O que fazer em Teresópolis: 10 programas imperdíveis na Região Serrana RJ

Qual é a sua Teresópolis? A cidade localizada na região das serras do Rio de Janeiro possui diferentes atrativos, entre natureza, gastronomia e turismo de experiência.

Ao término de cada viagem, cada um encontra uma cidade, um destino, uma faceta que mais lhe encantou ou conquistou.

Essa foi a pergunta que Fabio Lima, da The Exp e do blog INTRIP nos deixou, ao organizar o 5° Encontro de Viajantes em Teresópolis. Ele criou algumas experiências aos viajantes convidados e sugeriu que, no final de sua viagem, cada um encontrasse a sua Teresópolis.

A seguir vou contar um pouco sobre a Teresópolis que eu descobri, mas também mostrar 10 programas imperdíveis para quem visita a cidade, que acabam revelando diferentes facetas da cidade.

O que fazer em Teresópolis: 10 programas imperdíveis na Região Serrana RJ

Descubra qual é a sua Teresópolis através das atividades do 5° Encontro de Viajantes do blog INTRIP

O que fazer em Teresópolis RJ

1 – A Teresópolis aconchegante

A nossa Teresópolis começou fria, como a região da serra do Rio de Janeiro costuma ser.

Aliás, quem segue para Teresópolis está buscando isso, um friozinho gostoso para curtir um hotel quente e aconchegante às margens de uma montanha.

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
A Pousada Terê Parque foi nossa opção de hospedagem em Teresópolis

A Pousada Terê Parque tem esse perfil. Os quartos são bem funcionais e no armário cobertores quentinhos estão lá para esquentar a sua noite.

A área externa é bem ampla, que permite aos visitantes fazerem caminhadas, sempre com os deliciosos sons da natureza. Conta também com uma piscina e um lounge gostoso em torno dela. Mas que por conta do frio, serviu apenas como um cenário bonito nas manhãs. As araras são uma atração à parte. Em companhia dos treinadores, é possível entrar nos viveiros e interagir um pouco com elas.

O café da manhã, servido das 8h às 10h30, possui algumas opções de pães (pão de queijo quentinho), doces (o bolo de pão de mel era delicioso), frutas, cereais e iogurtes. Afinal frio acaba sempre combinando com comer bem.

Leia mais sobre a Pousada Terê Parque

2 – A região serrana pertinho do Rio

A cidade fica a cerca de 90 km da cidade do Rio de Janeiro, então pode ser uma excelente opção de bate e volta a partir da capital. Aliás, foi essa proximidade que atraíam as visitas frequentes do casal Teresa Cristina e D. Pedro II. O casal se encantou pela região e o nome da cidade foi uma homenagem à Imperatriz Teresa Cristina.

No nosso caso, a viagem do Rio até Teresópolis demorou um pouco mais porque pegamos um trânsito pesado para sair da capital. Então melhor evitar as tardes de sexta-feira. Se não houver alternativa, prepare um pouco mais de tempo.

Mesmo para aqueles dias de chuva, dar uma escapadinha para Teresópolis pode ser uma boa alternativa para curtir as ótimas opções de museus e restaurantes na cidade.

Mas o ideal mesmo é ir para Teresópolis e ficar hospedado. Com seu clima de montanha, a cidade acaba sendo um destino charmoso para uma viagem romântica. Oferece opções de hospedagem mais econômicas que sua vizinha Petrópolis, e sem perder a qualidade.

3 – A Terê gastronômica

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
O charmoso ambiente do restaurante Don Phillipe

Sexta-feira e depois de uma viagem um pouco mais longa do que o esperado, estávamos todos famintos. O frio também aumenta a fome, então tudo o que queríamos era um bom restaurante.

Don Phillipe foi uma ótima pedida. A casa é uma trattoria que trabalha com massas finas 100% preparadas a mão, mas nossa pedida foram mesmo as pizzas. Das pizzas especiais como a de Prosciutto com Cheddar até as pizzas do chef, como a de Damasco com Brie ou a de Shitake, estava tudo delicioso.

A gastronomia está nas mãos do chef Phillipe, que preparou um prato que está cada vez mais em voga entre os restaurantes italianos: o macarrão dentro do queijo. O processo é feito na frente dos clientes e a massa é misturada em queijo flambado e derretido. Uma delícia.

