Macaquinhos: Complexo de Cachoeiras na Chapada dos Veadeiros

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

Vale da Lua? Santa Bárbara? Catarata dos Couros? Todos esses passeios são imperdíveis na Chapada dos Veadeiros, mas que tal dar uma chance para um lugar menos conhecido, mas não menos encantador. A Cachoeira do Macaquinho (ou Cachoeiras Macaquinhos) é um circuito ainda não muito famoso por lá.

Para chegar, não há muito segredo. Mas o acesso tem algumas dificuldades, provável motivo porque as Cachoeiras dos Macaquinhos ainda não são tão conhecidas.

O lugar é lindo. Em um circuito de várias cachoeiras, com diferentes belezas e atrativos, o visitante pode encontrar poços de água cristalina e de cor verde esmeralda. As quedas vão desde as pequenas, que formam hidromassagens naturais, até quedas maiores. Há até uma cachoeira exclusiva para a prática do nudismo.

Confira a seguir algumas imagens e dicas da Cachoeira do Macaquinho.

Macaquinhos: Complexo de Cachoeiras na Chapada dos Veadeiros

Confira as dicas de como chegar em Macaquinhos e as principais quedas desse circuito de cachoeiras próximo de Alto Paraíso de Goiás

Como Chegar

O acesso não é tão fácil, mas também não chega a ser muito complicado.

Partindo de Alto Paraíso de Goiás (base mais próxima), é preciso pegar a estrada no sentido de Brasília. O caminho é o mesmo de quem vai para a Catarata dos Couros, mas é uma entrada anterior. Depois, é só pegar a entrada (sinalizada) para as Cachoeiras dos Macaquinhos e fazer o restante em estrada de terra.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Placa na estrada para Brasília indica as distâncias para algumas das cachoeiras da Chapada
Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Entrada para a Macaquinhos, a partir desse ponto são 31 km de estrada de terra

O percurso em estrada de terra não é curto (cerca de 1 hora de carro) e envolve algumas subidas e descidas. Mas a estrada é relativamente tranquila, bem sinalizada e as paisagens muito bonitas.

A questão é quando você está chegando perto do camping, onde fica a entrada para Macaquinhos.

Essa dica é muito importante. Ao ver a placa (cerca de 900 metros da chegada, quando começa uma grande descida), você deve estacionar o carro. O trecho seguinte é bem esburacado e problemático, e descer com o carro pode ser fácil. Mas subir de volta pode representar um carro atolado. Vários carros já passaram por dificuldades, portanto só desça se estiver com um veículo 4×4 ou for um motorista bem experiente.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Ao ver essa placa, não continue no carro. É hora de estacionar e continuar a pé

Estacionando o carro por ali, é preciso fazer esse trecho final a pé. Pra descer é fácil, na volta é que a subida complica. Mas ainda assim é melhor do que ter o carro encrencado nas péssimas condições daquele trecho do caminho.

Veja mais em nosso vídeo no YouTube

Confira nosso guia completo:
Chapada dos Veadeiros – Dicas e Roteiro de Viagem

Entrada e Dicas Gerais

Chegando no Camping Macaquinhos, fomos até o controle de entrada, onde é preciso pagar a taxa de visitação de R$ 20,00. Eles dão uma pulserinha para identificação.

Por lá existem banheiros e uma estrutura onde eles vendem bebidas, mas na nossa visita eles só tinham água. Na volta eu estava morrendo de vontade de tomar um refrigerante, mas fiquei na vontade.

A trilha é relativamente tranquila, então dispensa o acompanhamento de guia.

Nas últimas cachoeiras, tivemos um pouco mais de dificuldade de encontrar o caminho pois acaba a sinalização, mas a dica é sempre procurar a trilha mais aberta.

Lembrando que é bom levar água, lanche, protetor solar e passar repelente, antes de começar a trilha. Fizemos a trilha de sandália e foi tranquilo, foi achamos que fica mais prático para entrar nas cachoeiras. Mas de tênis, lógico, você tem um pouco mais de segurança.

