Como Estudar na Europa – Novo Visto ETIAS

Como Estudar na Europa - Novo Visto

Como estudar na Europa?

Estudar na Europa é o sonho de muitos brasileiros, mas nem sempre parece acessível. Contudo, estudar na Europa não é tão complicado como parece. Cada vez é mais fácil obter vistos europeus e, fazer um intercâmbio para melhorar o seu currículo.

Existem muitos países europeus que oferecem cursos grátis para alunos estrangeiros, ou que têm acordos com o Brasil. Uma vez tenha decidido que quer estudar fora do Brasil, o importante é decidir onde, qual a universidade e curso, para que possa começar a juntar todos os documentos necessários. Cada país da área Schengen é diferente, assim como os requisitos das universidades e de visto.

Vistos para estudantes brasileiros

Para estudar na Europa é preciso visto e cada país tem os seus próprios requisitos.

Uma vez tenha decidido o país e a universidade onde queira estudar, terá que tratar do visto.

A partir de 2021, para cursos de curta duração (até 3 meses) não precisa de visto de estudante, apenas vai precisar do visto ETIAS. Com a criação do novo visto para a Europa ETIAS, os brasileiros poderão permanecer de forma legal na Europa durante 90 dias e poderão pedir uma extensão do mesmo para permanecer no país onde queiram ficar. Durante este tempo poderá começar a tratar dos papéis necessários para cursar na Europa. O ETIAS também permite você fazer um curso intensivo de idioma, e claro se familiarizar tanto com o país como com a cultura do sítio onde queira fazer seu intercâmbio.

Todos aqueles que queiram fazer cursos de longa duração terão que pedir o visto de estudante à chegada do país, ou uma vez o ETIAS expire. Cada país tem as suas particularidades, por exemplo, no caso da Holanda, o visto de estudante é providenciado pelas próprias universidade, assim como na França pelo Campus France. No caso da Alemanha, também pode pedir uma vez tenha chegado ao país uma autorização de residência, emitida pelo Departamento para Estrangeiros da cidade onde se pretende residir.

Documentos necessários para viajar à Europa

Para viajar para a Europa terá que ter um passaporte, este é um documento essencial para entrar em qualquer país europeu. O passaporte terá que ter uma validade mínima de 3 meses (no caso de alguns países 6 meses). Se o seu passaporte está a ponto de expirar, recomendamos que antecipe a sua renovação para não ter problemas à chegada da Europa.

Além do que ter um passaporte também é necessário o visto pertinente para a Europa: o ETIAS no caso de estadias de longa duração ou o visto de estudante ou permissão de residência no caso de estadias de longa duração. Também terá que ter seguro de viagem com uma cobertura mínima de 30 mil euros. Apesar de ser um requisito, um seguro de viagem é também uma mais valia para qualquer estudante já que os preços de atenção médica na zona Schengen são bastante elevados. Um seguro de viagem completo inclui cobertura para cancelamento de viagem, assistência jurídica, extravio e atraso de bagagem, medicamentos e extensão de internação hospitalar.

Alguns países poderão também exigir viagens de retorno, ou que comprove a sua capacidade financeira. É importante revisar os requisitos do país de entrada, já que cada um é diferente.

Melhores países para estudar na Europa

Cada país da Europa oferece algo diferente, seja cultura, língua e acesso a cursos grátis. Alguns dos países mais populares para os brasileiros são a Espanha, França, Alemanha, Holanda , Suíça e Portugal.

Uma vez saiba o curso que quer fazer terá que pesquisar a universidade e ver os requisitos para alunos estrangeiros. Por exemplo, na Alemanha as Universidades são grátis mas tem que ter o IELTS o TOFL, e claro, nem todas oferecem cursos em inglês, assim tem que saber falar alemão. Contudo, as incríveis oportunidades de graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e até pós-doutorado fazem da Alemanha um dos melhores destinos para estudar na Europa, sendo que algumas escolas oferecem até bolsas para cobrirem os custos pessoais e escolares dos alunos estrangeiros.

A Espanha é outro dos destinos mais populares pelo idioma e, também, porque está permitido trabalhar com um visto de estudante um máximo de 20 horas semanais, desde que estas sejam complementares à sua formação. Isto permite você fazer contatos na sua área e aumenta suas chances de ter um trabalho uma vez termine seus estudos.

Outro dos destinos mais populares é Portugal, não só pela facilidade de idioma, mas também como a proximidade cultural. Dada a boa relação diplomática entre os dois países, é relativamente fácil obter tanto o visto como bolsas para estudar em Portugal. O ensino público em Portugal é dos melhores da Europa, sobretudo a nível universitário.

Quanto custa estudar em Portugal?

Portugal tem dos custos de vida mais baixos da Europa. A comida é bastante acessível e de muito boa qualidade e a assistência médica também é muito acessível, cada vez que for no médico terá apenas que pagar uma taxa moderadora bastante baixa. É recomendável que todos os brasileiros façam o PB4 (seguro de saúde) para garantir que têm acesso ao sistema de saúde público em Portugal.

Contudo, o custo geral de vida em Portugal vai variar dependendo da cidade onde for morar. Lisboa e Porto são as cidades mais caras, mas também são as que têm mais oferta quanto a cursos superiores e trabalho. Coimbra, Braga, Guimarães, Aveiro, Faro e Évora são cidades com fortes tradições académicas e com um custo de vida bastante menor que Lisboa e Porto. Por exemplo, em média, seriam necessários 1100€ para viver em Lisboa e apenas 600€ para viver em Coimbra.

share on:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.