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Chef prepara macarrão no queijo derretido, feito na frente dos clientes

Outro lugar que adoramos conhecer (no sábado à noite) foi o Varietá Grill. O grande salão, com mais de 250 lugares, traz uma grande variedade de pratos em sistema self-service. Os destaques, porém, ficam para o churrasco e para a comida japonesa. De um lado, o churrasco é servido de forma tradicional, preparado na hora para os clientes. De outro lado, o cliente pega uma comanda e pode escolher opções do menu de comida japonesa, à vontade.

O Varietá Grill é uma ótima opção para quem gosta de comer bem, e também com boa quantidade e variedade.

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Variedade é o forte do Varietá Grill, que vai do churrasco à comida japonesa

4 – A Terê cervejeira

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Não dá pra ir embora sem tomar uma cerveja Therezópolis

Uma das atrações de quem visita Teresópolis é também provar suas cervejas. Durante nosso jantar no Don Phillipe, as pizzas especiais foram harmonizadas com cervejas, selecionadas pela Rota Cervejeira.

A Região Serrana do Rio possui a maior concentração de cervejarias do Brasil, que incluem desde grandes marcas até cervejas artesanais. E a “Rota Cervejeira do Rio de Janeiro organizou todos os produtores de cerveja da região, das micro às grandes cervejeiras além dos brewpubs, oferecendo aos nossos visitantes uma experiência única e marcante de imersão na cultura cervejeira e na sua excelente gastronomia”.

Entre as cervejarias destacam-se a Bohemia e a Buda Beer em Petrópolis, a Cazzera em Itaipava e a Vila St. Gallen, em Teresópolis (responsável pela cerveja Therezópolis).

Para fazer os roteiros da Rota Cervejeira, entre em contato com a The Exp.

O que fazer em Teresópolis: 10 Programas Imperdíveis na Região Serrana RJ
A Vila St. Gallen, em Teresópolis, é responsável pela cerveja Therezópolis e faz parte da Rota Cervejeira. Foto: Divulgação

5 – A terra da Serra dos Órgãos

Depois de uma noite de frio gostosa, partimos para um longo dia no intuito de descobrir qual seria a nossa Teresópolis.

Nossa primeira parada foi no PARNASO – Parque Nacional da Serra dos Órgãos, um dos parques mais antigos do Brasil. O parque foi criado em 1939 e a entrada principal fica no centro da cidade de Teresópolis. Mas sua área abrange também os municípios de Guapimirim, Magé e Petrópolis.

São mais de 50 cachoeiras e 12 rios que nascem no parque. Mas também é possível encontrar sítios históricos e ruínas de antigas fazendas.

Antes de começar, tivemos uma palestra com a Isabela Deiss de Faria, analista ambiental que transmite muito carinho no modo como fala sobre a região. Mas também bastante seriedade. Ela faz parte da Coordenadoria de Educação Ambiental do PARNASO.

O trabalho do ICMBio nessas áreas é o de tentar conservar a região, e aqui na Serra dos Órgãos, estamos falando da Mata Atlântica. Hoje apenas 7% da Mata Atlântica original do Brasil encontra-se preservada.

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Visitar o Parque Nacional Serra dos Órgãos é um dos programas imperdíveis em Terê

Mesmo em unidades de conservação como o Parque Nacional, os visitantes ainda não respeitam o ambiente. Isabela comenta que é comum encontrar todo tipo de lixo nas áreas do parque, isso porque eles recebem uma quantidade muito grande de visitantes, especialmente no verão. Espécies endêmicas e raras são obrigadas a conviver com a sujeira deixada pelas pessoas.

Mas para quem quer ter uma vista bem legal da Serra dos Órgãos, vale parar no Mirante do Soberbo, que fica fora da área do parque, na entrada para a cidade de Teresópolis. É só estacionar e contemplar a vista incrível (o lugar também é conhecido como Mirante da Vista Soberba).

Para consultar preços e horários, consulte o site do PARNASO.

O que fazer em Teresópolis RJ
Viajantes reunidos pelo Encontro do blog INTRIP, no Mirante do Soberbo

6 – A Teresópolis de quem ama Teresópolis

Depois da palestra da Isabela do ICMBio, ainda tivemos uma apresentação do Fabio Lima, que organizou o encontro e falou um pouco sobre a “sua” Teresópolis, ou a Teresópolis que o conquistou.

Fabio planeja mudar para a cidade em pouco tempo, mas lembra da primeira vez que tentou explorar a trilha até a Pedra do Sino de chinelo. Anos depois, ele voltou para Teresópolis e conseguiu finalmente chegar até o topo, dessa vez melhor preparado.

