de 4h para chegar em Alto Paraíso. Em 2012, optamos por esse transporte de ônibus, mas boa parte do dia é perdido na estrada e chegamos em Alto Paraíso às 15h, um horário que já é tarde para fazer alguma coisa por lá. Se puder, vá de noite.

Outra opção é pegar o ônibus da Viação Santo Antônio, que sai da rodoviária do Plano Piloto, mas o ônibus é mais demorado e faz diversas paradas. Então é uma opção recomendável apenas se a da Real Expresso não estiver disponível.

De carro

Essa foi a nossa opção na última viagem em 2017.

A viagem de carro leva 3h pela estrada GO-118 (cerca de 240 km) e é bem tranquila. A estrada, aliás, é muito bonita, vale ficar de olho nas paisagens. Em alguns trechos a pista não é duplicada, mas não é difícil fazer as ultrapassagens nas áreas permitidas.

Se puder, já chegue com o carro abastecido na Chapada dos Veadeiros. Uma boa alternativa é encher o tanque em São João d’Aliança, considerada o Portal da Chapada. Em Alto Paraíso, o preço do combustível já aumenta e em São Jorge não há postos de gasolina.

Nós viajamos de carro alugado. O aluguel foi na Hertz, empresa que já utilizamos em outras viagens. Na chegada no Aeroporto de Brasília, já fomos até a agência retirar o nosso carro.

Prepare-se para alguns adicionais no valor do aluguel. O preço informado na reserva não é o valor final da locação, caso você queira acrescentar o seguro básico (seguro e taxas são praticamente iguais ao valor da locação do veículo).

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias: Como Chegar e Como Circular
Estrada asfaltada na Chapada dos Veadeiros, mas a maioria dos caminhos são em estrada de terra

Quanto custa o aluguel do carro

Confira a seguir os valores (referência maio/2017):

  • Preço da locação (1 semana, carro automático): R$ 557,40
  • Seguro básico LDW: R$ 322,00
  • Taxa de serviço: R$ 140,77
  • Lavagem do carro: R$ 20,00 (opcional)
  • Valor Total: R$ 1.040,17

Quais adicionais contratar e precisa carro alto?

No caso do seguro básico, a franquia era de R$ 4.000,00, valor que consideramos bastante elevado. A locadora oferece algumas opções de seguros adicionais (um deles é a isenção de franquia), mas que encarecem ainda mais o valor da locação. No final das contas, o valor do seguro pode sair até mais caro do que o valor da locação.

No atendimento da Hertz no aeroporto, fomos informados que o carro reservado (Onix) não estava disponível e nos ofereceram um Ecosport, um carro alto que seria mais apropriado para dirigir na Chapada. No entanto, a diferença de valor era de mais R$ 294,00 e considerando ainda os adicionais no seguro, iria ficar caro demais para nosso orçamento.

No final das contas optamos mesmo pelo aluguel de um carro básico, com seguro básico também. Atendeu bem nossas necessidades, mesmo nas difíceis estradas de terra da Chapada. Mas se puder, prefira um carro alto, assim você dirige em melhores condições.

Recomendamos pesquisar o aluguel o carro diretamente na Rentcars, uma empresa que compara os valores em diferentes operadoras. Assim você consegue fazer uma pesquisa rápida para encontrar o preço mais baixo e ainda tem o suporte do pessoal da empresa. Os valores operados pela Rentcars já incluem o seguro básico e taxas.

Como Circular na Chapada dos Veadeiros

A melhor maneira de circular na Chapada dos Veadeiros é de carro. Não há transporte público eficiente entre os destinos e as operadoras de passeios cobram um valor mais alto para quem viaja sem carro.

Um exemplo é a diária dos guias na Chapada, que custa R$ 150,00 (ref.: maio/2017), que pode ser dividido em até 4 pessoas. Para quem está sem carro e precisa utilizar o veículo dos guias, esse valor sobe para R$ 240,00.

Apesar do valor mais alto, a comodidade compensa, já que dirigir para boa parte dos destinos exige circular em estradas de terra, nem sempre em boas condições.


3 – Onde Ficar na Chapada dos Veadeiros

Antes de chegar na Chapada dos Veadeiros, ficamos hospedados em Brasília no Royal Tulip Brasília Alvorada (a partir de R$ 340,00 a diária, ref.: maio/2017). O hotel é simplesmente excepcional, com projeto arquitetônico assinado por Ruy Othake e quartos com vista para o Lago Paranoá.

Onde Ficar em Brasília: Royal Tulip Brasília Alvorada
Considerado um dos melhores hotéis em Brasília, o Royal Tulip Alvorada possui projeto arquitetônico de Ruy Othake

Já na Chapada dos Veadeiros, nós sempre gostamos de dividir nossa hospedagem entre Alto Paraíso de Goiás e São Jorge. Aliás, já fizemos um post aqui no blog com os prós e contas de cada lugar de onde ficar na Chapada.