1 – Banho dos Macacos

Essa é a primeira queda e ideal para fazer na volta. Como ela é formada por um conjunto de quedas, pode ser uma ótima hidromassagem natural.

Infelizmente a gente não teve tempo de curtir, pois no mesmo dia que fizemos Macaquinhos, tivemos que retornar para Brasília. Então a dica é deixar um dia inteiro para curtir o complexo da Cachoeira do Macaquinho. Assim dá para curtir cada cachoeira com mais tempo.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

2 – Poço Sereno

Esse parece ser o poço mais tranquilo e propício para o banho. Também é um ótimo lugar para relaxar, no retorno.

Então a dica é seguir caminho para aproveitar melhor as três últimas cachoeiras do circuito, que são as melhores.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

3 – Cachoeira Lunna

Não vi indicação dessa cachoeira da trilha, então acabamos sem saber qual é ela exatamente. O complexo é formado por diversas quedas menores, então pode ser qualquer uma delas.

Leia também:
Cachoeira Santa Bárbara: Cavalcante – Como Chegar e Outras Dicas

4 – Pedra Furada

Com uma estrutura que se assemelha ao Vale da Lua, a Pedra Furada é um cânion estreito por onde correm as águas do Rio Macaquinho.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

5 – Banho Pelado

Essa é a cachoeira de mais difícil acesso do circuito. A trilha é bastante íngreme e não dá para ver a cachoeira da trilha principal.

Talvez por isso, seja o lugar perfeito para uma cachoeira de nudismo. Reservada, ela possui um poço pequeno e fundo. Uma grande pedra lisa permite o banho de sol.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

6 – Poção do Jararacuçu

Outra das cachoeiras sem sinalização do percurso. Não vimos ou vimos e não sabemos qual é. Por isso, no final das contas consideramos mesmo que o complexo possui 8 cachoeiras sinalizadas.

7 – Poço do Jump

Aqui já fica bem mais fácil de identificar. O Poço do Jump está sinalizado e é um dos maiores poços do circuito do Rio Macaquinho. A vista lá do alto é vertiginosa e me dava até um pouco de aflição de chegar perto e imaginar o pulo de lá.

Mas o poço todo é muito bonito, com diversos tons de verde.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Olha eu lá no alto do Poço do Jump, tentando criar coragem para me jogar

8 – Cachoeira da Luz

Aqui começam as cachoeiras mais lindas do roteiro.

A Cachoeira da Luz é formada por duas quedas pequenas mas de rara beleza. O conjunto das cachoeiras e dos poços de água verde esmeralda é estonteante.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros

9 – Cachoeira da Caverna

Quem chega na Cachoeira da Caverna não entende o nome. É que a caverna que dá nome à cachoeira fica escondida, do lado direito do poço.

Para ver a gruta, é preciso ir nadando, ou atravesssar o curso de água (com cuidado) e ir andando pela lateral direita. De uma forma ou de outra, a caverna nem é a atração principal do lugar. A beleza da água e da alta queda forma um dos cenários mais lindos da Chapada dos Veadeiros.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
O belo poço e queda da Cachoeira da Caverna: a gruta que dá nome ao lugar está escondida, do lado direito
Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Caverna da Cachoeira da Caverna vista do alto

Leia também:
Mirante da Janela – Cartão Postal da Chapada dos Veadeiros

10 – Cachoeira do Encontro

Ponto final do circuito. Para chegar na Cachoeira do Encontro, a trilha acaba e é preciso fazer o caminho pelas pedras. Mas o caminho é bem tranquilo.

De longe, você avista uma queda de água próximo da pedra que você está caminhando (é possível chegar bem perto do topo da cachoeira), e depois consegue visualizar afinal o “encontro” de duas quedas. Ali o encontro do Rio Macaquinho e do Rio Fundão forma a cachoeira de 50 metros de altura.