Fabio organiza através da The Exp alguns passeios de turismo de experiência, que incluem as Rotas Cervejeiras, Rota dos Orgânicos (Turismo Rural), Trekking da Lua e as Trilhas e Travessias.

Através da oferta desses programas, Fabio quer que as pessoas descubram a serra, vivam experiências reais e também ajudem a economia local. Os parceiros são o guia Henrique Silva e a turismóloga Ana Maria Machado, que já foi Gerente do Convention & Visitors Bureau da cidade.

Confira todos os roteiros da The Exp em Teresópolis

Devidamente inspirados, estávamos prontos para explorar o parque? Ainda rolou uma deliciosa cesta de lanches, com sanduíche, biscoitos, doces, frutas e sucos, tudo preparado com muito carinho pela equipe The Exp.

7 – A Terê das trilhas e cachoeiras

Em apenas um fim de semana, não há muito tempo para fazer os mais de 200 quilômetros de trilhas do PARNASO, com todos os níveis de dificuldade. A trilha mais puxada é a Travessia Petrópolis-Teresópolis, que abrange 30 Km de subidas e descidas nas montanhas. Mas alguém duvida que deve ser incrível?

Seguimos com o excelente guia Henrique Silva, também parceiro da The Exp. Ele nos acompanhou desde nossa chegada no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, sempre com informações precisas e muito informativo.

No Centro de Visitantes do PARNASO, ele trouxe várias informações sobre a história do parque e algumas curiosidades, tais como funciona a trilha até o topo do Dedo de Deus, que leva cerca de 5 horas.

Poço Dois Irmãos

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
O Poço Dois Irmãos é uma das trilhas mais fáceis no Parque Nacional Serra dos Órgãos

Nosso grupo se estendeu nas conversas e tudo o que conseguimos fazer foi a trilha até o Poço Dois Irmãos. De fácil acesso e com um poço de águas cristalinas, o lugar merece a visita.

Melhor seria num dia mais quente, mas mesmo assim rendeu boas fotos e o pessoal ficou bastante tempo curtindo a natureza, que é bom demais.

Outras trilhas

  • Trilha Cartão Postal: de nível moderado, possui 1.200 metros e demora cerca de 50 minutos.
  • Trilha Suspensa: de nível leve, possui 1.300 metros e pode ser percorrida até por cadeirantes.
  • Trilha Pedra do Sino: pesada, leva cerca de 5 horas e possui 11.000 metros.
  • Confira o mapa das trilhas no site do parque.

Os municípios de Guapimirim e Petrópolis também possuem entradas para o PARNASO com outras opções de trilhas.

Leia mais sobre como chegar na Pedra do Sino, o ponto mais alto da Serra do Órgãos

8 – A Terê do futebol: Granja Comari

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Ambiente bucólico no Lago Comary

Impossível ouvir Granja Comary, o nome de um bairro de Teresópolis, e não lembrar dos treinos da seleção brasileira.

Ali é o local de concentração da seleção e é possível visitar e ver uma imensa área verde (mais de 150 mil metros quadrados), com cinco campos de futebol e toda uma infraestrutura da CBF – Confedereção Brasileira de Futebol.

Mas o que eu achei mais encantador foi a vista do Lago Comary (um lago artificial), de onde se pode ver os picos da Serra dos Órgãos. O entorno do lago com belas casas e algumas aves compõe um cenário idílico.

9 – A Terê de quem cuida da história: visitando um sobrado histórico

Era uma vez um casal chamado Regina Furtado Lippi Leite e José Luiz Lippi Leite, até então um casal comum que morava no centro de Teresópolis. Eis que, em 1990, o Sr. Lippi herda um sobrado de seu avô, que estava fechado há 25 anos. Em 1997, eles se mudam para o sobrado histórico, com arquitetura do século XIX.

Dentro do casarão, o casal encontrou muitos documentos históricos e começou a organizar um acervo. E aquele acervo que até então era somente de objetos do casarão, acabando atraindo doações de pessoas do vilarejo.

Em 2004, a professora aposentada Regina finalmente abre seu casarão para visitas, repleto de objetos históricos, e nasce o primeiro museu-memória de Teresópolis, o Sobrado Histórico José Francisco Lippi.

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
O casal responsável pelo Museu recebe os visitantes para contar as histórias do casarão

Toda essa linda história ganha muito mais colorido e emoção, quando contada pela própria professora Regina. Ela e o marido nos receberam, vestidos em roupas do passado, abrindo e explicando lentamente cada ambiente do casarão. Pelas paredes, pelos móveis, por todo canto, o ambiente está repleto de objetos e de muita história. A área externa ainda possui um curioso jardim. Objetos foram transformados e ganharam significados artísticos nas mãos desse casal encantador.