Em nossa mais recente experiência, gostamos mais de ficar em Alto Paraíso do que em São Jorge. Os preços em São Jorge são mais caros e não oferecem as mesmas comodidades do que em Alto Paraíso. Mas São Jorge tem aquele charme de uma vila pequena e deve ser priorizada principalmente por quem viaja sem carro.

Dicas de pousadas em Alto Paraíso de Goiás

O primeiro lugar onde ficamos hospedados durante essa viagem foi na Pousada Recanto da Grande Paz, em Alto Paraíso de Goiás (R$ 230,00 a diária). A pousada tem um projeto paisagístico muito bonito, que transmite muita tranquilidade para quem se hospeda. Os quartos todos possuem varanda e são virados para o bonito jardim. Achamos esquisito que a piscina ficou coberta durante alguns dias, mas em outros eles finalmente resolveram liberá-la (mas nem usamos). O atendimento é ótimo e os quartos são pequenos mas funcionais.

Na reserva, pedimos um quarto em que o wi-fi fosse melhor, mas mesmo tendo ficando perto da recepção, o sinal era bastante instável. Muita gente diz que não dá para esperar sinal de internet bom na Chapada dos Veadeiros, mas nossa próxima hospedagem provou justamente o contrário.

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias
A Pousada Recanto da Grande Paz é uma das opções de hospedagem em Alto Paraíso

A Pousada Quatro Estações, também em Alto Paraíso, custou apenas R$ 120,00 (ref.: maio/2017) e o sinal de wi-fi era perfeito. Os quartos mais amplos do que na Grande Paz, só pecavam pela falta de ar condicionado (um pouco dispensável em Alto Paraíso, já que a noite esfria bem) e frigobar (realmente faz falta). Mas enfim, a Quatro Estações ganha pela relação custo benefício.

O casal que administra a Quatro Estações é muito simpático e se desdobram em receber bem os hóspedes. Adoramos.

Dica de pousada em São Jorge

Em São Jorge, ficamos na Pousada Trilha Violeta (R$ 200,00 a diária, ref.: maio/2017). O atendimento inicial foi um pouco confuso (pediram depósito da reserva em cima da hora) e os quartos no andar superior tem uma escada em espiral que é praticamente impossível subir com uma mala grande. Se tiver com mala pesada, peça quartos no térreo.

Mas a pousada é bem florida e agradável, com excelente café da manhã, com tapiocas preparadas na hora e boa variedade de pães, doces e frutas.

Para quem prefere uma opção mais barata, a Pousada Casa Grande tem ótima localização e preço camarada (R$ 135,00 a diária, ref.: maio/2017).  A pousada é bem simples e não possui ar condicionado ou TV no quarto, e peca na questão do conforto. Mas o café da manhã é ótimo, embora minha experiência nessa pousada tenha sido de 2012.

Onde Ficar na Chapada dos Veadeiros – Alto Paraíso ou São Jorge


4 – Quando Ir (Melhor Época)

Eu prefiro sempre evitar as chuvas, principalmente num destino como a Chapada dos Veadeiros. É que lá as trombas d’água são um dos principais problemas de segurança. Elas consistem em aumento muito rápido no volume de águas das cachoeiras, por causa de chuvas.

E a Chapada não tem problema encontrar as cachoeiras secas. Durante nossa visita, no mês de maio (já época das secas), a única cachoeira sem quedas era a Cachoeira do Abismo, que fica no caminho para o Mirante da Janela. As demais, bem deliciosas.

Por outro lado, em maio alguns cursos de água ainda estão cheios, então banhos nas corredeiras do Parque Nacional ou no Vale da Lua ainda não são seguros. Em julho, os níveis de água estarão mais baixos e mais propícios para os deliciosos banhos de hidromassagem nesses lugares.

Os meses com maior quantidade de horas de sol vão de junho a setembro.

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias: Melhor Época
Prefira os meses de junho a setembro, quando chove menos na Chapada dos Veadeiros

5 – Onde Comer

O dia na Chapada começa nos caprichados cafés da manhã dos hotéis e pousadas da região. Capriche mesmo, pois como quase todo passeio envolve muita caminhada e esforço físico, é preciso estar bem alimentado.

É comum que os hotéis ofereçam kits de lanche para levar nas trilhas ou nos passeios (R$ 20,00). Caso você queira economizar, passe em algum mercado e compre frios, pão de forma e papel alumínio e faça seus sanduíches. Castanhas do pará, barras de cereais e frutas também são ótimas opções para as trilhas.

Depois de uma trilha puxada, vai bater aquela fome. Um dos meus restaurantes preferidos na região é a Risoteria Santo Cerrado, em São Jorge. Eles oferecem deliciosos risotos em panelinhas, num espaço para lá de charmoso. Iluminação a luz de velas e música ao vivo completam a ambientação.