Esse é o poço que tem a água mais movimentada, então acabou sendo o que menos gostei para banho. Mas a beleza do lugar é inegável e representa a conclusão perfeita para um dos melhores passeios da Chapada dos Veadeiros. Não deixe de fora as Cachoeiras Macaquinhos do seu roteiro na Chapada.

Cachoeira do Macaquinho: Chapada dos Veadeiros
Cachoeira do Encontro, a última das quedas do circuito do Rio do Macaquinho

Leia também: O que fazer na Chapada dos Veadeiros

FICHA TÉCNICA:

Passeio: Cachoeira do Macaquinho (Macaquinhos)
Direção: Alto Paraíso de Goiás, Chapada dos Veadeiros
Produção: R$ 20,00 por pessoa (não é preciso de guia)
Duração: O passeio pode durar o dia inteiro, primeiramente pela distância até a chegada, segundo pela quantidade de atrativos (são 10 quedas).
Fotografia: Fabio Pastorello
O melhor: A variedade de quedas permite um passeio com diversos tipos de atrativos, de poços mais tranquilos até outros para jump.
O pior: Na volta, ter que subir a estrada até o ponto onde deixamos o carro foi exaustivo. Tomara que eles providenciam melhorias no acesso.
Ano: 2017
País: Brasil
Avaliação: ★★★★★

Tags:
share on:
Fabio Pastorello

Fabio Pastorello

Editor do Viagens Cine, fotógrafo e videomaker. Curte cinema e leva a vida e as viagens com toques de romance, drama e aventura. Formado em Letras, ex-bancário e muito mais feliz como blogueiro de viagens.

29 comentários

  1. Oi Fábio, obrigada pelo post. Gostaria de saber sua opinião: se tiver que escolher entre catarata dos couros ou macaquinhos, qual vc prefere?
    Obrigada.

  2. Fabio, vc acha melhor Macaquinhos ou Almecegas??? Vou ter pouco tempo e vou ter que optar por uma das duas. Abraco!

    1. Oi, Gustavo. Almécegas são só 2 cachoeiras, mas uma delas é maravilhosa. Macaquinhos são várias, mas não tem nenhuma tão bonita como Almécegas. Acho que eu iria para Almécegas. Abraços.

  3. Fabio, boa tarde! Obrigado pelo relato!
    Você sabe me informar se é possível conhecer a catarata dos Couros no mesmo dia? Acha que ficaria muito corrido?

    Obrigado,

  4. Conheci o lugar e é incrível. A trilha é bem tensa, mas as cachoeiras se sobressaem a dificuldade da trilha. Lugar mágico, a cachoeira da caverna é incrível.

  5. Fábio, ótimo o artigo parabéns.

    Uma dúvida, vi muitas pessoas falando que este último trecho de 900 metros é complicado para carros normais. Mas e para motos? Você viu motos atravessando este trecho principalmente a subida? É muito ingrime e arenoso? Você tem algum vídeo ou foto dessa parte no youtube etc?

  6. São tranquilas tomar banho nessas cachoeiras? Há correnteza? É preciso saber nadar?? Estou pensando em fazer no primeiro dia.. já no caminho pra Alto do Paraíso.

    1. Oi Amanda. Olha, as quedas são diferentes, existem as mais tranquilas e outras mais bravas. Eu não sei nadar e consegui aproveitar algumas, mas fomos na época da seca. Talvez na época de chuva os volumes estejam mais cheios. De qualquer forma, creio que você irá conseguir aproveitar sim! Só tenha em mente que é um passeio demorado, então depende da hora que você estiver chegando talvez não valha a pena. Abraços.

  7. Oi Fábio! Que post lindo o seu! Fotos maravilhosas e muito bem escrito! Deu até saudade rsrs 😉 Adoramos a indicação!! Obrigado!!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.