A presença de dona Regina e seu José Luiz nos deixa ainda mais a certeza. Um museu nunca é somente uma coleção de objetos antigos. Por trás de cada objeto, a história está latente, e para para ouvi-la e até senti-la, é uma experiência e tanto. Passeio imperdível em Teresópolis.

10 – A Terê de quem aposta no futuro

O que fazer em Teresópolis RJ - Região Serrana do Rio
Clima contemporâneo e a oficina de carros antigos convivem em harmônia no Paradise Garage

Ao mesmo tempo em que olha para o passado, Teresópolis conversa com o futuro. Uma visita ao Paradise Garage é uma prova disso.

Os proprietários transformaram uma garagem de carros antigos em um ambiente moderno, com atmosfera totalmente contemporânea. Retrô e atual ao mesmo tempo.

O lugar combina excelentes pratos (as carnes são a especialidade), deliciosas cervejas (lembra quando falamos que a sua Teresópolis pode ser cervejeira?) e música ao vivo. A decoração remete ao rock e a presença de um palco fazem total sentido. E a proposta não é modesta: a casa pretende trazer grandes nomes da música nacional e internacional. Além de prestigiar músicos da própria região. Erasmo Carlos e Lenine são alguns dos artistas que irão se apresentar na casa.

O Paradise Garage mostra que tem gente investindo pesado na região. Mas os carros antigos na garagem, que são personalizados pela casa, mostram que a história ainda é uma grande referência.

E no final das contas, essa é a minha Teresópolis. A cidade de muitas facetas. Do frio ao calor de sua gastronomia. Do antigo de um museu-história ao moderno de uma oficina de carros personalizados. Da natureza de um parque nacional ao de pessoas que lutam pela conservação ambiental. Lugares lindos, mas acima de tudo transformados pela beleza de suas pessoas. Que a equipe da The Exp tenha sucesso em sua missão de trazer essa e outras experiências aos viajantes que forem para lá.

Fonte: Site oficial do Visite Teresópolis

Encontro de Viajantes em Teresópolis RJ

Organização: Fábio Lima (INTRIP)
Convidados: Diana Schrock (Histórias da Di), Cris Stilben (Cris Pelo Mundo), Rafael Miranda (Para Viagem), Zelinda Aêreas (Em Cantos Fotográficos), Denise Tonin (Viajante Solo), Gabi Pizzato (Devaneios de Biela), Roberta Martins (Territórios), Gardenia Rogatto (Gardens) (Não Pira, Desopila), Carol Moreno (Mochilão Trips), Mauricio Oliveira (Trilhas e Aventuras), Fabio Pastorello (Viagens Cine), Lily e Julio (Apaixonados por Viagens), Naira e Eduardo (Embarque na Viagem), Dhebora e Rafael (Carioca Sem Fronteiras), Thais Costa (Viagem em cena) e Gilson Fumaça (Favela Scene).


Tags:
share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

11 comentários

  1. Lindo! Lindo! Lindo post, Fá! Me fez relembrar esta graça de cidade e que tenho que voltar em breve. Concordo com os meninos, a sua sensibilidade fez toda diferença no texto 😉 Bjs

  2. Fábio, adorei te rever e poder passar mais tempo pertinho de você 🙂 Terê é realmente um destino muito gostoso e estou louca para voltar e descobrir mais coisas. Obrigada pelas dicas! Beijos

  3. Nossa Fábio, que bacana seu post! Como disse a Zelina, você teve grande sensibilidade em perceber tudo o que nós procuramos passar durante o evento. Conseguiu perceber meu sentimento pela cidade, meus objetivos ao criar a THE EXP e tudo o que esses parceiros/locais que vocês visitarem procuram mostrar ao visitante! Muito legal seu post! E fico feliz por você já ter descoberto a “sua Teresópolis”. Mas por favor, não demore a voltar, pois nosso evento mostrou apenas um pedacinho da região, tem muita coisa ainda para vocês conhecerem! Abs!

  4. Parabéns! Excelente artigo!

    Desde 2004 eu, teresopolitano, mantenho um site de informações sobre Teresópolis (www.tere.com.br), com foco no turismo.

    Estou atualizando várias informações e vocês conseguiram passar realmente muita coisa boa da cidade.

    Abraços.

Deixe um comentário