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias: Onde Comer
A Risoteria Santo Cerrado, em São Jorge, é um dos restaurantes mais charmosos da região

Caso a fome não aguente até de noite, a Risoteria serve pratos desde a hora do pôr do sol. O pessoal senta na varanda para ver o fim de tarde e depois entra para comer.

Em Alto Paraíso, predominam pizzarias e achei difícil encontrar restaurantes com “comida de verdade”. Um deles é o sofisticado Jambalaya, que possui pratos bem elaborados. Mas o restaurante só funciona de quinta a domingo.

Nos demais dias, a gente acabou apelando mesmo para as pizzarias, para o delicioso hamburger do Quiriquiri Burger Gourmet (em Alto Paraíso) ou para a Tapioca do Cerrado (São Jorge).

O que fazer na Chapada dos Veadeiros – Top 10 Passeios Imperdíveis

Chapada dos Veadeiros Dicas e Roteiro de 7 Dias
No Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, na Trilha dos Saltos do Rio Preto

Nota: Nossa hospedagem no Royal Tulip Brasília Alvorada foi uma cortesia do BHG – Brazil Hospitality Group.


Leia mais sobre a Chapada dos Veadeiros nos blogs:


share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

35 comentários

  1. Fabio querido,
    Gostaria de agradecer as informaçoes que estao bem colocadas e atuais.
    Fui no final de Agosto para a Chapada seguindo suas dicas e foi súper fácil!
    Obrigada

  2. Oi, ótimo relato, eu e amigas estamos organizando pra ir em maio do ano que vem, 02 a 06 de maio, mas lendo seu post falando sobre chuvas … agora fiquei na dúvida, pq queríamos ir numa época que fizesse calor durante o dia pra ter coragem de entrar nas águas frias e que fosse seguro também a profunidade.. e como vamos em carro baixo as estradas teriam que estar mais secas… o que você acha, compensa arriscar ir em maio ou é praticamente certo ter chuvas? Será que adiar tipo pra 09 a 13 maio ajudaria em algo rsrsrs

    1. Oi, Ana Paula. Já desisti de tentar entender o clima viu hehehe. Mas nós fomos em maio e conseguimos aproveitar. Mas na Chapada infelizmente não dá para se ter tudo e é preciso escolher: quem quer calor, pode pegar chuva e piscinas mais cheias. Se quiser ir na seca, corre o risco de pegar a água mais gelada. Mas maio é um mês de meio termo por lá, vale arriscar. Agora sobre primeira ou segunda semana do mês, acho que não fará muita diferença não. Abraços.

  3. Então você precisa conhecer o Cravo e Canela em Alto Paraíso. Meu lugar preferido lá para comer. É mais estilo lanche vegano, com um sabor incrível! Rola fácil de almoçar lá. Pode demorar um pouco a chegar a comida, mas isso faz toda a diferença no sabor. Uma comida a quilo bem honesta e saborosa é o Alquimia dos Sabores. Acho que é esse o nome. ✌️

    1. Que legal Otávio. Posso confessar uma coisa? Nós até fomos no Cravo e Canela, mas a gente não se animou com o cardápio. Eu me arrependi e no dia seguinte voltamos, mas estava fechado. Mas da próxima vez vamos lá conferir.

  4. Sempre curto suas postagens, parabéns. Sobre a chapada, gosto não se discute mesmo, rs. Achei um pecado mortal não considerar Santa bárbara e Capivara como as melhores. Couros, pra mim, vale pela imponência. Queria deixar uma observação pra quem vai pra chapada, as cachoeiras mudam suas características ao longo do ano, por conta do período das chuvas. Fui em março, não peguei chuva e o volume de água tava bem forte, foi perfeito.

  5. Bom dia Fábio,

    Vou para a chapada semana que vem e terei que escolher entre fazer a trilha dos Saltos ou a trilha do Mirante da Janela.

    Você que fez as duas recomenda qual? Gostaria de fazer a que tem os visuais mais bonitos…

    Obrigada

    1. Oi, Cristine. Essas decisões são sempre muito difíceis né. Apesar da vista do Mirante da Janela ser fantástica, a trilha nessa época não tem outros atrativos (no verão há uma outra cachoeira, mas no meio do ano fica seca), então recomendo a trilha dos Saltos ou a trilha dos Cânions, ambas dentro da área do Parque Nacional. Boa viagem.

  6. Adorei o roteiro! Post lindo! Estou doida pra conhecer! Vocês mencionam que a melhor época é de junho a setembro. Não chega a fazer frio em julho? Será que rola banho de cachoeira? (Amo!!)
    Um abraço

    1. Oi, Liliane. Não faz frio não. De dia é quente e seco, de noite esfria um pouco, então é bom levar um agasalho, mas nada muito radical não. Mas não vou mentir, tem umas cachoeiras mais geladas, outras mais quentes, depende mais do lugar ter incidência de sol ou não (onde a mata é mais fechada, bate menos sol) do que da época do ano. Mas o banho de cachoeira tá garantido, já fui no mês de julho e adorei. Abração.

Deixe um comentário